Militares portugueses lideraram ação de dissuasão contra grupo armado na República Centro Africana

Da operação não resultaram portugueses feridos.

29/05/2020 11:22:00

Militares portugueses lideraram ação de dissuasão contra grupo armado na República Centro Africana

Da operação não resultaram portugueses feridos.

De acordo com o Estado-Maior-General das Forças Armadas, os paraquedistas portugueses avistaram movimentos suspeitos, alegadamente de uma das fações desse grupo.Depois de alertados os militares, os tiros foram disparados de forma a dissuadir e restringir o movimento desse grupo armado.

Posts nas redes sociais dos polícias, de militares e dos agentes do SEF vão ser fiscalizados - e há sanções previstas Nélson Veríssimo: ″Devíamos sair daqui contentes″ Autarcas de Montalegre suspeitos de adjudicarem obras a familiares Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Paraquedistas portugueses voltam a entrar em confrontos com grupos armados na República Centro-AfricanaMilitares detiveram auto-intitulado general que tem um lugar de topo num grupo armado responsável por um massacre no final de abril.

Covid-19: mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na bocaGrupo considera que proibição “atenta gravemente contra as normas da Igreja Católica e, por conseguinte, contra a reverência devida ao santíssimo sacramento”. 🤔🤔🤔🤔🤔🤔

Este simulador pode permitir poupan\u00e7a de 22 euros por ano aos portugueses na fatura da luzO link de acesso à ERSE que têm na notícia não está operacional. 22€...q poupança😱

Covid-19. Daesh pede 'mais tortura' para 'os infiéis'O vírus responsável pela doença covid-19 é, no entender do grupo fundamentalista, uma resposta aos mais recentes 'bombardeamentos' contra 'os fiéis' no Iraque e na Síria

DBRS baixa perspetiva do rating do BCP e CGD de estável para negativaA agência de notação financeira DBRS Moriningstar reviu em baixa a perspetiva dos dois bancos portugueses.

'Acabou, não haverá outro dia como este': Bolsonaro ameaça Supremo após operação contra aliadosFúria do Presidente do Brasil foi motivada por uma operação da Polícia Federal a presumíveis membros de um grupo especializado na disseminação de fake news.