Gerente que inspirou ''Hotel Ruanda'' condenado a 25 anos de prisão por terrorismo

Gerente que inspirou “Hotel Ruanda“ condenado a 25 anos de prisão por terrorismo

20/09/2021 20:06:00

Gerente que inspirou “Hotel Ruanda“ condenado a 25 anos de prisão por terrorismo

Paul Rusesabagina foi alvo de nove acusações, incluindo a formação de um grupo armado irregular, pertença a um grupo terrorista e financiamento do terrorismo, bem como homicídio, rapto e assalto à mão armada, como um ato de terrorismo.

A Câmara do Supremo Tribunal para Crimes Internacionais e Transfronteiriços em Kigali declarou Rusesabagina, 67 anos,culpado de formar e financiar um grupo terrorista por liderar a Frente de Libertação Nacional (FLN),a ala armada do seu partido, o Movimento Ruandês para a Mudança Democrática (MRCD).

Justiça brasileira arquiva mais um inquérito contra Lula da Silva na Lava Jato Um milhar de pessoas manifestam-se em Lisboa em defesa da ciclovia da Almirante Reis Administração Trump fez gestão danosa de programa de 6 mil milhões de dólares que servia para dar comida a famílias afetadas pela pandemia

O antigo gerente, que deixou de comparecer no tribunal em março por achar que não iria receber um julgamento justo,foi preso a 31 de agosto no aeroporto internacional de Kigali, numadetenção que a sua família e advogados descreveram como um"rapto".

"Decidimos que o seu papel na criação do NLF, o seu fornecimento de fundos e a compra de telefones seguros para a sua utilização, tudo isto constitui o crime de cometer terrorismo. Considerámo-lo, portanto, culpado do crime de terrorismo", disse a juíza Beatrice Mukamurenzi, ao ler o veredicto. headtopics.com

Rusesabagina foi consideradoculpado"in absentia" numa audiência que ainda não terminou e diz respeito a um caso conjuntoem que está a ser julgado juntamente com 20 membros da FLN.Os 20 suspeitos incluem dois antigos porta-vozes da FLN, Callixte Nsabimana e Herman Nsengimana, que se encontram sob custódia policial por ataques cometidos em 2018.

O antigo gestor foi alvo denove acusações de terrorismo,incluindo a formação de um grupo armado irregular, pertença a um grupo terrorista e financiamento do terrorismo, bem como homicídio, rapto e assalto à mão armada, como um ato de terrorismo.

Rusesabagina foigerente do famoso Hotel Thousand Hills, na capital ruandesa, e alojoumais de 1.000 tutsis e hutus moderados para os salvar dos hutus extremistas, durante o genocídio de 1994.O antigo gestor tornou-se umadversário altamente crítico do Presidente ruandês, Paul Kagame, e vivia no exílio entre a Bélgica e os Estados Unidos da América,

onde criou uma fundação para promover a reconciliação a fim de evitar mais genocídios.Estes eventos inspiraram mais tarde o filme"Hotel Ruanda", o que lhe trouxe um amplo reconhecimento mundial.Em casa, porém, foi criticado por muitos sobreviventes que o acusaram de explorar o genocídio em proveito pessoal. headtopics.com

Paulo Macedo: 'Há uma corrente nacional contra as empresas grandes' Mais de 60% dos trabalhadores nascidos nos anos 90 têm contratos a prazo Eleições locais em Itália: populismo e extrema-direita perdem terreno

O genocídio começou a 7 de abril de 1994, após o assassinato, no dia anterior, dos Presidentes do Ruanda, Juvénal Habyarimana (Hutu), e do Burundi, Cyprien Ntaryamira (Hutu), quando oavião em que viajavam foi abatido sobre Kigali.

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Homem que inspirou o filme ″Hotel Ruanda″ considerado culpado de terrorismoPaul Rusesabagina era gerente do hotel que deu refúgio a mais de mil Tutsis e Hutus moderados para os salvar dos Hutus extremistas, durante o genocídio de 1994.

Tribunal considera culpado de terrorismo homem que inspirou o filme “Hotel Ruanda”Paul Rusesabagina foi gerente do famoso hotel Thousand Hills, na capital ruandesa, onde alojou mais de mil tutsis e hutus moderados durante o genocídio de 1994.

Tribunal considera culpado de terrorismo homem que inspirou o filme “Hotel Ruanda”Paul Rusesabagina foi gerente do famoso hotel Thousand Hills, na capital ruandesa, onde alojou mais de mil tutsis e hutus moderados durante o genocídio de 1994.

Homem que inspirou o filme ″Hotel Ruanda″ considerado culpado de terrorismoPaul Rusesabagina era gerente do hotel que deu refúgio a mais de mil Tutsis e Hutus moderados para os salvar dos Hutus extremistas, durante o genocídio de 1994.

Israel captura os dois últimos presos que tinham fugido de prisão de alta segurançaHá duas semanas, seis palestinianos condenados por terrorismo tinham conseguido fugir da prisão de Gilboa, embaraçando as autoridades israelitas. A prisão de alta segurança de Israel chama-se planeta Terra! Despede-te!

Israel. Detidos os últimos palestinianos evadidos de prisão de alta segurançaIsrael garante que foram capturados os últimos dois fugitivos de uma prisão de alta segurança.