Calçado, Comércio

Calçado, Comércio

Menos 16 milhões de pares de sapatos foram comprados em 2020

Menos 16 milhões de pares de sapatos foram comprados em 2020

21/09/2021 12:31:00

Menos 16 milhões de pares de sapatos foram comprados em 2020

Pandemia levou a uma quebra de quase 25% no consumo de calçado em Portugal, contra os 15,8% a nível mundial: foram comprados 49 milhões de pares no ano passado.

SubscreverMas a nível nacional, a dimensão foi mais intensa. Apesar de a produção nacional de calçado ter caído apenas 13% para 66 milhões de pares, menos 10 milhões do que em 2019, a nível do consumo a regressão foi de quase 25%, passando de 65 milhões de pares comprados em 2019 para 49 milhões em 2020. O que levou Portugal a cair de 53.º para 58.º no ranking mundial dos maiores consumidores de calçado.

Benfica recebe John Textor na quinta-feira Aristides de Sousa Mendes recebe honras de Panteão Nacional Moedas. ″É preciso toda uma comunidade para gerir e imaginar uma cidade″

"O impacto da pandemia foi significativo em todo o mundo, embora não tenha afetado todos os países de igual modo, nem todos os segmentos de produto tiveram um desempenho idêntico", frisa Luís Onofre. Para o empresário, o facto de Portugal ter assumido um"confinamento mais duradouro" implicou que a quebra do consumo tenha sido"bem mais expressiva do que a nível comercial".

O"único sinal positivo", destaca o empresário, tem que ver com a redução nas importações, que foi ainda maior do que a quebra no consumo."Indica-nos que o consumidor português procura e valoriza cada vez mais o calçado nacional", defende Onofre. headtopics.com

De facto, as importações sofreram um decréscimo significativo em 2020. Em vez dos 65 milhões de pares de sapatos comprados ao exterior em 2019, Portugal importou, em 2020, apenas 44 milhões de pares. São 21 milhões de pares a menos, que equivalem a uma quebra total de 32,3%. O país passou, assim, nas importações, a ocupar o 53.º lugar no ranking mundial WFY, caindo do 46.º posto em que estava antes da pandemia.

Quase metade das importações portuguesas de calçado vêm de Espanha e de França. Portugal comprou 17,4 milhões de pares, no valor de 227 milhões de dólares, ao país vizinho, o que corresponde a uma quota de 40% em volume e de 39% em valor, em consequência do efeito Inditex. Segue-se a França que vale 8% em volume e 10% em valor: foram 3,7 milhões de pares por 56 milhões de euros. A China ocupa a terceira posição no ranking dos maiores mercados de importação, de onde Portugal comprou 11,2 milhões de pares no valor de 55 milhões de euros: a quota é de 25% das importações em quantidade, mas apenas 9% em valor. Em 2019, com 21,9 milhões de pares no valor de 91 milhões de euros, o mercado chinês era responsável por 34% do total de sapatos importados em Portugal e por 12% do valor.

A Micam, a maior feira mundial do calçado, arrancou no domingo em Milão e encerra hoje. São 34 as empresas portuguesas que se fizeram representar no certame, cerca de um terço do número habitual.Apesar da incerteza da pandemia, o ambiente é de ânimo quanto ao futuro. É que, ao contrário da última edição, há um ano, em que a ausência de visitantes era notória - a edição de março de 2021 foi cancelada -, neste ano há quem não tenha mãos a medir para atender os clientes.

É o caso da Ambitious que admitiu perante o secretário de Estado da Economia, que visitou a feira no domingo, que"já regressou quase à normalidade" no segundo trimestre do ano. A marca esteve presente em 15 certames nesta temporada, entre grandes feiras e presenças em eventos mais localizados, em que a Ambitious foi representada não pelos comerciais da marca, mas pelos seus agentes locais."Sente-se que há muitas lojas que não aguentaram o embate destes 18 meses, mas, curiosamente, são as mais antigas que parecem ter sobrevivido melhor, porque têm uma autonomia financeira diferente dos grandes grupos internacionais", explicou Pedro Lopes ao governante. headtopics.com

Modric defende que Bola de Ouro de 2021 deve ser entregue a Benzema Porque continuam a subir os preços dos combustíveis? OMS Europa diz que terceira dose da vacina ″é essencial″ para pessoas vulneráveis Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

Covid-19: Portugal é décimo país da UE com menos novos casos diáriosAs principais notícias desta segunda-feira, dia 20 de Setembro, sobre a evolução da pandemia de covid-19.

Portugal é décimo país da UE com menos novos casos diários

Portugal é décimo país da UE com menos novos casos diáriosMédia na União Europeia de novos casos por milhão de habitantes está em 108.

Pelo menos oito pessoas morreram alvejadas por estudante em universidade da Rússiaczar putin resolve o problema

Tiroteio em universidade da Rússia faz pelo menos cinco mortos. Autor já foi detidoEstudante da universidade de Perm foi identificado como o responsável pelos disparos, tendo sido detido pela polícia no local.

Aministia Internacional: México não investiga como deve de ser homicídios de mulheresSó em 2020, foram registados 3.723 assassínios de mulheres no México, dos quais 940 foram investigados como femicídios nos 32 estados do país. 'deve de ser'?! Oh meu de Deus...