Ministério Público acusa dois arguidos pelo homicídio do 'Conde' de Guimarães - SIC Notícias

A vítima terá sido agredida e lançada ao rio Ave, acabando por morrer.

20/01/2022 22:21:00

Ministério Público acusa dois arguidos pelo homicídio do “Conde” de Guimarães

A vítima terá sido agredida e lançada ao rio Ave, acabando por morrer.

O Ministério Público (MP) acusou dois arguidos de matarem um homem de Guimarães conhecido por “Conde”, agredindo-o e atirando-o ao rio Ave, anunciou esta quinta-feira a Procuradoria-Geral Regional do Porto.Em nota publicada na sua página, aquela procuradoria refere que o MP considerou indiciado que um dos arguidos, entendendo que

a vítima, que já lhe prestara serviços de eletricidade, esteve ligado a um assalto à sua casa, decidiu matá-la.Para o efeito,solicitou ajuda a outro arguido, que anuiu.Na execução destes propósitos, o primeiro arguido acordou com a vítima um

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Tribunais e Ministério Público passam a poder aceder ao registo individual dos condutores - SIC NotíciasTribunais e Ministério Público passam a poder aceder ao registo individual dos condutores

Pancada de Meia-Noite: 'SIC (com dificuldade em dar) Notícias' - SIC NotíciasO ataque informático ao grupo Impresa analisado por Guilherme Fonseca.

Quatro tripulantes resgatados de um veleiro ao largo dos Açores - SIC NotíciasOs tripulantes são de nacionalidade neerlandesa e têm cerca de 30 anos.

Iceberg A-68, um dos maiores do mundo, despeja enorme volume de água doce - SIC NotíciasO A-68 foi, por um curto período, o maior iceberg do mundo, cobrindo uma área de quase 6 mil quilómetros quadrados quando se 'libertou' da Antártida, em 2017.

Tonga sem comunicações por 'pelo menos' um mês após erupção e tsunami - SIC NotíciasO cabo submarino sofreu duas ruturas, uma localizada a 37 quilómetros da costa e a outra num cabo local situado próximo do vulcão, o que dificulta a reparação.

Depois de ser condenado por sequestro, arguido por violência doméstica aguarda julgamento em liberdadeCNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Lusa O Ministério Público (MP) acusou dois arguidos de matarem um homem de Guimarães conhecido por “Conde”, agredindo-o e atirando-o ao rio Ave, anunciou esta quinta-feira a Procuradoria-Geral Regional do Porto.Os tribunais e o Ministério Público (MP) passam a poder aceder, no âmbito de processos judiciais, ao Registo Individual do Condutor (RIC), segundo uma portaria publicada esta quinta-feira em Diário da República..Lusa Quatro pessoas foram resgatadas de um veleiro com bandeira dos Países Baixos que estava ao largo dos Açores e “sofreu uma avaria no leme e um rombo no casco abaixo da linha de água”, revelou esta quarta-feira a Marinha.

Em nota publicada na sua página, aquela procuradoria refere que o MP considerou indiciado que um dos arguidos, entendendo que a vítima, que já lhe prestara serviços de eletricidade, esteve ligado a um assalto à sua casa, decidiu matá-la. Para o efeito, solicitou ajuda a outro arguido, que anuiu. Estas comunicações são feitas por via eletrónica através do envio automatizado “de informação estruturada e de documentos eletrónicos entre o sistema de informação de suporte à atividade dos tribunais e o RIC”, em que estão igualmente incluídos os pedidos de informação sobre dados do RIC, notificações ou extratos de decisões que tenham de ser comunicadas à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR). Na execução destes propósitos, o primeiro arguido acordou com a vítima um encontro para o dia 8 de janeiro de 2020, ao princípio da noite, junto a um restaurante próximo do rio Ave, a pretexto de com ela combinar uns serviços. Quando chegou ao local, a vítima foi agredida pelos dois arguidos e lançada ao rio Ave, acabando por morrer. Relativamente à articulação entre os diferentes sistemas de informação, está prevista a formalização de um protocolo entre o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ) e a ANSR. O Ministério Público indiciou ainda que, após a prática destes factos, os dois arguidos se apoderaram do veículo automóvel da vítima, levando-o consigo. Quando recebeu o alerta, pelas 19:20 de segunda-feira, a Marinha “empenhou na operação de salvamento os veleiros “WHAT’S NEXT” e “RHAPSODIE VI”, participantes na regata, organizada pela empresa World Cruising Club”.

Assim, os dois arguidos respondem por homicídio qualificado e furto qualificado, estando ainda um deles acusado de detenção de arma proibida. A portaria entra em vigor na sexta-feira. O veículo da vítima foi depois entregue a um terceiro arguido, com o encargo de o levar para França, “para dificultar as investigações das entidades policiais”. Este terceiro arguido está acusado de um crime de favorecimento pessoal. .