Direitos Humanos, Homossexualidade, Questões Sociais, Lgbt, Homofobia, Violência, Chega, Viseu

Direitos Humanos, Homossexualidade

Insultos homofóbicos terminam em agressões físicas entre militantes do Chega e comerciante de Viseu

Direitos humanos: Insultos homofóbicos terminam em agressões físicas entre militantes do Chega e comerciante de Viseu

23/07/2021 18:09:00

Direitos humanos: Insultos homofóbicos terminam em agressões físicas entre militantes do Chega e comerciante de Viseu

Candidato à Câmara e dirigente do Chega envolvidos na discussão. Partido diz que mantém confiança. Alegado agredido lamenta as constantes “bocas”.

Igor Ferreira/Jornal do Centro Consulte Mais informação: Público »

parece-me que o candidato do che🤮 a Viseu tem alguma coisa mal resolvida... os maiores homofóbicos costumam ser eles próprios... enfim, patético

Militantes do Chega acusados de agredir homossexual na rua em ViseuPortugal - Militantes do Chega acusados de agredir homossexual na rua em Viseu

Bragança: chega-se mais depressa a Madrid do que a LisboaCidade está a pouco mais de duas horas da capital espanhola devido ao comboio rápido que a partir de hoje pára em Sanábria. Mais depressa e melhor servido

Parlamento confirma rejeição do projeto de revisão constitucional do Chega Chega foi o único a votar, isolado, a favor.

Chega a Portugal mais uma “fintech” e esta quer ser banco e consultor ao mesmo tempoMais uma empresa de serviços financeiros digitais chega a Portugal, entrando num mercado já saturado de soluções bancárias exclusivamente digitais. A fintech Vivid, além dos serviços bancários, também quer ensinar os seus clientes a poupar e a investir através de tutoriais.

Fintech Vivid chega a Portugal com opção de comprar ações e cripto com 1 cêntimoA aplicação rival de outras como a eToro ou a Robinhood começa hoje a operar em Portugal, com a possibilidade de comprar ações fracionadas de empresas ou partes pequenas de criptomoedas.

PSD, CDS-PP e Chega pedem saída de Eduardo CabritaO primeiro-ministro garantiu que não deu instruções nem conhecia qualquer despacho do ministro da Administração Interna a autorizar os festejos do Sporting. PSD, CDS-PP e Chega fizeram duras críticas à atuação de Eduardo Cabrita e exigem a saída do ministro. Também o Bloco de esquerda diz que é necessária uma remodelação do Governo. LiberalPT nao tem opiniao Já agora peçam também a saída do parvinho venturinha das farturas🤮🥵 A questão que se impõe, é como é possível que num patamar de polémica de excelência ainda se mantenha em funções. Terá adquirido o ministério?