Rtp, Notícias, Rtp Notícias

Rtp, Notícias

Faleceu a pianista Olga Prats aos 82 anos

30/07/2021 20:59:00

Faleceu a pianista Olga Prats aos 82 anos

cancelarRTPFoi pianista, professora e dedicou quase sete décadas de carreira à divulgação da música portuguesa. Olga Prats morreu hoje com 82 anos.VER MAISOlga Prats morreu hoje na Parede, no concelho de Cascais, vítima de cancro.

“Portugal ganhou com a covid-19”, diz secretário de Estado da internacionalização em Paris Bloco de Esquerda quer passes sociais a vinte euros Será a tecnologia a chave para a recuperação do sector imobiliário?

Ao longo dos quase 70 anos de carreira, Olga Prats privilegiou a música de câmara, destacando a produção contemporânea.Foi colaboradora próxima de Fernando Lopes-Graça,Constança Capdeville ou Victorino d'Almeida.

Foi também professora no Conservatório Nacional e na Escola sSuperior de Música de Lisboa até 2008.Teve uma carreira distinta na divulgação da música portuguesa, como relata a jornalista Rita Colaço. Consulte Mais informação: RTPNotícias »

HFormiguinhas RIP 🙏

Pianista Olga Prats morre aos 82 anosA pianista Olga Prats morreu hoje, aos 82 anos, na sua residência na Parede, concelho de Cascais, vítima de doença oncológica, disse à Lusa o compositor Sérgio Azevedo, que era seu amigo.

Pianista Olga Prats morre aos 82 anosAo longo dos quase 70 anos de carreira, Olga Prats privilegiou a música de câmara, destacando a produção contemporânea.

Pianista Olga Prats morre aos 82 anosAo longo dos quase 70 anos de carreira, artista privilegiou a música de câmara, destacando a produção contemporânea

Morreu a pianista Olga Prats, aos 82 anosOlga Prats começou a tocar piano aos 6 anos, tendo sido aluna particular de João Maria Abreu e Motta. Numa entrevista à agência Lusa, recordou que 'havia sempre música em casa'

Morreu a pianista Olga Prats

Teme ser esquecida? “Não” — uma entrevista inesquecível a Olga Prats (1938-2021)Ela fala sobre a vida — que adorava. Sobre o divórcio — que a magoou. Sobre o amor — que perdeu e foi redescobrindo. Sobre a infidelidade — sofreu várias. Sobre a morte, incluindo a do filho — uma violência. Sobre o tempo, esse velocista — “revolta-me que o tempo passe”. Sobre as escolhas — o trabalho à frente de tudo o resto. Sobre o piano, o companheiro de sempre — “não me deixa”. Olga Prats falou sobre tudo isto e ainda mais com o Expresso. A entrevista aconteceu em 2012 e volta a ser republicada esta sexta-feira porque Olga Prats morreu. Viveu assim: “Por vezes olho para o espelho e digo: ‘Olga, não tenho paciência nenhuma para te aturar porque ainda tens a mania de que podes fazer coisas, ainda tens vontade’”