França defende diálogo direto UE-Rússia sobre arquitetura da segurança na Europa

23/01/2022 19:21:00

França defende diálogo direto UE-Rússia sobre arquitetura da segurança na Europa

França defende diálogo direto UE-Rússia sobre arquitetura da segurança na Europa

A França defende um diálogo direto entre a União Europeia e a Rússia sobre a arquitetura da segurança na Europa, disse hoje o secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus, Clément Beaune.

Na visão de Clément Baume, o Presidente russo, Vladimir Putin, favorece o diálogo com os Estados Unidos porque “recorda os tempos da Guerra Fria e o choque de superpotências” e também porque isso lhe permite, potencialmente, “dividir” os europeus.

“O que temos de fazer é manter-nos unidos como ocidentais, estar presentes como europeus. A União Europeia está a fazer o suficiente? Provavelmente não”, disse o secretário de Estado.O Presidente francês, Emmanuel Macron, já tinha, num discurso no Parlamento Europeu, pedido um diálogo entre a UE e a Rússia sobre “uma nova ordem de segurança na Europa”.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

França defende diálogo direto UE-Rússia sobre arquitetura da segurança na Europa

Braço de ferro entre Rússia e Ucrânia: o que explica esta tensão às portas da EuropaTensão terá escalado devido ao aumento de militares e tanques russos 'estacionados' junto à fronteira da Ucrânia. Ucranianos temem invasão e Estados Unidos prometem ajuda, apesar do Kremlin negar planos de guerra. Mas as raízes deste 'conflito não declarado' são mais profundas.

Papa preocupado com tensão entre Ucrânia e Rússia e consequências para a Europa

Chefe da marinha alemã demite-se após comentários sobre Ucrânia e RússiaAs declarações causaram revolta na Ucrânia, que chamou o embaixador alemão para reclamar, e também provocaram consternação e uma rápida repreensão por parte de Berlim. A Alemanha anda muito confusa/nervosa com a questão Rússia /Ucrania. A transição energética tem destas coisas. Perdeu a crimeia porque foi burra, entregou/se ao odio ao russo muito mais seu parente (da ucrania) que o alemão - a fonte do odio ao russo na europa. Ouviu a flauta alemã que será rica como ela, e desprezarah o mundo como ela - e adorou esta flauta, a Ucrânia. Está aqui o original e nada de especial. Ele declarou verdade e mantém sua carreira. Ele não foi despedido. A verdade do que ele disse na Índia: Crimea was lost to Ukraine and that Vladimir Putin probably deserved respect. Muito bem! Verdades afectam os desonestos!

Chefe da marinha alemã demite-se após comentários sobre Ucrânia e Rússia - SIC NotíciasO vice-almirante Kay-Achim Schoenbach disse ser importante ter a Rússia do mesmo lado, contra a China, e sugeriu que o Presidente russo, Vladimir Putin, merece “respeito”.

Reino Unido diz que Rússia quer instalar líder pró-russo na UcrâniaO Reino Unido disse no sábado ter informações que indicam que a Rússia quer instalar um líder pró-russo na Ucrânia, enquanto pondera invadir e ocupar o país.

É necessário que “tenhamos, como União Europeia (…) propostas, um diálogo organizado e regular com a Rússia, ao mesmo tempo que nos mantemos firme”, disse a vários órgãos de comunicação social este membro do Governo de França, país que detém este semestre a presidência do Conselho da União Europeia.× Ajuda Para este campo está disponível a pesquisa por texto.Assine para partilhar E usufrua de todas as vantagens de ser assinante A tensão no Leste da Ucrânia continua a aumentar, com o país a temer uma invasão"a qualquer momento", apesar de a Rússia garantir que não tem intenção de avançar com planos de guerra.por Lusa cancelar Claudio Peri - EPA O Papa Francisco disse hoje estar preocupado com a situação na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, devido à escalada de tensão, e alertou para possíveis repercussões na segurança do continente europeu.

Na visão de Clément Baume, o Presidente russo, Vladimir Putin, favorece o diálogo com os Estados Unidos porque “recorda os tempos da Guerra Fria e o choque de superpotências” e também porque isso lhe permite, potencialmente, “dividir” os europeus. “O que temos de fazer é manter-nos unidos como ocidentais, estar presentes como europeus. Expressão. A União Europeia está a fazer o suficiente? Provavelmente não”, disse o secretário de Estado.. O Presidente francês, Emmanuel Macron, já tinha, num discurso no Parlamento Europeu, pedido um diálogo entre a UE e a Rússia sobre “uma nova ordem de segurança na Europa”. “Temos de a construir entre europeus, depois partilhá-la com os nossos aliados no quadro da NATO e depois a propormos em negociações com a Rússia”, disse Macron. Os EUA, que estima o número de tropas russas em mais de 100.

Clément Beaune referiu que num futuro imediato, Paris e Berlim estão a tentar “reativar” a sua mediação entre a Rússia e a Ucrânia no chamado formato “Normandia”, evocando, sem mais detalhes, “iniciativas” e um novo encontro entre Emmanuel Macron e Vladimir Putin nos “próximos dias”. Clément Beaune também considerou “insensato” falar de “barulhos de botas” de tropas russas na Ucrânia, quando o canal diplomático não está esgotado. As tensões entre Moscovo e Washington sobre a Ucrânia estão a um nível muito elevado, devido à concentração de cerca de 100.000 tropas russas na fronteira com o país vizinho com o intuito, segundo a Europa e os Estados Unidos, de um ataque, intenção que a Rússia nega ter. Norte-americanos e russos concordaram em prosseguir na próxima semana as difíceis conversações que começaram a 10 de janeiro em Genebra.

.