Pandemia com 'tendência fortemente crescente'. Percentagem de valor crítico de camas ocupadas em UCI sobe para 40%

Coronavírus Pandemia Saúde Insa Relatório Doenças

27/11/2021 01:43:00

A pandemia de covid-19 em Portugal está com uma “tendência fortemente crescente a nível nacional”, segundo o relatório ‘Monitorização das linhas vermelhas para a covid-19’, divulgado, esta sexta-feira, pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

E foi assim que a luz foi abaixo quando se falava sobre o elevado preço da energia no debate dos partidos sem assento parlamentar - CNN Portugal

Portugal tem uma incidência de 298 casos por 100 mil habitantes acumulados nos últimos 14 dias, o que representa “uma tendência fortemente crescente a nível nacional”. Também o rácio de transmissibilidade (RT) mostra “uma tendência crescente”, ao apresentar um “valor igual ou superior a 1”. O RT é de 1,19 em todas as regiões e “a manter esta taxa de crescimento, a nível nacional, estima-se que o limiar de 480 casos em 14 dias por 100 000 habitantes possa ser ultrapassado em menos de 15 dias”, alerta o INSA.

O documento dá destaque ao grupo etário com 65 ou mais anos, onde a incidência acumulada a 14 dias apresenta também “uma tendência fortemente crescente”: 211 casos por 100 mil habitantes.O número de pessoas internadas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) com sintomas da covid-19 em Portugal continental, que no relatório da passada sexta-feira apresentava uma “tendência estável”, revelou agora “uma tendência fortemente crescente, correspondendo a 40% (na semana anterior foi de 28%) do valor crítico definido de 255 camas ocupadas”. headtopics.com

Também “a mortalidade específica por covid-19 (15,5 óbitos em 14 dias por 1 000 000 habitantes) apresenta uma tendência crescente”, o que revela um “impacto moderado da pandemia na mortalidade”.Na última semana, a taxa de positividade dos testes realizados a nível nacional ao vírus SARS-CoV-2 foi de 473%, “encontrando-se acima do limiar definido de 4,0%”. Observou-se ainda ”um aumento do número de testes para deteção de SARS-CoV-2 realizados nos últimos sete dias”.

O estranho momento do elefante de peluche no debate dos partidos sem assento parlamentar - CNN Portugal

Segundo o relatório, a variante Delta (B.1.617.2), originalmente associada à Índia, “é a variante dominante em todas as regiões, com uma frequência relativa de 100% dos casos” analisados entre 8 e 14 de novembro. Até à data, não foram detetados casos da nova linhagem Omicron B.1.1.529.

O INSA destaca que a análise dos diferentes indicadores “revela uma atividade epidémica de SARS-CoV-2 de intensidade elevada, com tendência fortemente crescente a nível nacional”. “A pressão nos serviços de saúde e o impacto na mortalidade são ainda moderados, mas com tendência crescente”, frisa.

 “A emergência de uma nova linhagem (B.1.1.529), com elevado número de mutações de interesse e, com aparente disseminação na África do Sul nas últimas semanas, suporta a necessidade de reforçar a vigilância epidemiológica, virológica e do controlo de fronteiras em Portugal, até serem conhecidas mais informações”, alerta o INSA. headtopics.com

André Ventura admite não ter dados sobre casos de “subsidiodependência” em Portugal, uma das ‘bandeiras’ do Chega

Consulte Mais informação: Jornal SOL »

Calendário de Futsal - RTP Desporto

Portugal regista incidência crescente de 298 casos por 100.000 habitantesPandemia com tendência 'fortemente crescente a nível nacional', segundo o relatório de monitorização das 'linhas vermelhas'

Mortalidade, novos casos de Covid-19 e internamentos em Cuidados Intensivos com tendência 'fortemente crescente'Sociedade - Mortalidade, novos casos de Covid-19 e internamentos em Cuidados Intensivos com tendência ...

Parlamento aprova adiamento da extinção do SEFO Parlamento aprovou o adiamento da extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, com a justificação de uma eventual necessidade de reforço do controlo fronteiriço em contexto de pandemia.

Sobe para 52 número de mortos em acidente numa mina de carvão na SibériaFoi decretado pelas autoridades regionais um luto de três dias em memória das vítimas.

Maioria das empresas quer contratar mas salários desmotivam trabalhadoresA maioria (84%) dos empregadores pretende recrutar em 2022, mas há menos trabalhadores qualificados disponíveis para mudar de emprego e a percentagem dos que recusaram ofertas já atingiu 44%. direita: EMPRESAS QUEREM MAIS DINHEIRO: normal, é o mercado e o capitalismo a funcionar. PESSOAS QUEREM MAIS DINHEIRO: mas que merda é esta, não percebem que não é sustentável?! País dos salários mínimos. Queixam-se de não terem candidatos para as vagas mas não oferecem melhores salários ou incentivos. Querem trabalhadores em todas as áreas a ganhar o mesmo salário mínimo. Trabalhai vários anos numa multinacional do ramo alimentar. A pessoa na América do norte com exactamente as mesmas funções que as minhas auferia 3,5x mais. Fábricas semelhantes e produtos idênticos.

Camião cai de uma altura de 20 metros da Ponte D. Luís em SantarémMotorista ficou em estado crítico e foi transportado ao Hospital de S. José, em Lisboa.