Plataforma de música SoundCloud anuncia novo sistema de remuneração dos artistas

Plataforma de música SoundCloud anuncia novo sistema de remuneração dos artistas

02/03/2021 19:12:00

Plataforma de música SoundCloud anuncia novo sistema de remuneração dos artistas

Fundada em 2007, a SoundCloud tem mais de 250 milhões de músicas criadas por 30 milhões de artistas escutados em 190 países.

"Esta era uma exigência, de há anos, no setor. Estamos entusiasmados por ser os primeiros a trazer esta inovação para apoiar os artistas independentes", disse o presidente executivo da plataforma, Michael Weissman, citado no comunicado da SoundCloud.

Anitta assume ser viciada em sexo Comissão Europeia 'risca' a nova Superliga FIFA desaprova Superliga Europeia: a reação do organismo que rege o futebol mundial

Este novo sistema de remuneração sucede a um outro em que a remuneração era feita na proporção do total de ouvintes, a partir de um todo comum, criticado por alguns artistas.Atualmente, o funcionamento das plataformas de 'streaming' de música, como Spotify ou Deezer, baseia-se no pagamento de 10 euros mensais, por cada assinante, sendo que grande parte deste valor migra para os artistas mais escutados pelos assinantes em geral.

Conhecido com a designação"centrado no mercado", este sistema tem sido criticado pelos artistas, preferindo o modelo teórico"centrado no utilizador", que se baseia na escuta individual dos subscritores.Concretamente, o sistema inicial favorece as grandes estrelas, em detrimento dos nomes menos conhecidos. headtopics.com

Assim, a plataforma Soundcloud, a partir de 1 de abril, vai inaugurar, para os artistas que rentabilizarem as suas criações utilizando os serviços SoundCloud Premier,"Repost by SoundCloud" ou"Repost Select", um sistema que vincula a sua remuneração à audição dos seus fãs.

No total, são quase 100.000 artistas independentes inseridos nestas modalidades.Um sistema mais"justo" e"equitativo" da plataforma e que deverá promover uma maior diversidade musical.Um estudo do Centro Nacional de Música de França, publicado no final de janeiro, estimou que mudar o sistema de distribuição das plataformas musicais, do todo comum para a escuta por artista, teria pouco impacto na remuneração dos músicos atualmente marginalizados e teria o principal efeito de estabilizar o"meio do 'ranking'".

Consulte Mais informação: SIC Notícias »