ONU pede fundos para que famílias afegãs deixem de vender bebés para comer

ONU pede fundos para que famílias afegãs deixem de vender bebés para comer

Onu, Afeganistão

27/01/2022 01:46:00

ONU pede fundos para que famílias afegãs deixem de vender bebés para comer

Os talibãs devem reconhecer 'os direitos humanos fundamentais de mulheres e meninas' e os fundos afegãos devem ser libertados para que as famílias não precisem de vender 'bebés para comprarem comida', referiu hoje o secretário-geral das Nações Unidas .

Estes apelos de António Guterres foram aceites e reivindicados pelo responsável afegão nasNações Unidas, durante uma reunião do Conselho de Segurança, noticia a agência AFP."Instamos os talibãs a aproveitarem este momento e conquistarem a confiança e a boa vontade da comunidade internacional, reconhecendo - e defendendo - os direitos humanos fundamentais que pertencem a todas as meninas e mulheres", sublinhou o diplomata português.

Consulte Mais informação: Jornal de Notícias »

As legislativas e o mar português: os 3% terrestres que vão decidir sobre os 97% marinhosQue propostas para 97% do território nacional apresentam, nos seus programas e compromissos eleitorais, os partidos com assento parlamentar?

Francisco Ramos: «Não éramos os melhores e agora também não somos os piores»Nacional - Francisco Ramos: «Não éramos os melhores e agora também não somos os piores»

O resumo do Sporting-Santa Clara: os golos, os casos e outros lancesVídeos - O resumo do Sporting-Santa Clara: os golos, os casos e outros lances

Carta para a ONU denuncia ″tentativas de extorsão″ a João RendeiroA defesa de João Rendeiro alega que o ex-presidente do BPP já foi alvo de 'tentativas de extorsão' e que os seus direitos humanos estão a ser violados na prisão de Westville, em Durban, na África do Sul.

10 truques da nova Ford Ranger para convencer os indecisosHá muito que as pick-ups deixaram de ser meros parceiros de trabalho para se converterem, também, em grandes aliadas nas actividades de lazer. Veja como a Ford Ranger se adapta às novas necessidades.

A vida, os políticos e o FEFSSContinuar a negar que os mercados financeiros têm retornos muitos positivos e não alinhar as práticas de gestão com os valores da CE é simplesmente trair a confiança das gerações futuras.

Os talibãs devem reconhecer"os direitos humanos fundamentais de mulheres e meninas" e os fundos afegãos devem ser libertados para que as famílias não precisem de vender"bebés para comprarem comida", referiu hoje o secretário-geral das Nações Unidas. Estes apelos de António Guterres foram aceites e reivindicados pelo responsável afegão nas Nações Unidas , durante uma reunião do Conselho de Segurança, noticia a agência AFP. "Instamos os talibãs a aproveitarem este momento e conquistarem a confiança e a boa vontade da comunidade internacional, reconhecendo - e defendendo - os direitos humanos fundamentais que pertencem a todas as meninas e mulheres", sublinhou o diplomata português. O responsável das manifestou-se"profundamente preocupado" com os recentes relatos de prisões arbitrárias e sequestros de ativistas, pedindo"vigorosamente" a libertação destes. Naseer Ahmad Faiq, o atual responsável das Nações Unidas para o Afeganistão, desde a saída, em meados de dezembro, de um diplomata demitido pelos talibãs, interveio no final da reunião, garantido falar"em nome do povo afegão" e não do antigo governo derrubado em agosto. "Peço aos talibãs que ponham fim às violações dos direitos humanos" denunciadas pelas ONG, que"permitam que as mulheres trabalhem" e que"abram as portas das escolas e universidades às raparigas", atirou. O diplomata apelou ainda aos talibãs para que forneçam informações sobre o paradeiro dos ativistas que desapareceram recentemente e que estes sejam"libertados imediatamente". PUB Ahmad Faiq pediu também ao Conselho de Segurança que convoque uma"conferência internacional para discutir temas intra-afegãos", com o objetivo de alcançar"a formação de um governo inclusivo e responsável, reformando a Constituição e permitindo que os afegãos escolham os seus líderes através de eleições". O secretário-geral da ONU já tinha anteriormente instado a"comunidade internacional a fortalecer o seu apoio ao povo afegão", em particular através da libertação dos fundos congelados em Washington pelo