Farmacêuticos do SNS adiam greve após reunião com secretário de Estado

Greve tinha início marcado para 00:00 desta quinta-feira.

28/10/2021 02:06:00

Farmacêuticos do SNS adiam greve após reunião com secretário de Estado

Greve tinha início marcado para 00:00 desta quinta-feira.

tinha início marcado para 00:00 de quinta-feira, anunciou esta quarta-feira o Sindicato Nacional dos Farmacêuticos (SNF) após reunir com o secretário de Estado da Saúde."Face ao chumbo do Orçamento do Estado e à previsível dissolução da Assembleia da República, e após auscultação dos farmacêuticos do SNS, o Sindicato decidiu adiar a greve", informou aquela estrutura, sem adiantar uma nova data para a paralisação.

Patrões do ″Correio da Manhã″ e do ″Observador″ apanhados nos Pandora Papers As árvores mantêm realmente as cidades europeias mais frescas José Calado: “Benfica? Eu vejo jogadores a perderem a bola e a não correrem atrás do adversário”

A decisão foi tomada após uma reunião mantida na tarde desta quarta-feira com o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, onde"foram abordadas várias reivindicações dos farmacêuticos" que constavam no pré-aviso de greve, anunciado em 14 de outubro.

Ainda assim, o SNF esclarece que as informações transmitidas pelo Governo"apontam no sentido da resolução de apenas dois pontos do pré-aviso de greve", pelo que considera que"ficaram muito longe de corresponder às expetativas". headtopics.com

As exigências dos farmacêuticosOs farmacêuticos exigem a concretização atempada da residência farmacêutica (formação prévia à entrada na carreira), abertura de concursos para a progressão na carreira, a negociação do diploma das direções e coordenações dos serviços e a revisão e atualização do estatuto remuneratório face às habilitações académicas e profissionais desta classe.

Em declarações à Lusa, em 14 de outubro, o presidente do SNF, Henrique Reguengo, frisou que os farmacêuticos estão"profundamente revoltados e indignados com a falta de consideração e a menorização sistemática do seu papel no SNS".

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Farmacêuticos do SNS adiam greve após reunião com secretário de Estado da SaúdeSociedade - Farmacêuticos do SNS adiam greve após reunião com secretário de Estado da Saúde

O investimento no SNS e o Orçamento do Estado para 2022A proposta de investimentos para a saúde do OE 2022 refere projetos sem lhes atribuir financiamento e não integra os projetos não executados e aprovados no OE 2021.

Bastonário diz que quase metade dos médicos trabalha fora do SNSMiguel Guimarães deu como exemplo os médicos de Medicina Geral e Familiar, afirmando que há cerca de 1.600 médicos recém-licenciados que não exercem no Serviço Nacional de Saúde.

Quase metade dos médicos trabalha fora do SNSQuase metade dos médicos do país trabalha fora do Serviço Nacional de Saúde, afirmou hoje o bastonário da Ordem dos Médicos (OM), defendendo um SNS mais moderno, atualizado e competitivo para captar profissionais. Pois e a culpa é do SNS!

Quase metade dos médicos trabalha fora do SNS, diz bastonárioSegundo Miguel Guimarães estão inscritos na Ordem cerca de 59.000 profissionais, dos quais apenas cerca de 31.000 estão no Serviço Nacional de Saúde. Cai por terr o argumento da falta de médicos. Se algum governo quiser apostar realmente no SNS, tem de valorizar as carreiras e modernizar os serviços. Só assim conseguirá atrair de volta muitos dos médicos que abandonaram definitivamente o SNS nos últimos anos.

Marta Temido reforça que 'este é dos orçamentos mais importantes para o SNS'Ministra da Saúde explicou aos partidos esta quarta-feira que os 'números' mostram o crescimento do SNS. Esperar 6 anos e agora é que vai ser 😡😡😡 Para ela?