Governo, Conselho De Ministros, Plano De Desconfinamento, Estado De Emergência, Marcelo Rebelo De Sousa, Dgs

Governo, Conselho De Ministros

Governo decide medidas da 3.ª fase da reabertura com confinamentos locais no horizonte. O que pode mudar?

O Conselho de Ministros decide hoje as medidas que irão acompanhar a terceira fase do plano de desconfinamento, com início na próxima segunda-feira

15/04/2021 16:07:00

O Conselho de Ministros decide hoje as medidas que irão acompanhar a terceira fase do plano de desconfinamento , com início na próxima segunda-feira

O Conselho de Ministros decide hoje as medidas que irão acompanhar a terceira fase do plano de desconfinamento , com início na próxima segunda-feira. Travagem na reabertura nos concelhos de maior risco é cenário plausível, sendo ainda provável o regresso às aulas presenciais no secundário e Ensino Superior, bem como a reabertura de restaurantes e centros comerciais.

...O país fica hoje a conhecer as medidas para a terceira fase do plano de desconfinamento do Governo, que terá início na próxima segunda-feira, 19 de abril, mas que poderá não abranger todo o território continental em virtude da possível travagem nos concelhos em que se verifique maiores riscos de contágios.

Líder do CDS-PP pede demissão de Eduardo Cabrita e João Galamba Lewis Hamilton mantém tradição e vence GP de Espanha Portugal com mais uma morte e 324 novos casos de covid-19 em 24 horas

Comoavisou esta quarta-feira o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, numa comunicação ao país, poderão ser necessários"confinamentos locais" para não deitar a perder tudo o que foi alcançado nos últimos meses e para garantir"um verão e outono diferentes".

Antes, no Parlamento e falando a propósito do Conselho de Ministros de hoje, já Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, garantia que"o Governo não deixará de, com base em toda a informação científica, adotar aquilo que é o justo equilíbrio entre a vontade e necessidade de desconfinamento e a absoluta determinação na adoção de medidas restritivas, ou eventual pausa ou suspensão deste nível de desconfinamento onde tal seja necessário". headtopics.com

Leia TambémMarcelo: "Se 2020 foi o ano de luta pela vida, 2021 tem de ser o início da recuperação social"Com reporte a dados de 5 de abril fornecidos pela Direção-Geral de Saúde (DGS), são 22 os concelhos de risco no continente, ou seja onde o índice de transmissibilidade (Rt) está acima de 1 e, ou, o nível de incidência de novos casos é superior a 120 por 100 mil habitantes nos 14 dias anteriores, os critérios definidos pelo Executivo para a execução do desconfinamento a"conta-gotas".

Deste modo, e tendo em conta as indicações dos especialistas em saúde pública (sendo certo que vários defenderam mesmo uma pausa em todo o país para melhor perceção dos efeitos da Páscoa), afigura-se como hipótese provável que nesses 22 municípios e concelhos limítrofes seja posto o pé no travão da reabertura, mantendo-os na segunda fase do desconfinamento.

Menos provável, mas também possível dado o plano governamental, é a hipótese de nos concelhos em que a situação pandémica seja mais grave (por exemplo com uma transmissibilidade acima dos 240 casos) haver um recuo nas medidas já adotadas de reabertura.

Leia TambémParlamento aprova 15.º estado de emergência à espera que seja o últimoUma outra possibilidade em cima da mesa, ainda que bastante remota, consiste numa travagem em todo o território continental.No final das conversas mantidas esta semana com Belém acerca da renovação do estado de emergência, PS e PSD defenderam a necessidade de travagem nos concelhos de risco como medida preventiva de novo agravamento da pandemia. headtopics.com

Secretário de Estado apaga post em que apelida de “estrume' e “coisa asquerosa” o “Sexta às 9” da RTP Espanha. Jovens saem à rua em peso a festejar fim de estado de emergência Harry Kane está farto de não ganhar títulos e tomou decisão sobre o seu futuro

O que é que está previsto?Entre asmedidas previstas para 19 de abrilconsta o regresso às aulas presenciais dos ensinos secundário e Superior e nada parece obstar a que tal se verifique, incluindo nos concelhos de maior risco. É que os especialistas aconselham que ao nível da educação não sejam tomadas decisões locais, apenas nacionais. Seja como for, no caso das universidades e politécnicos há autonomia decisória por parte dessas entidades.

Leia TambémCentros comerciais, lojas e restaurantes preparam reabertura com medidas reforçadasTambém prevista está a reabertura de todas as lojas de rua, centros comerciais, restaurantes, cafés e pastelarias, ainda que , na restauração, estejam estipulados limites de quatro pessoas nas mesas no interior de espaços físicos e de seis pessoas no caso das esplanadas. A restauração poderá funcionar até às 22:00 durante a semana e até às 13:00 aos fins de semana e feriados.

Se for seguido o plano apresentado a 11 de março (ver listas em cima), também as Lojas do Cidadão irão reabrir para atendimento presencial por marcação. Na área da cultura, cinemas, teatros, saladas de espetáculos auditórios também poderão voltar a funcionar segundo os critérios de segurança sanitária previamente definidos pela DGS.

Por fim, será também possível retomar atividades desportivas consideradas de médio risco, praticar desporto ao ar livre em grupos de até seis pessoas e regressar aos ginásios, nos quais se manterão vedadas as aulas de grupo. headtopics.com

Leia TambémGoverno pressionado a “puxar o travão” no desconfinamentoQuanto a eventos, poderão ser realizados no exterior desde que respeitando limites de lotação, assim como será possível realizar casamentos e batizados preenchendo até 25% da lotação dos espaços em causa.

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »