O livro que John le Carré não sabia que ia conseguir acabar

O livro que John le Carré não sabia que ia conseguir acabar

17/10/2021 11:45:00

O livro que John le Carré não sabia que ia conseguir acabar

Um romance póstumo de John le Carré, publicado um ano após a sua morte, regressa às mentiras e aos dilemas morais da espionagem. Bem-vindos a “Silverview”

JornalistaNo posfácio, o filho mais novo de John le Carré, Nick Cornwell, explica que conhecia a existência deste livro e que o seu pai em tempos lhe fizera prometer que o terminaria se ele próprio morresse antes de conseguir fazê-lo. Cornwell esperava, portanto, vir um dia a encontrar uma obra inacabada. Na verdade, quando o pai faleceu ele sabia que o livro já tinha sido revisto duas vezes, mas ainda não se achava na versão final. Para sua surpresa, tirando um ou outro lapso, era praticamente publicável nessa forma. “Tal como ‘Uma Verdade Incómoda’, era uma espécie de reflexão perfeita do seu trabalho anterior — um cântico de experiência — e, ainda assim, uma narrativa inteiramente original, com a sua própria força emocional e as suas próprias questões”, escreve Cornwell. “O que se esperava exatamente que eu corrigisse? Deveria desenhar sobrancelhas à Mona Lisa?”

Jornalistas espanhóis denunciam agressões durante o FC Porto-At. Madrid Jornalistas espanhóis relatam agressões em plena transmissão durante FC Porto e Atlético Covid-19: Portugal quer doar seis milhões de vacinas aos países lusófonos Consulte Mais informação: Expresso »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Bolsonaro diz que se faz de 'machão' mas que chora escondido na casa de banhoPresidente brasileiro confessou que nem a sua própria mulher, Michelle Bolsonaro, sabia disso até agora. És um fofinho. Notícias de merd

A factura da mesa dos fundosNão é preciso que um Orçamento seja uma coisa sempre vazia de qualquer ideia de mudança ou de futuro, como um simples Livro Razão de um merceeiro

“No V. Setúbal apanho jogadores que, ao contrário de mim, sabem que já não vão a lado nenhum, já não têm ambições e não treinavam a 100%”Filho de mãe portuguesa e pai polaco, Tomas Podstawski, de 26 anos, esteve quase uma década no FC Porto sem conseguir um lugar no plantel principal, apesar de ter jogado quatro anos na equipa B. Fez dois europeus, um Mundial e os Jogos Olímpicos de 2016 com a camisola de Portugal, mas nunca foi chamado à seleção A. Do FC Porto rumou ao V. Setúbal, onde encontrou mais dificuldades do que pensava para alcançar os seus objetivos. Acabou por ir jogar para a Polónia, mas disso falamos no domingo, na segunda parte da entrevista.

Pai tortura e mata filho de quatro anos porque criança não sabia utilizar o penicoMundo - Pai tortura e mata filho de quatro anos porque criança não sabia utilizar o penico Então e agora, que tipo de punição merece realmente este pai? Que justiça faz sentido? Monstro. Pena de morte e não tem outra solução. O monstro do pai devia levar com um penico cheio de bosta nas trombas até não poder respirar 🙏🙏🙏🙏

PAN recusa ''bluff' político' e mantém sentido de voto em aberto'Acredito que não sejam só ameaças', disse Inês Sousa Real, porta-voz do partido.

OE 2022: Marcelo antecipou audiências para a generalidade e ouviu todos os partidosPCP admite que ainda não houve avanços nas negociações do Orçamento do Estado.