Partidos E Movimentos, Extrema-Direita, Racismo, Protestos, Questões Sociais

Partidos E Movimentos, Extrema-Direita

Frente antifascista volta às ruas no dia 25 contra o “crescimento das forças mais obscuras”

Partidos e movimentos: Frente antifascista volta às ruas no dia 25 contra o “crescimento das forças mais obscuras”

12/07/2020 21:36:00

Partidos e movimentos: Frente antifascista volta às ruas no dia 25 contra o “crescimento das forças mais obscuras”

Protesto pela realização de “conferência neonazi” em Portugal e em defesa da discussão no Parlamento de petição contra a legalização de organizações “racistas ou fascistas”.

, sobre o treino militar dos elementos destes grupos, ou também sobre as suas ligações com grupos terroristas”, salienta a FUA.Um cenário em que, afirma, “os canais abertos têm-se dedicado à normalização do ‘estilo de vida’ de neonazis” e que “o

Mais um reforço para o Benfica: Waldschmidt já aterrou em Lisboa Ministério Público abriu inquérito sobre ameaças a deputadas e à associação SOS Racismo Cláudio Ramos assina pelo FC Porto até 2024

Tribunal Constitucional permitiu a legalizaçãoe, consequentemente, eleição de um partido fascista com ligações comprovadas com estes grupos”.“Não podemos aceitar que a conivência das nossas autoridades e dos nossos partidos parlamentares continue a legitimar estes grupos, permitindo a sua livre organização e actuação em ataque à população, aos valores democráticos e aos direitos conquistados na Constituição de Abril”, acrescenta.

O melhor do Público no emailSubscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.Subscrever×A FUA refere também não aceitar “que, mais uma vez, as autoridades fechem os olhos a uma conferência a realizar nesse mesmo dia em Lisboa por movimentos radicais de extrema-direita com a cumplicidade dos partidos parlamentares, através da ausência de uma tomada de posição”.

“Voltaremos às ruas no dia 25 de Julho de 2020 para deixar claro que não deixaremos que o crescimento das forças mais obscuras que o século XXI criou, ressurja sem resposta. Estaremos na rua pela defesa da diversidade, da liberdade e da democracia contra os avanços da extrema-direita. As ruas nunca serão deixadas aos fascistas e neonazis: elas pertencerão sempre ao movimento popular”, conclui a nota.

Consulte Mais informação: Público »

Facho bom é facho morto Parada gay Fascismo não passará! O povo está na rua ! 25 de Abril sempre ! Inquietante. Uma tal FUA que não se percebe bem o que é, não há um nome sequer que tenha sido referido, não há uma palavra sobre o risco de pandemia, não há uma referência à potência mais fascista e poderosa do planeta, a China, e não há uma palavra sobre tribunais.

E também pela proliferação da covid-19! Força! Quanto mais manifestações melhor! Mais doentes, mais mortes e mais desemprego. A gente sabe quem o que é a antifa... E soros... Os caviaresquerdas do costume... Tb existe Frente anticomunista ou é proibido? Ou as “forças mais obscuras” só exigem à direita?! Fascismo=Comunismo

Portanto, contra si próprios...💪💪 Os fascistas vão fazer uma manifestação contra quê? CCCCCCOOOOOOVVVVVIIIIIDDDDDDD!!!!!!!!! Uma organização de extrema esquerda a querer acabar c a extrema direita. Entretanto os moderados ficam a ver e os extremos crescem. Este pasquim propriedade dos burgueses do Continente deve provocar duas reações. Nem comprar o jornal nem comprar no Continente.

Duas coisas: 1- Podemos estar a assistir ao início de uma guerra cultural e isso é péssimo. Divide a sociedade em trincheiras e só beneficia as derivas demagógicas e agressivas. 2- Quem é que decidiu eleger o período da pandemia como momento para manifs? Eq ja vamos em 3 ou 4! Outra vez! Cambada de palhaços, patetas inúteis. Não conseguem viver a vida sem forçarem os holofotes para cima deles. A única ameaça à liberdade que vejo, vem da esquerda, não das alegadas forças de extrema-direita!

E o corona? Covid anda a espreitar Não me esqueço do q li há uns tempos ' o 25 de Abril trouxe a liberdade e a democracia mas esqueceram -se da necessidade de criar cidadãos!' De q serve a liberdade se as pessoas não sabem o q fazer dela? A malta só pensa q tem direitos. E obrigações? Obscuros são estes.

Nao se entende em tempo de pandemias haver tanta manifestação... mas esta tudo doido ou que? Depois venham para ca para o meu Alentejo andar de mascara debaixo de 40°s. Parvalhoes da merda. Quem são estas criaturas ? De onde saíram ? Parecem cromos ... Çei Facistas no tamariz á facada

Trzaskowski contra Duda: as duas faces da Polónia frente a frente nas presidenciaisAmbos com 48 anos, o presidente da Câmara de Varsóvia e o atual chefe do Estado encarnam a divisão entre liberais e conservadores. Neste domingo disputam a segunda volta de umas eleições que a covid tornou incertas.

Trzaskowski contra Duda: as duas faces da Polónia frente a frente nas presidenciaisAmbos com 48 anos, o presidente da Câmara de Varsóvia e o atual chefe do Estado encarnam a divisão entre liberais e conservadores. Neste domingo disputam a segunda volta de umas eleições que a covid tornou incertas.

Autores de homicídio, sequestro, roubo e violação na Lourinhã condenados a 25 anos de prisãoDupla terá espancado idoso até à morte e baleado sobrinha do homem na cabeça, depois de violarem a mulher e roubarem dinheiro que estava na casa. E ainda há quem seja contra a pena de morte...

25 anos depois de Srebrenica, as tensões persistem na BósniaSérvios negam genocídio e glorificam criminosos de guerra. Bósnios querem reconhecimento do massacre.

Srebrenica, 25 anos depois, e a importância de lidar com o passadoTodos os anos, neste dia reúnem-se em Srebrenica mães, viúvas, filhas, netas para lembrar e homenagear as mais de oito mil pessoas executadas nas montanhas que rodeiam a pequena vila no leste da Bósnia-Herzegovina, entre 11 e 19 de julho de 1995. Assim será hoje também. A Europa Ocidental será a nova Jugoslávia. A sopa multicultural, racial e religiosa que se está a criar, tem tudo para azedar, só falta aquecer o ambiente. Qual será a próxima Srebrenica?

25 anos depois de Srebrenica, as tensões persistem na BósniaSérvios negam genocídio e glorificam criminosos de guerra. Bósnios querem reconhecimento do massacre.