MNE alemã diz que tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia “não têm um motivo compreensível”

18/01/2022 16:19:00

Diplomacia: MNE alemã diz que tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia “não têm um motivo compreensível”

Diplomacia, Rússia

Diplomacia : MNE alemã diz que tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia “não têm um motivo compreensível”

Annalena Baerbock reuniu-se com Sergei Lavrov em Moscovo. O ministro russo dos Negócios Estrangeiros vê uma hipótese de avanço de diálogo.

MAXIM SHEMETOV/EPAA conferência de imprensa de Annalena Baerbock e Sergei Lavrov juntou a ministra dos Negócios Estrangeiros há menos tempo no cargo e o representante que o ocupa há mais tempo na Europa, numa altura de especial tensão entre a Alemanha e a Rússia por causa da deslocação, por Moscovo, de tropas para perto da fronteira com a Ucrânia.

A atmosfera “foi tão calorosa quanto o estado frio da relação entre a Rússia e a Alemanha o permitiram”, comentou o correspondente da estação de televisão pública alemã ARD em Moscovo Jo Angerer. Ou seja, tensa. Mas mostrou-se uma possibilidade de diálogo.

Consulte Mais informação:
Público »

Alerta vermelho na Grande Lisboa, pelo menos um morto em Algés

A chuva forte está, esta quarta-feira, a provocar inundações em várias zonas na região da Grande Lisboa. A capital está sob aviso vermelho. Pelo menos uma pessoa perdeu a vida em Algés. A Proteção Civil emitiu esta noite um alerta à população, no qual reforça as recomendações para as próximas 48 horas. Veja em direto a emissão da SIC Notícias e acompanhe ao minuto os últimos desenvolvimentos. Consulte Mais informação >>

Ucrânia: MNE alemã diz não haver alternativa a relações estáveis com RússiaA Alemanha já foi tomada pelo comunismo há tempos.

Ucrânia: MNE alemã diz não haver alternativa a relações estáveis com RússiaA Alemanha já foi tomada pelo comunismo há tempos.

Legislativas: António Costa diz que um político não afirma a sua credibilidadecom...É com mentiras 🤡 Prefiro as graçolas de Rui Rio, às aldrabices do Costa... Exacto

Costa diz que um político não afirma a sua credibilidade ″com graçolas″O secretário-geral do PS afirmou, este domingo, nos Açores, que o presidente do PSD, Rui Rio, 'tinha obrigação de saber o que era o voto antecipado' e sustentou que um político não afirma a sua credibilidade 'com graçolas'. E com mentiras? Claro que não, é com mentiras. Sim, porque ele quando fala é a sério!!! TaxasTaxinhas

António Costa diz que um político não afirma a sua credibilidade 'com graçolas''Eu acho que o dr. Rui Rio tinha obrigação de saber o que era o voto antecipado', atirou o secretário-geral do PS. E com escutas? A destruir Portugal desde 1974! Então porque é que apresentou esta comédia de programa?

Legislativas: António Costa diz que um político não afirma a sua credibilidade 'com graçolas'O secretário-geral do PS afirmou hoje, nos Açores, que o presidente do PSD, Rui Rio, 'tinha obrigação de saber o que era o voto antecipado' e sustentou que um político não afirma a sua credibilidade 'com graçolas'.

Annalena Baerbock e Sergei Lavrov: a ministra alemã visitou pela primeira vez Moscovo MAXIM SHEMETOV/EPA A conferência de imprensa de Annalena Baerbock e Sergei Lavrov juntou a ministra dos Negócios Estrangeiros há menos tempo no cargo e o representante que o ocupa há mais tempo na Europa, numa altura de especial tensão entre a Alemanha e a Rússia por causa da deslocação, por Moscovo, de tropas para perto da fronteira com a Ucrânia.O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.Legislativas: António Costa diz que um político não afirma a sua credibilidade"com graçolas" O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.

A atmosfera “foi tão calorosa quanto o estado frio da relação entre a Rússia e a Alemanha o permitiram”, comentou o correspondente da estação de televisão pública alemã ARD em Moscovo Jo Angerer. Ou seja, tensa. Mas mostrou-se uma possibilidade de diálogo. Ao lado de Lavrov, Baerbock fez várias críticas à Rússia. “Não há um motivo compreensível” para a deslocação de tropas russas para perto da fronteira com a Ucrânia e por isso é “difícil não ver [esta acção] como ameaça”, declarou.

A paz na Europa assenta em regras comuns, disse ainda a ministra alemã. “Para a Alemanha, [estas regras] são a base da nossa existência, e por isso não temos outra hipótese que não seja defendê-las, mesmo que o preço, às vezes económico, seja alto.” Uma das regras, e que está na Carta das Nações Unidas que a Rússia assinou, lembrou Baerbock, é que os países não se ameaçam uns aos outros pela força. A ministra alemã mencionou ainda directamente o caso do .