Imprensa chinesa diz que surtos têm origem em bens importados

Imprensa chinesa diz que surtos têm origem em bens importados

Covıd-19, Internacional

18/01/2022 11:56:00

Imprensa chinesa diz que surtos têm origem em bens importados

A China está em alerta máximo para novos surtos antes dos Jogos Olímpicos de Inverno.

SubscreverO Global Times, jornal do Partido Comunista Chinês, disse que o Centro de Controlo de Doenças de Pequim descobriu que as pessoas recentemente infetadas tiveram contacto com embalagens oriundas do Canadá e dos Estados Unidos.A China confinou partes do distrito de Haidian, em Pequim, após a deteção de três casos, poucas semanas antes da capital chinesa sediar os Jogos Olímpicos de Inverno.

Outra pessoa na cidade de Shenzhen (sul) que testou positivo para a variante Ómicron terá também manuseado pacotes enviados da América do Norte.A China continua em alerta máximo para novos surtos antes dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

CUIDADO! Esta notícia sugere noticia falsa! Imprensa chinesa 'dizer' ou afirmar oficialmente é outra história. Ou seja, noticia falsa! Onde está a confirmação oficial?

China com produção de carvão recorde no ano passadoA produção de carvão na China atingiu níveis recorde no ano passado, à medida que os mineiros foram sendo encorajados pelo governo chinês a aumentar a produção de combustíveis fósseis para proteger o abastecimento de energia no país durante a crise do gás no inverno. Enquanto os países europeus encerram centrais outros aproveitam para rentabilizar ao máximo este recurso

China: Crescimento desacelera pela quarto mês consecutivo e leva banco central a descer taxas diretorasO crescimento no último trimestre até ficou acima do esperado, com 4,0% registados, em vez dos 3,0% antecipados pelos analistas, mas o valor para o ano de 2021 ficou aquém dos 8,4%. Para 2022, alguns bancos, como o Goldman Sachs, já baixaram as expectativas de crescimento para a China .

Em queda pelo quinto ano consecutivo, taxa de natalidade na China atinge novo mínimoApesar das políticas de natalidade promovidas pelo Governo chinês e pelas autoridades regionais, o país mais populoso do mundo registou apenas 7,52 nascimentos por mil pessoas em 2021. É o valor mais baixo desde 1949.

China regista recorde mínimo de nascimentos em 2021

China volta a registar quebra nos nascimentos em 2021No ano passado nasceram cerca de 10,6 milhões de bebés na China , uma quebra de 12% em relação aos 12 milhões registados em 2020.

A sua semana dia a dia: A campanha eleitoral, o PIB da China e os resultadosA semana será agitada pela campanha eleitoral para as legislativas. Lá fora, os números do PIB chinês e a divulgação de resultados, sobretudo no setor da banca, vão estar em destaque.

e receba as informações em primeira mão. Subscrever O Global Times, jornal do Partido Comunista Chinês, disse que o Centro de Controlo de Doenças de Pequim descobriu que as pessoas recentemente infetadas tiveram contacto com embalagens oriundas do Canadá e dos Estados Unidos. A China confinou partes do distrito de Haidian, em Pequim, após a deteção de três casos, poucas semanas antes da capital chinesa sediar os Jogos Olímpicos de Inverno. Outra pessoa na cidade de Shenzhen (sul) que testou positivo para a variante Ómicron terá também manuseado pacotes enviados da América do Norte. A China continua em alerta máximo para novos surtos antes dos Jogos Olímpicos de Inverno. Cerca de 20 milhões de pessoas estão confinadas e foram pedidos testes em massa em bairros e cidades inteiras onde existem surtos. Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022 anunciaram na segunda-feira que apenas espetadores"selecionados" terão acesso aos eventos, que abrem oficialmente em 04 de fevereiro. A China evitou grandes surtos do coronavírus com um regime de bloqueios, testes em massa e restrições nas viagens, embora continue a combater surtos em várias cidades, incluindo no porto de Tianjin, a cerca de uma hora de Pequim. As autoridades e imprensa oficial chinesas distorceram anteriormente comentários e estudos sobre a origem do novo coronavírus para sugerir que este começou no exterior e não em Wuhan, a cidade do centro da China onde foram diagnosticados os primeiros casos de covid-19. Partilhar