Novavax anuncia vacina contra a Ómicron para janeiro

Ómicron, Israel

03/12/2021 00:15:00

Novavax anuncia vacina contra a Ómicron para janeiro

DRA Novavax espera poder produzir já em Janeiro uma vacina contra a variante do SARS-CoV-2 identificada há uma semana na África-do-Sul e denominada Ómicron. As farmacêuticas Moderna e Pfizer já começaram também a desenvolver as suas próprias vacinas especialmente talhadas para enfrentar a nova estirpe do vírus que causa a Covid-19.

A empresa biotecnológica anunciou queestá a desenvolver um antigénio específico contra as espirais proteicas da Ómicron,com testes previstos em poucas semanas.A Novavax afirmou esta quinta-feira que deverá poder começar a fabricar a vacina comercial no próximo mês, ao mesmo tempo que verifica a eficácia da atual vacina contra a nova variante do SARS-CoV-2.

Dados laboratoriais irão demonstrar entretanto se os anticorpos de quem recebeu anteriormente a vacina da Novavax podem ou não neutralizar a Ómicron, referiu fonte da empresa especialista no fabrico de vacinas proteicas.Em Israel sublinha-se a importância da vacinação para conter também a nova variante, estando a ser headtopics.com

António Raminhos revela conversa hilariante com Guillaume Lalung: 'Falo muito bem francês'

reportados sinais positivos quanto à infeciosidade da Ómicron e a reação de pessoas vacinadas há menos de seis mesesou recuperadas da doença no mesmo período.De acordo comum estudo publicado no início da semana pelo canal israelita Channel 12, a vacina da Pfizer será ligeiramente menos eficaz contra a Ómicron do que contra a variante Delta

– 90 por cento no primeiro caso face a 95 por cento do segundo – mantendo a eficácia de cerca de 93 por cento na prevenção de sintomas graves, pelo menos entre as pessoas vacinadas com reforço.O mesmo estudo indicou quea Ómicron é mais infeciosa do que a Delta, como se temia, mas somente cerca de 1.3 vezes

mais elevada.Em contraste,as pessoas não vacinadas infetadas com a Ómicron têm uma probabilidade 2.4 maior de desenvolver sintomas graves de Covid-19, refere a mesma investigação.“Há lugar a otimismo, com as primeiras indicações a revelarem que as pessoas com vacinação ainda válida ou com dose de reforço também estarão protegidas contra esta variante”, afirmou terça-feira o ministro israelita da Saúde, Nitzan Horowitz.

Diana Chaves sobre a relação com o enteado: 'Assumimos um papel que nem a mãe, nem o pai têm...'

Israel identificou já quatro pessoas infetadas no país com a nova variante do SARS-CoV-2, que tem estado a preocupar as autoridades sanitárias de todo o mundo.“A vacina é realmente crucial neste momento”, afirmou Horowitz. “Quem quer que fique exposto à variante sem estar vacinado estará a expor-se a um risco desnecessário headtopics.com

”.Disseminação velozOs dados publicados pelo Channel 12 não foram ainda entregues ao Ministério da Saúde de Israel. A diretora-geral dos Serviços Públicos de Saúde do país, Sharon Alroy-Preis, espera receber já esta quinta-feira as primeiras informações sobre a eficácia das vacinas contra a Covid-19 quanto à Ómicron.

“A maior preocupação para nós é a rapidez da disseminação da variante na África-do-Sul”, disse Alroy-Preis ao Comité do Knesset para os Negócios estrangeiros, lembrando que em apenas 10 dias o número de casos explodiu naquele país, de 200 para 2.000.

Em dia especial, Isaurinha Jardim recorda pai: 'Olha por nós todos os dias'

“Daquilo que ouvimos,os vacinados não têm sintomas significativos, é uma doença suave, mas para já trata-se de informação preliminar”, afirmou. “Hoje teremos os primeiros dados sobre a eficácia da vacina”.A responsável explicou ainda a necessidade de utilizar o sistema de seguimento do Shun Beit, a Agência de Segurança de Israel, para localizar quem tenha estado em contacto com os indivíduos infetados com a nova variante ou com suspeito de contágio.

“O sistema do Shin Beit é uma das nossas ferramentas para identificar e interromper as cadeias de transmissão”, afirmou Alroy-Preis. “O tempo que ganhamos está a ajudar-nos a vacinar a população e dar maior proteção aos nossos cidadãos”, acrescentou. headtopics.com

Até terça-feira a tecnologia tinha sido utilizada para rastrear os contactos de 13 pessoas, tendo sido identificados 186 indivíduos, entre os quais 42 com suspeita de contágio.Estes casos vão ser testados e, caso o resultado seja positivo para Covid-19, será feita uma análise genética para identificar a variante infeciosa em causa.

Alroy-Preis sublinhou aos deputados que a tecnologia de seguimento deixará de ser eficaz se o número de casos superar algumas centenas.Dois dos casos identificados em Israel com a variante Ómicron são dois cardiologistas do Centro Médico de Sheba, que estão a ter “sintomas muito ligeiros” de Covid-19, de acordo com um porta-voz do hospital.

Ambos os médicos têm a dose tripla da vacina da Pfizer contra a Covid-19.Um dos clínicos, com pouco mais de 40 anos, será o responsável pela introdução da Ómicron no país. Foi infetado numa conferência médica em Londres

, tendo os seus testes antes e após o voo de regresso a Israel tido resultados negativos. Dias depois, ao desenvolver sintomas e depois de um teste positivo, foi realizada a sequenciação, que confirmou terça-feira a nova variante.Antes de entrar em isolamento, o médico colocou diversos cateteres cardíacos a outros tantos pacientes e participou em pelo menos dois outros grandes eventos.

Contactou igualmente com o outro cardiologista, de 70 anos, confirmado como novo caso de contágio com a variante Ómicron em Israel.

Consulte Mais informação: RTPNotícias »

E toca subtrair dinheiro das nações... daqui uns meses vem a dose de reforço. “999% de eficácia contra todas as variantes atuais e futuras”. Já todos sabemos o que vem a seguir 🤡

Reino Unido aprova novo tratamento contra a covid-19 válido para a ómicronA Agência Britânica de Medicamentos (MHRA) autorizou um novo medicamento contra a covid-19, o anticorpo monoclonal do laboratório britânico GlaxoSmithKline, anunciou o regulador, sublinhando que o tratamento permaneceu ativo contra a nova variante ómicron.

Clínica russa Ómicron quer proibir uso do nome para variante do vírusFundador da rede de clínicas oftalmológicas russas argumenta que, caso alguém morra devido à Ómicron, 'dificilmente' as respetivas famílias ou amigos irão a uma clínica com o mesmo nome. Vejam lá, se NÃO proíbem o gás, está frio😳 Too late🤷‍♀️

Restrições às viagens vão perder eficácia para conter ómicronO Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) considerou esta quinta-feira que, devido ao número crescente na Europa de surtos relacionados com a variante ómicron do SARS-CoV-2, as restrições às viagens 'vão significativamente perder eficácia'.

Clínica russa Ómicron quer proibir uso do nome para variante do vírusEmpresário da rede de clínicas oftalmológicas está a equacionar processar a OMS. Também deveriam ser proibidos de se apropriarem de 'uma' letra grega 😏

Covid-19. Farmacêutica britânica anuncia tratamento eficaz contra Ómicron'Até ao momento, o sotrovimabe demonstrou atividade contínua contra todas as variantes testadas', diz a farmacêutica.

ECDC estima que Ómicron poderá em breve representar mais de metade das infeções por Covid-19 na EuropaA estimativa atribui, assim, peso às informações preliminares sobre a altíssima transmissibilidade da variante Ómicron