Líder do CDS defende forças de segurança em Portalegre onde ser centrista é ″ato revolucionário″

17/01/2022 16:11:00
Líder do CDS defende forças de segurança em Portalegre onde ser centrista é ″ato revolucionário″

Líder do CDS defende forças de segurança em Portalegre onde ser centrista é 'ato revolucionário'

Eleições Legislativas 2022, Cds

Líder do CDS defende forças de segurança em Portalegre onde ser centrista é 'ato revolucionário'

Numa esquadra da PSP em Portalegre, Francisco Rodrigues dos Santos defendeu que 'ser do CDS ou defender os valores do nosso partido em urnas é um ato revolucionário.'

SubscreverO presidente do CDS defendeu que"este discurso não é exclusivo do distrito de Portalegre, mas tem uma abrangência nacional" e salientou que o seu partido"será sempre" aquele que"colocará a defesa da dignidade da autoridade das forças de segurança e o investimento nos seus meios operacionais na primeira linha do combate político", como tem vindo a fazer desde"há muitos anos"

."E não deixamos que nenhum outro partido se aproprie desta bandeira que sempre foi do CDS", disse, indicando estar a referir-se"a outros partidos que copiaram segmentos dos compromissos eleitorais do CDS e que acham que agora são os proprietários de bandeiras que sempre pertenceram" aos centristas.

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

''Ato revolucionario' é metafora poética. Tudo especulação

Legislativas: Líder do CDS defende forças de segurança em Portalegre onde ser centrista é...

CDS espera ser 'a grande surpresa' e voltar a eleger deputados em Leiria e SantarémFrancisco Rodrigues dos Santos explicou que 'há muita gente que agora em coro quer fazer crer que o CDS vai ter um mau resultado eleitoral no dia 30 de janeiro' e mostrou-se convicto de que o partido 'vai surpreender' porque 'está habituado a ressuscitar nas urnas'.

CDS critica ″animalismo radical″ do PAN e quer pegar a esquerda ″pelos cornos″

CDS critica ″animalismo radical″ do PAN e quer pegar a esquerda ″pelos cornos″O presidente do CDS -PP, Francisco Rodrigues dos Santos, criticou, este domingo, o 'animalismo radical' do PAN, que é contra as touradas, e disse que na política gostaria de 'pegar a maioria de esquerda pelos cornos'. Quem é corno

CDS critica “animalismo radical” do PAN e quer pegar a esquerda “pelos cornos” - SIC Notícias

CDS critica “animalismo radical” do PAN e quer pegar a esquerda “pelos cornos” - SIC NotíciasFrancisco Rodrigues dos Santos sublinha que o CDS 'sempre foi um partido que defendeu a bandeira do mundo rural'. E se diz a direita certa 🤣🤣

Legislativas: CDS critica “animalismo radical” do PAN e quer pegar a esquerda “pelos...

Legislativas: CDS critica “animalismo radical” do PAN e quer pegar a esquerda “pelos...Sais te Cá um cornudo que só se pega pelo rabo.

CDS espera ser a grande surpresa e voltar a eleger deputados em Leiria e Santarém

CDS espera ser a grande surpresa e voltar a eleger deputados em Leiria e SantarémO presidente do CDS -PP arrancou este domingo a campanha para as eleições legislativas com a esperança de ser 'a grande surpresa' de dia 30 e de voltar a eleger deputados pelos círculos de Leiria e Santarém. Juízo. Terá um deputado por Belém

e receba as informações em primeira mão.Legislativas: Líder do CDS defende forças de segurança em Portalegre onde ser centrista é"ato revolucionário" O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.Jornal Económico com Lusa 16 Janeiro 2022, 13:36 Francisco Rodrigues dos Santos explicou que “há muita gente que agora em coro quer fazer crer que o CDS vai ter um mau resultado eleitoral no dia 30 de janeiro” e mostrou-se convicto de que o partido “vai surpreender” porque “está habituado a ressuscitar nas urnas”."sempre foi um partido que defendeu a bandeira do mundo rural", salientou que"hoje é urgente fazê-lo, contra os partidos animalistas radicais que têm uma agenda ditatorial que quer destruir o modo de vida de quem vive do campo".

Subscrever O presidente do CDS defendeu que"este discurso não é exclusivo do distrito de Portalegre, mas tem uma abrangência nacional" e salientou que o seu partido"será sempre" aquele que"colocará a defesa da dignidade da autoridade das forças de segurança e o investimento nos seus meios operacionais na primeira linha do combate político", como tem vindo a fazer desde"há muitos anos" . "E não deixamos que nenhum outro partido se aproprie desta bandeira que sempre foi do CDS", disse, indicando estar a referir-se"a outros partidos que copiaram segmentos dos compromissos eleitorais do CDS e que acham que agora são os proprietários de bandeiras que sempre pertenceram" aos centristas. Francisco Rodrigues dos Santos apontou que"qualquer um deles que ache que pode advogar a defesa das forças de segurança em primeiro lugar em detrimento do CDS está profundamente equivocado". No mercado de Santana, no concelho de Caldas da Rainha, distribuiu canetas e cumprimentos a quem comprava e a quem vendia, ora um beijinho, ora “um bacalhau”, e apelou ao voto. "Porque nós sempre fomos o partido que defendeu intransigentemente a autoridade, a dignidade e o investimento nos recursos humanos e operacionais das nossas forças de segurança", sustentou. Quanto ao facto de arrancar o segundo dia oficial da campanha para as eleições legislativas de dia 30 num distrito onde o CDS-PP habitualmente não elege deputados, Francisco Rodrigues dos Santos considerou que o partido"está a apostar verdadeiramente nos círculos eleitorais do interior do país, mesmo onde a luta é mais difícil", indicando ter"toda a convicção" de que o partido apresenta"as melhores soluções" para o país. PUB.

"Porque aqui, no distrito de Portalegre, ser do CDS ou defender os valores do nosso partido em urnas é um ato revolucionário" , afirmou. Acompanhado por uma emigrante que confundiu o CDS com a CDU, Rodrigues dos Santos ouviu a tuna masculina da Escola Superior de Desporto de Rio Maior e aplicou a letra à campanha: “de pernas para o ar é como está o país, nós temos que endireitar isto”. Na ocasião, o líder do CDS-PP aproveitou também para voltar a criticar o agora ex-ministro da Administração Interna, afirmando que Eduardo Cabrita"tinha prometido que até ao final do ano de 2023 contrataria 10 mil novos efetivos para as forças de segurança", mas"nestes últimos três anos apenas contratou 10% deste valor, cerca de mil". Na ótica do centrista, o governo socialista, liderado por António Costa,"deixou carências e deficiências e lacunas no investimento que devia ser feito nesta área fundamental do Estado de direito democrático". Nas últimas eleições legislativas, em 2019, o CDS-PP foi o quinto mais partido mais votado em Portalegre, com 1. O partido já teve deputados eleitos por Leiria e Santarém, como a antiga presidente Assunção Cristas ou o ex-vice-presidente Filipe Lobo d`Ávila, mas nas eleições legislativas de 2019, quando o CDS ficou reduzido a cinco deputados, perdeu os eleitos por esses círculos.961 votos (3,80%), e o PS elegeu os dois deputados do círculo.

Partilhar .