Lisboa fecha no vermelho em dia de tombo de 4,6% da EDP Renováveis

A EDP Renováveis liderou as quedas na sessão em Lisboa, num dia em que a cotada de energias renováveis do grupo EDP tombou 4,61%

Psı-20, Bolsa De Lisboa

21/01/2022 19:47:00

A EDP Renováveis liderou as quedas na sessão em Lisboa, num dia em que a cotada de energias renováveis do grupo EDP tombou 4,61%

A EDP Renováveis liderou as quedas na sessão em Lisboa, num dia em que a cotada de energias renováveis do grupo EDP tombou 4,61%.

E usufrua de todas as vantagens de ser assinanteA bolsa nacional fechou em baixa na sessão desta sexta-feira, penalizada sobretudo pelas cotadas da energia e também pelo BCP. No resto da Europa, a tendência foi também de queda, com todos os setores a negociarem em terreno negativo, com destaque para as viagens, tecnologias, automóvel e banca. 

Por cá, o PSI-20 encerrou a recuar 1,43% para 5.582,76 pontos, com 16 cotadas no vermelho e apenas três no verde - a Semapa, Nos e a Sonae.Leia TambémPortugal tem os melhores dividendos no euro. E vão crescer em 2022A cotada que mais pressionou o índice de referência nacional foi a EDP Renováveis, a cair 4,61% para 19,25 euros, enquanto a EDP depreciou 2,37% para 4,529 euros. Os restantes títulos da energia também perderam terreno, com a Galp a ceder 0,46% para 9,530 euros num dia de correção dos preços do crude.

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

EDP, EDP Renováveis e Pepsico distinguidas entre as melhores empresas para trabalhar pelo Top EmployerA certificação Top Employer voltou a reconhecer as boas práticas de gestão das empresas. Trata-se de um organismo que, a nível global, procura reconhecer nas empresas a capacidade de proporcionar o desenvolvimento profissional e pessoal dos seus recursos humanos.

Renováveis foram fonte de 75% da eletricidade da EDP em 2021As energias renováveis representaram 75% da eletricidade gerada pela EDP no ano passado, sobretudo devido à geração eólica, cuja produção aumentou 5% face a 2020.

Produção de eletricidade da EDP caiu 5% em 2021No ano passado, a EDP produziu 60,0 terawatts por hora de eletricidade, menos 5% face ao ano anterior. A venda de seis barragens no Douro em dezembro de 2020 foi uma das principais causas da quebra.

Três quartos da eletricidade produzida pela EDP em 2021 teve origem renovávelPor outro lado, refere, 'a produção hídrica diminuiu significativamente devido principalmente à alienação de 1,7 GW de seis centrais hidroelétricas em Portugal em dezembro de 2020, que contribuíram com 3,4 TWh de geração em 2020'.

Covid-19: Turismo na base da queda acentuada de lixo em Lisboa no primeiro confinamento -...

Turismo na base da queda acentuada de lixo em lisboa no primeiro confinamentoAs áreas com maior densidade populacional foram as que registaram uma menor diminuição da produção de resíduos, enquanto as que tinham elevadas taxas de turismo tiveram uma queda maior

Assine para partilhar E usufrua de todas as vantagens de ser assinante A bolsa nacional fechou em baixa na sessão desta sexta-feira, penalizada sobretudo pelas cotadas da energia e também pelo BCP.  No resto da Europa, a tendência foi também de queda, com todos os setores a negociarem em terreno negativo, com destaque para as viagens, tecnologias, automóvel e banca.  Por cá, o PSI-20 encerrou a recuar 1,43% para 5.582,76 pontos, com 16 cotadas no vermelho e apenas três no verde - a Semapa, Nos e a Sonae. Leia Também Portugal tem os melhores dividendos no euro. E vão crescer em 2022 A cotada que mais pressionou o índice de referência nacional foi a EDP Renováveis, a cair 4,61% para 19,25 euros, enquanto a EDP depreciou 2,37% para 4,529 euros. Os restantes títulos da energia também perderam terreno, com a Galp a ceder 0,46% para 9,530 euros num dia de correção dos preços do crude. Também o BCP pesou na sessão lisboeta, ao recuar 2,05%, com os títulos do banco liderado por Miguel Maya a cotar nos 0,1575 euros.  Nota ainda para a queda da Navigator, que desceu 2,43% (3,294 euros) e para os CTT, que tombaram 1,99% (4,195 euros).  Leia Também Porque dispara a Martifer 300% num ano?   No retalho, a Jerónimo Martins recuou 0,28% para 21,17 euros. Já a Sonae avançou 0,4% e fechou o dia acima da fasquia de um euro, mais precisamente nos 1,013 euros.  Nota ainda para a operadora de telecomunicações Nos, que avançou 0,4% (3,516 euros) e para a Semapa, que subiu 0,85% para 11,8 euros.  (notícia atualizada às 16:53)