Cinema

Cinema

″O fundamental é mantermo-nos ao nível dos olhos dos animais, respeitar o ponto de vista deles″

'O fundamental é mantermo-nos ao nível dos olhos dos animais, respeitar o ponto de vista deles'

25/07/2021 13:11:00

'O fundamental é mantermo-nos ao nível dos olhos dos animais, respeitar o ponto de vista deles'

Um filme que é um documento - não um documentário - sobre a vida de um porco fêmea, os seus leitõezinhos e outros animais de quinta. Gunda começou por conquistar Joaquin Phoenix, um dos produtores, e tem partido corações por aí fora. Chegou agora a Portugal. O DN esteve à conversa com o realizador, Viktor Kossakovsky.

Tratamo-la sempre pelo nome: Gunda. Uma mãe deitada no feno que, no início do filme, dá à luz os seus leitões. A câmara circunda-a como que a medir as contrações de um animal sagrado, enquanto as crias procuram o leite que lhes dá força para o primeiro fôlego neste mundo. Mas o mundo não é para todos e o russo Viktor Kossakovsky (n. 1961) quis mostrar como ele é sentido numa quinta. Lugar real e imaginário, físico e holístico, onde galinhas e vacas dão o ar de sua graça, mas são os porcos que triunfam pela simplicidade do quotidiano.

Catarina Martins garante que o Bloco de Esquerda não negoceia com a direita Moedas e mais câmaras dão a Rio o fôlego para enfrentar opositores Covid-19: Vacinação completa em Portugal continental chega a 83,89% da população

Gunda, o filme, é um generoso ato de observação que se deixa revestir de um discurso ativo, mas não o transporta para as imagens. Estas são a própria pureza fotográfica, texturas de tempo que fixam uma linguagem de empatia onde não se escuta uma palavra ou música, mas sim os sons da natureza.

Ao telefone a partir de Berlim, o realizador que antes assinaraAquarela(2018), documentário sobre a fragilidade humana perante a força da água, refere-se aGundacomo uma obra muito pessoal. Emociona-se ao longo da conversa, e regozija-se quando nota que, como ele, fomos abalados pelo olhar triste de Gunda para a câmara no momento em que lhe são tiradas as suas crianças. headtopics.com

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

Suba: A um nível superior | Jornal EconómicoE na freguesia de Santa Catarina, no bairro da Bica, junto ao miradouro do Adamastor, que se localiza um dos tesouros menos conhecidos da capital, o Hotel Verride Palácio Santa Catarina.

Costa belga: as voltas que um passeio dáUm homem, três adolescentes e uma cadela em viagem de Bruxelas até à estância de Knokke-Heist, banhada pelo mar do Norte. Cinco dias cheios de peripécias domésticas, caminhadas madrugadoras na praia, pedaladas eléctricas até à Holanda e visões de um

Inimputáveis um pouco mais perto de uma vida normalNo último ano e meio, muito mudou. A Saúde alargou a resposta de internamento forense, criando mais vagas em Coimbra e uma nova unidade no Porto. O sistema prisional concentrou os inimputáveis que se mantêm à sua guarda em Santa Cruz do Bispo, atrib A reportagem fica muito aquém da realidade vivida na clínica psiquiátrica da prisão de Santa Cruz do Bispo, onde se verificam penas e tratamentos cruéis, desumanos e degradantes, tal como tem sido evidenciado nos relatórios do Comité da Prevenção da Tortura do Conselho da Europa

Um guia de questões-chave para a saúde no pós-covidSe o futuro da saúde é digital, há muitas questões que ainda se colocam para que o sistema de saúde e os hospitais respondam aos desafios e às necessidades dos doentes em Portugal.

Vídeo mostra bebé a ser retirado com vida dos escombros de um edifício na China

Como dar cabo de um paísEstes dias pardos fazem recordar os dias cinzentos da agonia de Salazar e do caetanismo. A vida seguia igual e não parecia haver esperança de furar a monotonia da incompetência. Apetecia o exílio