Oferta restrita protege cobre da turbulência, diz líder do setor

Os stocks de cobre no Mercado Londrino de Metais permanecem em torno do mais baixo nível dos últimos 16 anos, com os preços a pronto (spot) a serem negociados acima dos preços dos contratos de futuros

Cobre, Matérias-Primas

04/12/2021 17:05:00

Os stocks de cobre no Mercado Londrino de Metais permanecem em torno do mais baixo nível dos últimos 16 anos, com os preços a pronto (spot) a serem negociados acima dos preços dos contratos de futuros

Os stocks de cobre no Mercado Londrino de Metais permanecem em torno do mais baixo nível dos últimos 16 anos, com os preços a pronto (spot) a serem negociados acima dos preços dos contratos de futuros.

E usufrua de todas as vantagens de ser assinanteA baixa oferta de cobre tem deixado um veterano da indústria confiante de que os preços permanecerão em níveis elevados apesar de todas as incertezas económicas provocadas pela nova variante da covid-19.

 O metal usado na construção e transporte deve manter-se acima de dólares por libra-peso nos próximos três a seis meses e pode até subir além dos níveis atuais de mais de 4,20 dólares, sublinha Diego Hernandez, presidente da sociedade de mineração chilena, Sonami, em entrevista.

 Os stocks de cobre no Mercado Londrino de Metais (London Metal Exchange – LME) permanecem em torno do mais baixo nível dos últimos 16 anos, com os preços a pronto (spot) a serem negociados acima dos preços dos contratos de futuros. Este"aperto" está a ajudar a proteger a matéria-prima – que geralmente é vista como um termómetro da economia – das ameaças macroeconómicas, como uma desaceleração na China e o impacto que a variante ómicron terá numa recuperação global já frágil. headtopics.com

 Embora uma nova vaga de covid possa prejudicar a procura por cobre, o mundo está lentamente a aprender a viver com o coronavírus, considera Hernandez, que foi presidente-executivo da Codelco e da Antofagasta."Não esperamos medidas tão drásticas como vimos no início da pandemia".

 A perspectiva de curto prazo de Hernandez era mais otimista do que a do atual CEO da estatal Codelco. Em declarações à imprensa na passada quarta-feira, Octavio Araneda disse que esses preços podem ficar entre os 3,80 e os 3,90 dólares por libra-peso no próximo ano, à medida que o mercado entra num período de pequenos superávits.

 

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

Por terras de Salamanca, entre as lendas, os silêncios e as linguiçasSão exemplos de arquitectura tradicional serrana, são alguns dos pueblos mais encantadores a sul da cidade universitária. Na província de Salamanca, La Alberca, Miranda del Castañar e Candelario, tão rústicas, tão agrestes, estão a poucos quilómetro

Jovem fugitiva de instituição pode ficar com os paisTribunal de Lamego arquiva processo de promoção e proteção de menor, com críticas a esta e à família.

Pedro Galego: ″Atendemos os casos oncológicos, mas a patologia benigna fica para trás″Pedro Galego, urologista no Hospital do Espírito Santo, em Évora, lamenta a falta de profissionais na região e diz que esta se deve não só a incapacidades administrativas e financeiras de recrutamento, mas também com a parca oferta de condições atrativas para fixar os médicos. Acompanhamento de doentes com problemas na próstata acaba por ser penalizado.

Pote: «Os heróis nunca partiram como favoritos»A mensagem do jogador do Sporting nas redes sociais após a vitória frente ao Benfica E dps levamos bocas desta natureza. E se o palerma do Nuno santos tivesse marcado o q ñ teria sido. JJ devia se ter sentido envergonhado pelo baile q levou

Nova temporada da Gulbenkian pensada ainda para os tempos de pandemiaProgramar um ano inteiro de concertos de música clássica requer sempre muita antecipação. A pandemia alterou ainda mais esse planeamento, e a normalidade vive agora de planos B e C. Risto Nieminen, diretor de serviço de música da Gulbenkian, conta as novidades do próximo ano, se a covid-19 deixar.

Lourenço Ortigão. Com os pés assentes na terraÉ o rapaz da aldeia que foi viver para a cidade na nova novela da SIC. Fora do pequeno ecrã prefere ter as raízes bem enterradas em Portugal. Trabalhar lá fora só pontualmente, regressando sempre para junto dos seus