Psg, Neymar Jr, Messi, Verratti, Mbappé

Psg, Neymar Jr

Neymar: «Quero fazer com Messi no PSG a mesma historia que fizemos no Barcelona»

Brasileiro falou sobre a chegada do internacional argentino ao clube francês

27/10/2021 17:32:00

PSG - Neymar: «Quero fazer com Messi no PSG a mesma historia que fizemos no Barcelona»

Brasileiro falou sobre a chegada do internacional argentino ao clube francês

...Neymar Jr. falou sobre a chegada de Messi ao PSG e os objetivos que pretende alcançar com o craque argentino a jogar a seu lado. Em declarações para a Red Bull, patrocinadora do evento ‘Neymar Jr’s Five’, o internacional canarinho lembrou os grandes momentos que teve com Messi no Barcelona e, ao que parece, quer repeti-los.

Vitória à campeão do Sporting no primeiro dérbi na época Jorge Jesus: «Como sempre o que fez a diferença foram os golos» Ristovski publica foto com Jorge Jesus e provoca: «São três batatas»

"Estou muito feliz por ter Messi no PSG. É um craque, um génio. É meu amigo e quando tens amigos a teu lado as coisas saem melhor e tudo é mais tranquilo. Espero fazer com ele a mesma historia que fizemos no Barcelona", contou o jogador.

RelacionadasNeymar 'obrigado' a telefonar a dirigente do PSG para esclarecer declaração sobre MundialRecorde-se que durante o tempo em que os dois coincidiram no Barcelona (2013-2017) ganharam dois campeonatos espanhóis, três Taças do Rei, uma Supertaça espanhola, uma Supertaça europeia, uma Liga dos Campeões e um Mundial de clubes. headtopics.com

Questionado sobre os colegas do PSG que mais o surpreenderam em termos futebolísticos, o número 10 foi claro:"Surpreenderam-me dois: Mbappé e Verratti. Mbappé porque é muito rápido, é jovem e um grande craque. Já Verratti… eu sabia que ele era bom jogador, mas não tão espectacular. É um dos melhores médios com quem joguei, juntamente com Xavi e Iniesta".

No que toca ao mundo fora do futebol, Neymar falou também sobre aquilo que pensa fazer assim que terminar a carreira. Aos 29 anos o brasileiro ainda tem muito tempo de carreira pela frente, mas já deu uma certeza."Não penso em ser técnico. Longe disso. Não sei o que vou fazer. Não decidi. E ainda está meio longe, não é? Vou esperar mais para frente para decidir", concluiu.

Consulte Mais informação: Diário Record »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Que história? Ver o Rival ganhar 4 liga dos campeões em cinco anos?

Sergio Ramos de regresso aos treinos do PSG e com estreia à vista'Le Parisien' avança que o central já recuperou da lesão e deverá juntar-se aos restantes companheiros esta terça-feira Really

Para Thierry Henry, há “demasiados maestros” no PSG: “Messi fala sobretudo com a bola nos pés, mas, por agora, é a equipa do Mbappé”O antigo avançado da seleção francesa considera que o PSG tem em Mbappé o seu líder, relegando Messi para um papel ligeiramente secundário. Segundo Henry, isso explica algumas dificuldades de adaptação do argentino. E depois há ainda Neymar, outro aspirante a maestro da equipa parisiense O Messi se não for bem acompanhado é facilmente neutralizado, precisa de ter com quem jogar para poder dar seguimento ao excecional controlo de bola. A marca da casa. Ainda é cedo para vaticínios mas desconfio que não vai ter os privilégios de Barcelona.

Estreia pelo PSG adiada de novo: Sergio Ramos continua a treinar longe dos companheiros PSG - Estreia pelo PSG adiada de novo: Sergio Ramos continua a treinar longe dos companheiros

PSG já olha para a próxima época: está escolhido o alvo para o ataque se Mbappé sairInternacional francês termina contrato com os parisienses em junho do próximo ano e não deverá renovar

Para Thierry Henry, há “demasiados maestros” no PSG: “Messi fala sobretudo com a bola nos pés, mas, por agora, é a equipa do Mbappé”O antigo avançado da seleção francesa considera que o PSG tem em Mbappé o seu líder, relegando Messi para um papel ligeiramente secundário. Segundo Henry, isso explica algumas dificuldades de adaptação do argentino. E depois há ainda Neymar, outro aspirante a maestro da equipa parisiense O Messi se não for bem acompanhado é facilmente neutralizado, precisa de ter com quem jogar para poder dar seguimento ao excecional controlo de bola. A marca da casa. Ainda é cedo para vaticínios mas desconfio que não vai ter os privilégios de Barcelona.