Manifestações na Polónia pelo terceiro dia consecutivo contra acórdão sobre o aborto

Manifestações na Polónia pelo terceiro dia consecutivo contra acórdão sobre o aborto

25/10/2020 02:10:00

Manifestações na Polónia pelo terceiro dia consecutivo contra acórdão sobre o aborto

O tribunal constitucional polaco declarou, na quinta-feira, inconstitucional a interrupção voluntária da gravidez no caso de mal formação grave do feto

Milhares de pessoas manifestaram-se este sábado na Polónia, pelo terceiro dia consecutivo, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia., decisão contestada pela oposição liberal e por organizações de defesa dos direitos das mulheres.

▶ Vídeo: Pote cheio de golos dá mais três pontos ao Sporting ''Médicos pela verdade''. Ordem abre processos ao grupo que contesta medidas contra a Covid-19 Seleção portuguesa de râguebi vence Brasil pela 2.ª vez numa semana

Entoando"Liberdade, igualdade, direitos das mulheres", os manifestantes - desafiando a proibição de ajuntamentos públicos decretada pelo Governo no âmbito da luta contra a pandemia da covid-19 - desfilaram nas ruas de todo o país contra a decisão do tribunal constitucional, descreve Agência France Presse.

"Vergonha" ou"guerra às mulheres", lia-se em bandeiras agitadas pelos manifestantes, que exigem um referendo sobre o assunto.A sentença do tribunal constitucional, de acordo com a vontade do partido nacionalista ultra-católico no poder, Direito e Justiça (PiS), restringe o direito à interrupção voluntária de gravidez a casos de morte para a grávida ou de gravidez resultante de violação ou incesto.

O Presidente polaco, Andrzej Duda, próximo do PiS, defendeu na sexta-feira a decisão do Constitucional, enquanto fontes da Conferência Episcopal consideraram o acórdão consistente com um país onde a população é maioritariamente católica.

O tribunal constitucional respondeu desta maneira a uma ação apresentada há três anos por um grupo de deputados do PiS.Os autores consideravam que o aborto por malformação do feto é uma forma de eugenia que não a dignidade humana e, por isso, não podia ter lugar na Constituição.

A decisão aprofunda agora a polémica à volta do poder judicial polaco, fortemente questionada na sequência da reforma promovida pelo PiS, que tanto a oposição como a Comissão Europeia consideram um atentado à separação de poderes.

Bruxelas abriu um processo de sanção por considerar que esta reforma reduz a independência do poder judicial.À frente do tribunal ficou a juiza Julia Przylebska, por indicação do PiS.A lei do planeamento familiar, proteção do feto humano e condições para a interrupção da gravidez, vigente desde 1993 na Polónia, permitia o aborto só em três pressupostos: malformação do feto, violação ou perigo de saúde para a mãe.

Pedro Álvares Cabral morreu há 500 anos. Homenageado pelo jornal ''O Mirante'' Quanto cresceu Portugal em média por ano esta década? -0,3% SITAVA classifica como tragédia o Plano de Reestruturação da TAP

Segundo dados do ministério da Saúde, em 2019 foram realizados na Polónia (com quase 38 milhões de habitantes) 1.110 abortos legais. Entre estes, a maioria - 1.077, ou seja, 96% - foi devido à malformação do feto. Consulte Mais informação: Expresso »

Milhares protestam na Polónia contra as restrições que tornam quase impossível o abortoManifestantes contra a proibição quase total do aborto encheram este sábado as cidades da Polónia. Protestam contra uma decisão judicial que diz que é inconstitucional a lei que permite a interrupção de gravidez quando há malformações Milhões, na Polónia, congratulam-se com esta mudança há muito esperada

Covid-19 na Europa: Alemanha e República Checa registaram novos máximos diáriosNa Polónia, o chefe de Estado testou positivo.

Parlamento aprova inseminação pós-mortePropostas sobre 'barrigas de aluguer' também foram aprovadas na generalidade pelos deputados. Fixe. É apanhar enquanto ela está quente.....ou é ele? Título enganador.

Porto muda de ideias e encerra cemitérios nos dias 31, 1 e 2Pesou a decisão, anunciada pelo Governo na quinta-feira, de proibir a circulação entre concelhos entre as 00h00 do dia 30 e as 23h59 do dia 3.

Darwin teve vergonha de pedir a bola após o hat trick na PolóniaBenfica - Darwin teve vergonha de pedir a bola após o hat trick na Polónia Ajudem o puto. Dêem-lhe abola humilde , nunca percas essa faceta. Uma equipa que vai em 10º na poderosa liga polaca tenha vergonha, a 2ª liga é mais competitiva que a primeira da Polónia.

Geoghegan Hart vence 20.ª etapa, Jai Hindley lidera GiroNa 20.ª etapa da prova, João Almeida aproximou-se do quarto lugar da geral. Domingo é dia de despedida e de contra-relógio.