Moratórias. 54% dos clientes de telecomunicações beneficiaram de medidas de proteção excecionais

Moratórias. 54% dos clientes de telecomunicações beneficiaram de medidas de proteção excecionais

18/10/2021 16:58:00

Moratórias. 54% dos clientes de telecomunicações beneficiaram de medidas de proteção excecionais

No primeiro semestre do anos 6.835 clientes invocaram a aplicação dos mecanismos de adaptação à crise provocada pela pandemia, dos quais 3.676 acabaram por beneficiar de algumas garantias previstas na lei.

Milhares de clientes das operadoras de telecomunicação pediram mecanismos de proteção, também conhecidas como moratórias devido à crise de provocada pela pandemia de Covid-19. De acordo com os dados divulgados pela Anacom esta segunda-feira, 18 de outubro, durante o primeiro semestre do ano 6.835 clientes invocaram a aplicação deste mecanismo, sendo que 3.676 acabaram por beneficiar de algumas garantias previstas na lei.

Benfica igualou recorde com 57 anos Vergonha no Jamor. Onze contra nove e no final perdeu o futebol Sporting e Braga reagem: ″Assim, o futebol português nunca será levado a sério″

Um número que corresponde a menos 8% do que o registado no ano anterior no período compreendido entre 20 de março e 30 de setembro. Por outro lado, a suspensão temporária do contrato foi a proposta mais requerida pelos clientes devido ao poder de compra ter reduzido fruto da pandemia.

Este pedido foi atribuído a a 979 clientes ao abrigo do artigo 361.º da Lei n.º 75-B/2020, enquanto a cessação unilateral do contrato foi concedida a 866 clientes.No semestre em análise 1.123 clientes com valores em dívida na sequência da não suspensão do serviço acordaram com os prestadores planos para o seu pagamento. Os dados apresentados pela Anacom estimam que o valor médio por cliente abrangido pelo plano de pagamentos foi de 683 euros (incluindo IVA), 4% acima da retribuição mínima mensal em vigor (665 euros) e que corresponde a cerca de 20 faturas médias mensais dos serviços em pacote. Por prestador, estes valores variaram entre 282 e 1.023 euros. headtopics.com

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Como as moratórias foram um balão de oxigénio para empresas e famíliasAs moratórias bancárias foram uma das principais medidas para mitigar os efeitos da pandemia de covid-19 na economia. Neste explicador em vídeo, o Negócios mostra o que está em causa.

Funcionária dos hospitais da Universidade de Coimbra acusada de drogar e furtar objetos de utentesVídeos - Funcionária dos hospitais da Universidade de Coimbra acusada de drogar e furtar objetos de utentes

FC Porto falha jogo com a Ovarense por causa da arbitragemOs “dragões” não concordaram com a nomeação de um dos elemento da equipa de arbitragem. Deviamos fazer o mesmo no futebol com a padralhada os ladrões NO PASSARAN!

Covid-19. Pais e pediatras questionam máscaras e distanciamento nas escolasApesar da vacinação, medidas de prevenção, como máscaras e distanciamento, não mudaram

Transportes públicos gratuitos será uma das primeiras medidas de Carlos MoedasPlano de saúde para idosos e devolução do IRS estão entre as prioridades do presidente da Câmara de Lisboa, que assumirá o pelouro da transição energética e alterações climáticas. Quase que podia apostar que foi o Medina quem perdeu as eleições... Gratuitos em todo país? Se a despesa fosse suportada pelos impostos só dos Lisboetas, estaria de acordo nas, na realidade vão ser os da província a pagar.

GNR continua em edifício em ″perigo de ruína″ ano e meio após o alertaEm fevereiro do ano passado, uma vistoria da Proteção Civil às instalações que albergam 68 militares da GNR de Matosinhos concluiu haver 'perigo de ruína' do edifício.