Huawei foi excluída do 5G do Reino Unido devido a pressão americana, diz antigo ministro britânico

16/01/2022 01:00:00

Huawei foi excluída do 5G do Reino Unido devido a pressão americana, diz antigo ministro britânico

Huawei foi excluída do 5G do Reino Unido devido a pressão americana, diz antigo ministro britânico

'Não teve nada a ver com segurança nacional', afirma Vince Cable, citado pela Euractiv, contrariando os argumentos invocados por Boris Johnson quando em 220 baniu a empresa chinesa da construção da rede de 5G no país.

15 Janeiro 2022, 19:53“Não teve nada a ver com segurança nacional”, afirma Vince Cable, citado pela Euractiv, contrariando os argumentos invocados por Boris Johnson quando em 220 baniu a empresa chinesa da construção da rede de 5G no país.

O antigo ministro dos Negócios e Indústria de David Cameron, Vince Cable, lançou esta segunda-feira mais uma acha para a polémica em torno da exclusão da Huawei do 5G, ao afirmar que a decisão do Reino Unido de banir a operadora chinesa da construção da rede no país deveu-se à pressão do governo norte-americano.

Consulte Mais informação:
Jornal Económico »

Haaland sem 'papas na língua': «O B. Dortmund está a pressionar-me»Borussia Dortmund - Haaland sem 'papas na língua': «O B. Dortmund está a pressionar-me»

Festas em Downing Street durante o confinamento eram semanais - SIC NotíciasAumenta a pressão sobre o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Os hipócritas do confinamento pensam assim: Fiquem em casa, fechem seus negócios e morram de fome, enquanto nos divertimos por vocês.

″Toni do Penha″ julgado por rixa com pai e filhoAntigo empresário da noite de Guimarães nega ter esfaqueado e diz que foi atacado por família.

Visto de Novak Djokovic foi cancelado para proteger 'sacrifícios' dos australianos, explica o primeiro ministro australianoAutoridades australianas voltaram a retirar, esta sexta-feira, o visto a Novak Djokovic e o sérvio deverá ter de abandonar o país sem participar no Australian Open.

“Sextas-feiras de vinho” em Downing Street aumentam pressão sobre Boris JohnsonSegundo o jornal The Mirror, os convívios regados a álcool no final da semana de trabalho eram uma “longa tradição”. Líder do Partido Trabalhista diz que demissão do primeiro-ministro é um “imperativo nacional”

China ironiza com James Bond face a acusações de espionagem no Reino UnidoNum aviso dos serviços secretos britânicos MI5, Christine Lee foi acusada de 'conscientemente envolver-se em atividades de interferência política em nome do Departamento Frente Unida, do Partido Comunista Chinês'.

Almerinda Romeira 15 Janeiro 2022, 19:53 “Não teve nada a ver com segurança nacional”, afirma Vince Cable, citado pela Euractiv, contrariando os argumentos invocados por Boris Johnson quando em 220 baniu a empresa chinesa da construção da rede de 5G no país.Assine para partilhar E usufrua de todas as vantagens de ser assinante Após bisar na goleada do Borussia Dortmund ao Friburgo, Erling Haaland quebrou o silêncio sobre o seu futuro e admitiu que está a ser"pressionado pelo clube" para tomar uma decisão.SIC Notícias As festas em Downing Street, a residência e escritório do primeiro-ministro britânico, durante o confinamento eram semanais, realizando-se todas as sextas-feiras.António Silva, o antigo empresário da noite vimaranense conhecido como"Toni do Penha", começou ontem a ser julgado no tribunal de Guimarães num processo em que é acusado de ter esfaqueado pai e filho, na sequência de uma altercação no café Europa, em Sande São Martinho , em 2018.

O antigo ministro dos Negócios e Indústria de David Cameron, Vince Cable, lançou esta segunda-feira mais uma acha para a polémica em torno da exclusão da Huawei do 5G, ao afirmar que a decisão do Reino Unido de banir a operadora chinesa da construção da rede no país deveu-se à pressão do governo norte-americano. “Não teve nada a ver com segurança nacional”, afirmou num evento citado pela rede de media Euractiv." "Nos últimos seis meses optei por nada dizer, por respeito ao Borussia Dortmund e aos adeptos. Em julho de 2020, o governo de Boris Johnson alegou novas informações produzidos pelo National Cyber ​​Security Center (NCSC) ao anunciar que as operadoras de telecomunicações teriam de parar de comprar equipamento à Huawei até ao final do ano, devendo retirar o equipamento da empresa chinesa da sua infraestrutura até 2027.  O jornal acrescentou que o pessoal tinha investido num frigorífico para manter as suas garrafas de álcool frescas e que o primeiro-ministro estava ciente das reuniões. A decisão foi tomada pouco depois de os Estados Unidos imporem sanções contra a Huawei, invocando argumentos de segurança nacional. Isto significa que terei de decidir em breve. “Se a Grã-Bretanha tivesse mantido o 5G, estaríamos agora na vanguarda dos países que usam as tecnologias mais avançadas."Toni" nega que o tenha atacado ou ameaçado e diz que Renato o desafiou a segui-lo para o exterior.

E não estamos”, afirmou ainda Vince Cable, citado pela Euractiv... .