Marcelo promulga diploma que reforça prevenção do branqueamento de capitais

Marcelo promulga diploma que reforça prevenção do branqueamento de capitais

03/08/2021 17:13:00

Marcelo promulga diploma que reforça prevenção do branqueamento de capitais

O texto legislativo prevê ainda 'o acesso a informações de natureza policial pelas Unidades de Informação Financeira para a prevenção e a luta contra o branqueamento de capitais, as infrações subjacentes e o financiamento do terrorismo' e a cooperação entre essas unidades.

03 Agosto 2021, 13:37O texto legislativo prevê ainda “o acesso a informações de natureza policial pelas Unidades de Informação Financeira para a prevenção e a luta contra o branqueamento de capitais, as infrações subjacentes e o financiamento do terrorismo” e a cooperação entre essas unidades.

Governo anuncia que deixa de ser obrigatório o uso de máscara nos recreios das escolas Manifesto em defesa do jornalismo Medina diz que abertura das discotecas tornará noite em Lisboa mais controlada

Mário Cruz / LusaO Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta terça-feira a transposição de uma diretiva europeia que reforça os mecanismos de prevenção do branqueamento de capitais, segundo uma nota hoje publicada no ‘site’ da Presidência.

“O Presidente da República promulgou também o decreto da Assembleia da República que transpõe a Diretiva (UE) 2019/1153 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 20 de junho de 2019”, pode ler-se no texto.Segundo a nota, o diploma promulgado “estabelece normas destinadas a facilitar a utilização de informações financeiras e de outro tipo para efeitos de prevenção, deteção, investigação ou repressão de determinadas infrações penais, e altera o Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras”. headtopics.com

De acordo com decreto da Assembleia da República hoje promulgado por Marcelo Rebelo de Sousa, a lei prevê medidas para facilitar “o acesso e a utilização de informações financeiras e de informações sobre contas bancárias pelas autoridades competentes para efeitos de prevenção, deteção, investigação ou repressão de infrações penais graves”.

O texto legislativo prevê ainda “o acesso a informações de natureza policial pelas Unidades de Informação Financeira (UIF) para a prevenção e a luta contra o branqueamento de capitais, as infrações subjacentes e o financiamento do terrorismo” e a cooperação entre essas unidades.

“As informações sobre contas bancárias são direta e imediatamente acedidas e pesquisadas, com garantia da inexistência de interferência nos dados solicitados ou nas informações a prestar, nos termos a regulamentar pelo Banco de Portugal ou definidos em protocolo celebrado com este”, pode ler-se no texto.

O decreto estabelece adicionalmente que “o acesso e a pesquisa de informações sobre contas bancárias […] só podem ser efetuados, caso a caso, por quem tenha sido especificamente designado e autorizado para esse efeito por cada autoridade competente”. headtopics.com

Atriz Daniela Melchior em nova produção internacional O negacionismo de Bolsonaro teve um poderoso braço clínico Morreu o realizador Roger Michell, que dirigiu ″Nothing Hill″ Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Marcelo promulga alterações ao Estatuto dos Deputados que alargam motivos para suspensão de mandatoChefe de Estado promulgou alterações ao Estatuto dos Deputados que preveem substituição temporária no Parlamento 'motivos ponderosos de natureza familiar, pessoal, profissional ou académica'

PR promulga alterações ao Estatuto dos Deputados que alargam motivos para suspensão de mandato'Motivos ponderosos de natureza familiar, pessoal, profissional ou académica' foram acrescentados aos motivos relevantes para a substituição temporária.

Marcelo promulga alterações à Lei da Defesa Nacional e Lei de Bases das Forças ArmadasPresidente da República justifica as promulgações com várias razões, a começar pelo facto de os diplomas terem merecido 'parecer unânime' do Conselho Superior de Defesa Nacional.

Covid-19: Marcelo esclarece que vacinação de crianças saudáveis está aberta à 'livre escolha dos pais'A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou a administração prioritária de vacinas contra a covid-19 em crianças entre os 12 e os 15 anos com doenças associadas graves. O presidente da República disse que 'as autoridades sanitárias não proibiram a vacinação no caso de as crianças não terem doenças ou É preciso prescrição ou não!? Polémicas inúteis

Covid-19. PR diz que vacinação de crianças deve ter 'naturalmente' intervenção médica'É fundamental que haja da parte dos pais uma iniciativa e depois o acolhimento pelas autoridades de saúde, naturalmente através da intervenção do médico', disse Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo promulga Lei da Defesa Nacional e Lei de Bases das Forças Armadas