MP admite inquérito à Dielmar em caso de insolvência culposa | Jornal Económico

MP admite inquérito à Dielmar em caso de insolvência culposa

28/11/2021 16:08:00

MP admite inquérito à Dielmar em caso de insolvência culposa

Caso a insolvência venha a ser qualificada como culposa com base em indícios de gestão danosa, cujo incidente de qualificação está a ser avaliado pelo Tribunal, o MP admite avaliar a abertura do inquérito.

“Estando a qualificação da insolvência a ser apreciada em sede própria, o Ministério Público aguarda decisão sobre a matéria, na sequência da qual avaliará se há procedimentos a desencadear no âmbito das respetivas competências”, revelou ao JE fonte oficial da Procuradoria-Geral da República após questionada sobre se o MP, que é também credor da Dielmar enquanto representante da Fazenda Publica, vai promover uma investigação das causas que possam conduzir à qualificação da insolvência como culposa.

O MP aguarda assim o veredicto do juiz do Tribunal do Fundão, onde corre desde agosto o processo de insolvência desta empresa de confeções. Caso a insolvência venha a ser considerada culposa, por ter sido criada ou agravada devido à atuação dolosa ou com culpa grave dos seus administradores, o passo seguinte é o MP extrair uma certidão para abertura de inquérito, que normalmente remete para a PJ que tem a competência de investigar o crime de insolvência dolosa onde se enquadra a simulação por qualquer forma de uma situação patrimonial inferior à realidade nomeadamente por contabilidade inexata.

O JE apurou que a Deloitte expressou reservas na certificação legal das contas de 2017, 2018 e 2019 da empresa de Castelo Branco, que não tem contas de 2020 aprovadas e certificadas. Segundo fonte próxima ao processo, atendendo às ressalvas e ênfases relatadas, o relatório do administrador de insolvência considerou que a contabilidade da insolvente no ano de 2020 “não procedeu à correção dos eventos subjacentes às reservas suscitadas nas certificações legais de contas anteriores, pelo que as suas contas não apresentam de forma verdadeira e apropriada a sua situação patrimonial e financeira, estando os seus resultados subavaliados, bem como capital próprio e passivo e os seus ativos sobrevalorizados”. headtopics.com

Futebol português perde Luis Díaz: veja os melhores golos do colombiano

Recorde-se que após ter sido declarada a insolvência da Dielmar, o ministro da Economia alertou que “os dinheiros públicos não servem para salvar empresários”, tendo mesmo Siza Vieira sinalizado uma “gestão muito pouco clara da Dielmar”. No caso de insolvência culposa, segundo fonte próxima ao processo, “os administradores responsáveis ficam inibidos de praticar atos de comércio até seis anos e o seu património pessoal responde perante as dívidas”.

Para já, o JE sabe que o administrador de insolvência da Dielmar foi notificado para dar um parecer ao “incidente de qualificação de insolvência” que foi pedido por um conjunto de mandatários dos credores, nomeadamente trabalhadores da empresa, que entrou em insolvência em agosto, com dívidas superiores a 16 milhões de euros (incluindo os créditos dos trabalhadores pós-insolvência), metade das quais ao Estado, que tem uma participação de 30% no capital e é dono das instalações da empresa.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Edição nº 2121 | Jornal EconómicoJornal Económico Especiais | Boletim Fiscal Saiba mais em:

Os sonhos de Caetano | Jornal EconómicoMeu coco é uma forma popular e antiga de dizer “a minha cabeça” no Brasil, terra que tem aberto novas janelas para a língua portuguesa. Sem fechar as antigas, ao contrário do que se tem feito por aqui.

Regime do Irão e parceiros internacionais testam possibilidade de novo acordo | Jornal EconómicoEm diplomacia não existe a palavra ‘nunca’, mas o regresso das negociações na capital austríaca é a oportunidade derradeira para que o acordo nuclear de 2015 volte a exercer o seu efeito moderador num dos cantos mais belicosos do planeta. Àpartida, a esperança não abunda.

Inventário de algumas perdas | Jornal EconómicoConta a autora no site da editora nova-iorquina New Directions que, enquanto trabalhava neste livro, a nave não tripulada Cassini ardeu ao entrar na atmosfera de Saturno.

Construção deve respeitar critérios de sustentabilidade | Jornal EconómicoEspecialistas alertam para o aumento generalizado dos preços da construção e da escassez da matéria-prima, na necessidade de trazer mais oferta de habitação e para uma boa gestão do Plano de Recuperação e Resiliência.

Ainda mais brinquedo depois de renovado | Jornal EconómicoUm brinquedo deveras interessante. O Hyundai N30 2.0 e com o acabamento “performance pack” custa menos de 50 mil euros e dá-nos a sensação incrível de termos um bólide nas mãos. Os 280 cv de potência são “ajudados” pelo som que é em parte fabricado e não é inocente os furos no tubo de escape e que fazem um trabalho excecional a nível de ruído envolvente.