“Não é uma rejeição de Israel, é uma rejeição da política israelita que perpetua uma ocupação ilegal”, dizem fundadores da Ben & Jerry's

“Não é uma rejeição de Israel, é uma rejeição da política israelita que perpetua uma ocupação ilegal”, dizem fundadores da Ben & Jerry‘s

30/07/2021 02:10:00

“Não é uma rejeição de Israel, é uma rejeição da política israelita que perpetua uma ocupação ilegal”, dizem fundadores da Ben & Jerry‘s

A Ben & Jerry’s tomou a decisão de deixar de vender os seus produtos nos territórios palestinos ocupados por Israel, o que levou Naftali Bennett, primeiro-ministro israelita, a afirmar que “gelados há muitos, país só há um”. Os fundadores judeus da empresa norte-americana defendem, num artigo de opinião, que “encerrar as vendas de gelados em territórios ocupados é uma das decisões mais importantes que a empresa tomou nos seus 43 anos de história”

, os dois homens que fundaram a marca de gelados em 1978 - sob o lema “paz, amor e gelado” - apoiam a tomada de posição, embora já não sejam detentores da empresa.“Nós somos os fundadores da ‘Ben & Jerry’s’. Somos também judeus orgulhosos. É parte de quem somos e de como nos identificamos ao longo de toda a nossa vida”, começam por frisar Bennett Cohen e Jerry Greenfield. E esclarecem: “O facto de apoiarmos a decisão da empresa não é uma contradição nem é antissemita”. Mais do que isso, acreditam, “este ato pode e deve ser visto como um avanço dos conceitos de justiça e direitos humanos, valores fundamentais presentes no judaísmo”.

Islândia. Vulcão Fagradalsfjali entrou de novo em erupção ''Zorros'' na Avenida da Liberdade para alertar para a poluição Moradores e comerciantes do Bairro Alto preocupados com criminalidade à noite

“À medida que a nossa empresa começou a expandir-se internacionalmente, Israel foi um dos nossos primeiros mercados no exterior”, referem os criadores da marca de gelados. “Éramos então e continuamos a ser apoiantes do estado de Israel”, afirmam.

No entanto, dizem, “é possível apoiar Israel e opor-se a algumas das suas políticas, assim como nos opomos a políticas do governo dos Estados Unidos”.Ou seja, por outras palavras, as de Bennett Cohen e Jerry Greenfield: “Apoiamos inequivocamente a decisão da empresa encerrar negócios nos territórios ocupados [por Israel], que a maioria da comunidade internacional, incluindo a ONU, considerou ilegal”. headtopics.com

Apesar de já não serem proprietários, têm “orgulho na ação [da Ben & Jerry’s]” e asseguram que “está do lado certo da História”. Os autores do artigo defendem que “encerrar as vendas de gelados em territórios ocupados é uma das decisões mais importantes que a empresa tomou nos seus 43 anos de história” e enaltecem a “coragem” para o fazer.

“A Ben & Jerry’s deu o passo para alinhar os seus negócios com os seus princípios progressistas”, escrevem, acrescentando: “Não é uma rejeição de Israel, é uma rejeição da política israelita que perpetua uma ocupação ilegal”.

Consulte Mais informação: Expresso »

Devia haver mais empresas assim

Covid-19: Israel vai dar terceira dose da vacina da Pfizer a maiores de 60 anosA farmacêutica defendeu esta quarta-feira que uma terceira dose da vacina pode aumentar “fortemente” a protecção contra a variante Delta do novo coronavírus.

Israel anuncia terceira dose da vacina para maiores de 60 anosIsrael vai avançar com a inoculação de uma terceira dose da vacina contra a doença covid-19 a pessoas com mais de 60 anos, anunciou, esta quinta-feira, o primeiro-ministro israelita, Naftali Bennett, numa declaração transmitida na televisão. Gather your family to fast 1xweek and preach that the blood of Jesus has forgiven you but you need to fast so that Christ uses you to anoint with oil and break bread with orphans and widows come donate to confirm this Word that started here in Brazil, Nubank pix30576180300 please

Palestiniano de 12 anos morre após ser ferido por exército de Israel na CisjordâniaUma criança palestiniana de 12 anos, ferida, esta quarta-feira, com um tiro disparado por soldados israelitas na Cisjordânia ocupada acabou por morrer face à gravidade dos ferimentos, anunciou, num comunicado, o Ministério da Saúde local.

″Israel estava a levar as alegações a sério″, garantiu Benny Gantz em FrançaO ministro da Defesa israelita garantiu na quarta-feira à homóloga francesa que estava a levar 'a sério' as alegações de espionagem envolvendo o programa informático israelita Pegasus, suspeito de ter sido utilizado contra o presidente francês, Emmanuel Macron.

Covid-19. Israel anuncia terceira dose da vacina para maiores de 60 anosEstado israelita vai avançar, a partir de domingo, com uma 'campanha de vacinação complementar' que vai abranger pessoas com mais de 60 anos. Vacina emergencial portanto sem comprovação científica 3.4.5......................+++

Teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de domingoÉ uma das regras da primeira fase da 'libertação', como lhe chamou o primeiro ministro: o teletrabalho deixa de ser obrigatório e passará a ser recomendado a partir de domingo.