Morreu Almerindo Marques, ex-presidente e antigo gestor que fez alertas sobre a CGD

Morreu Almerindo Marques, ex-presidente e antigo gestor que fez alertas sobre a CGD

02/12/2021 01:13:00

Morreu Almerindo Marques, ex-presidente e antigo gestor que fez alertas sobre a CGD

Morreu o ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e antigo presidente da RTP e Estradas de Portugal.

O antigo gestor da CGD e ex-presidente da RTP morreu esta quarta-feira, 1 de dezembro. Tinha 81 anos. Avançou hoje a estação de televisão pública.Enquanto esteve no banco público, o antigo gestor alertou, em 2002, o ex-governador do BdP Vitor Constâncio para o risco de créditos, em 2002. Ao Jornal Económico revelou em 2019 que Constâncio nada fez com os alertas e recusou auditoria. Revelou também na altura que avisos chegaram a Belém.

Antigo deputado pelo Partido Socialista, secretário de Estado da Administração Escolar no governo de Mário Soares e teve cargos dirigentes em vários bancos, além de administrador da Caixa Geral de Depósitos.Em 2002, Almerindo Marques foi nomeado pelo governo de Durão Barroso para presidente da RTP.

Já em 2007, a convite do governo de José Sócrates, assumiu a presidência da Estradas de Portugal – de onde se demitiu quatro anos depois alegando incompatibilidades com a gestão do executivo.Nos últimos anos, foi administrador da empresa de construção Opway. headtopics.com

António Raminhos revela conversa hilariante com Guillaume Lalung: 'Falo muito bem francês'

Sampaio e Constâncio ignoraram alertas sobre a Caixa em 2002Em fevereiro de 2019, o ex-gestor da CGD revelou ao JE que o antigo governador do BdP Vitor Constâncio nada fez com alerta de risco de créditos, em 2002, e recusou auditoria. Revelou também na altura que avisos chegaram ao antigo Presidente da República, Jorge Sampaio.

Almerindo Marques revelou que Vítor Constâncio ignorou o alerta para falhas no controlo de risco de crédito na Caixa Geral de Depósitos que lhe foi transmitido por carta, em 2002, dirigida ao então governador do Banco de Portugal (BdP) por Almerindo Marques, ex-administrador do banco público que se demitiu da Caixa em desacordo com o presidente da CGD na época. Constâncio alegou que o supervisor “não tinha recursos para mandar fazer uma auditoria” e que “não era conveniente” determiná-la com base numa denúncia de um membro da administração. Os alertas chegaram a Belém, tendo o ex-Presidente da República, Jorge Sampaio, confirmado, na altura, ao Jornal Económico uma reunião com Almerindo Marques centrada no tema da CGD e as reservas que lhe foram transmitidas quanto a operações de crédito. Mas que também caíram em saco roto.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Morreu Almerindo Marques, antigo presidente da RTP e da Estradas de Portugal

Morreu Almerindo Marques, antigo presidente da RTP e da Estradas de Portugal

S&P sofre maior queda em dois dias dos últimos 13 meses pressionado por ómicronO primeiro caso da variante ómicron reportado nos EUA castigou Wall Street e fez os mercados inverterem dos ganhos que registavam a meio do dia.

Jerome Powell, o presidente que revolucionou a atuação da Fed | Jornal EconómicoAssinalou-se ontem, 25 de novembro, mais um Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. Mais um dia. Mais um dia de medo para milhares de mulheres.

Peng Shuai. WTA diz que “nada disto é aceitável” e fez o que ameaçou fazer: suspendeu todos os torneios na ChinaA entidade que regula o ténis feminino 'suspendeu com efeito imediato' os torneios que tem na China, como resposta à falta de uma investigação 'transparente e sem censura' à denúncia de assédio sexual feita por Peng Shuai, há um mês, contra Zhang Gaoli, antigo vice-primeiro-ministro do país. Steve Simon, presidente da WTA, defende que 'nada disto é aceitável, nem pode ser' que a 'liderança da China não tenha abordado este assunto muito sério de forma credível'

Marcelo convicto na viabilização do novo governo e OrçamentoO Presidente da República manifestou-se esta quarta-feira convicto na viabilização do novo governo e Orçamento do Estado, qualquer que seja o partido que o proponha ao parlamento, processo que não causará interferência no caminho do crescimento económico de Portugal.