Telecomunicações, Covid-19, Coronavírus, Empresas, Altice, Consumo, Meo

Telecomunicações, Covid-19

Meo fala em “resultados históricos” e sem “desculpas” com a covid-19

Telecomunicações: Meo fala em “resultados históricos” e sem “desculpas” com a covid-19

21/05/2020 13:54:00

Telecomunicações : Meo fala em “resultados históricos” e sem “desculpas” com a covid-19

Empresa da Altice regista quinto trimestre consecutivo de crescimento de receitas, que atingiram 522 milhões de euros até final de Março.

“A margem de rentabilidade EBITDA a crescer quase 2% e as receitas a crescer acima do mercado” traduzem “resultados históricos” afirmou Alexandre Fonseca, sublinhando que a empresa continua a gerar liquidez, sem deixar de investir.No primeiro trimestre, o investimento da Meo – essencialmente no desenvolvimento da rede de fibra óptica, que chega a 5,1 milhões de casas – subiu 4%, para 104,3 milhões de euros.

Sérgio Conceição reclama penálti sobre Aboubakar: «Já estamos habituados» Combater a esquerda não justifica apoiar imbecis Nasceu o Dropkick, uma solução para evitar tocar nos botões dos semáforos

“Nós, ao contrário de outros, não apresentamos desculpas a dizer que os nossos resultados foram afectados pela crise pandémica”, disse Alexandre Fonseca, notando que o impacto da crise de saúde pública na actividade da empresa foi de “oito dias em 90”.

Há duas semanas, ao apresentar as contas do primeiro trimestre, que se se saldaram com um prejuízo de 10,4 milhões de euros,devido às restrições à actividade económica impostas pela crise pandémica.O melhor do Público no email

Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.Subscrever×Na apresentação desta quinta-feira, Alexandre Fonseca destacou o facto de a empresa ter continuado a aumentar o número de serviços vendidos. Sobre o crescimento do negócio de televisão, o administrador financeiro da Altice, Alexandre Matos, frisou que “a co-liderança na TV”, com a Nos, “é uma posição sólida e notável”.

Sobre o que se pode esperar no segundo trimestre, em que os resultados terão de reflectir o mês de Abril, que foi passado sob estado de emergência, um mês de Maio ainda com muitas restrições à actividade económica, Alexandre Fonseca reconheceu que haverá impactos, mas diz que “a mensagem [que quer passar] é de confiança” no futuro.

Consulte Mais informação: Público »

Então já que se encheram de dinheiro podem investir nos equipamentos e no reforço de sinal em que a qualidade não acompanha o aumento da mensalidade.

Conheça as novas orientações da DGS para recém-nascidosBebés de mães infetadas com covid-19 vão ser testados em 24 horas.

Há dois reclusos infectados com covid-19Doença foi detectada após de regresso de saídas precárias. Presos terão sido infectados no exterior das cadeias onde se encontravam a cumprir pena.

Covid-19: há mais de cinco milhões de casos positivos em todo o mundoEm apenas cinco meses, registaram-se mais de 358 mil mortes em todo o mundo, mas contam-se quase dois milhões de pessoas que conseguiram recuperar da doença. O país mais afectado pela pandemia continua a ser os EUA, com mais de 1,5 milhões de casos

O teatro em tempos de covid-19: ″É como imaginar Romeu e Julieta sem o beijo″Os teatros podem abrir a partir de 1 de junho mas poucos o vão fazer. Além de todas as regras sobre lotação e segurança do espaço, existem muitas dúvidas sobre o que vai acontecer em cima do palco. Que teatro será possível com distanciamento e medo?

Portugal já realizou cerca de 670 mil testes à Covid-19Há 29.432 casos de Covid-19 em Portugal.

Covid-19: Brasil ultrapassa pela primeira vez mil mortos em 24 horasNo total, o país sul-americano totaliza 17.971 óbitos e 271.628 pessoas diagnosticadas com covid-19. E o genocida vai dizer: E DAÍ? NÃO SOU COVEIRO! Essa notícia não é verdadeira, essa soma é de registros tardios.