Facebook Papers. Empresa de Zuckerberg no centro do furacão com divulgação de documentos internos

Facebook Papers. Empresa de Zuckerberg no centro do furacão com divulgação de documentos internos

26/10/2021 15:40:00

Facebook Papers. Empresa de Zuckerberg no centro do furacão com divulgação de documentos internos

A forma como o Facebook desenvolveu o seu algoritmo também tem potenciado a desinformação e amplificado mensagens veiculadas por grupos de extrema-direita, onde discursos de ódio enchem a plataforma

O Facebook continua debaixo de fogo. A denunciante Frances Haugen divulgou documentos internos da empresa fundada e gerida por Mark Zuckerberg, colocando a rede social no centro do furacão. No meio de tantos ‘papéis’ que Haugen soltou em acusação, a investigação liderada por 17 órgãos de comunicação social norte-americanos apelidou o projeto como Facebook Papers.

DGS recomenda vacinação das crianças dos 5 aos 11 anos DGS recomenda vacinação para crianças dos 5 aos 11 anos Vacina. DGS recomenda a crianças entre os 5 e os 11 anos e dá prioridade a doenças de risco

A história começou a ser divulgada pelo “The Wall Street Jounal” em setembro, onde o jornal notava que o Facebook tinha conhecimento das ações realizadas pelas suas plataformas, incluindo o problema da falta de autoestima de adolescentes causado pelo Instagram.

Os documentos internos da plataforma mostram como grupos promoveram livremente o ódio e a violência, num exemplo claro de como a manifestação e invasão do Capitólio foi organizada através da rede social. De relembrar que várias pessoas assaltaram o Capitólio a 6 de janeiro, provocando um motim dentro de um dos centros da política dos Estados Unidos. headtopics.com

, e pessoas usam a rede para tráfico de órgãos humanos. Os documentos mostram mesmo que a plataforma tem conhecimento das ações que ocorrem, que não tem intenção em suspendê-las e que tentou encobrir internamente os dados.

“Os conteúdos do Facebook [e restantes plataformas] prejudicam as crianças, fomentam a divisão e enfraquecem a democracia”, apontou Haugen por diversas vezes após ter divulgado os documentos.Este caso junta-se a outros dois para abalar o império do criador da rede social. Assim, nos últimos anos, Zuckerberg tem sido confrontado com denunciantes das suas práticas, tempestades no meio das relações públicos e inquéritos no Congresso.

De relembrar que esta não é a primeira vez que Mark Zuckerberg está debaixo de fogo, dado que já foi acusado, por duas vezes, de comprometer a privacidade dos dados pessoais dos utilizadores das redes sociais.A maioria dos documentos citados pelos media americanos datam de 2020, quando a plataforma já se tinha comprometido a apagar conteúdos que incitassem a violência e estar mais atento a assuntos internacionais que promovessem a desinformação.

A Apple ameaçou o Facebook e o Instagram de expulsão da App Store, uma vez que as redes não estavam “a fazer o suficiente para parar de publicitar o tráfico humano no Médio Oriente”. De acordo com o “Wall Street Journal”, os trabalhadores do Facebook sinalizaram a situação de tráfico mas não fizeram muito para o impedir e apagar os rastos na rede. headtopics.com

Bares e discotecas vão optar por fechar portas em dezembro Príncipe Harry encoraja pessoas infelizes com o trabalho a demitirem-se DGS dá luz verde à vacinação de crianças entre os 5 e 11 anos

A rede de Zuckerberg permitiu também que conteúdo de ódio contra os árabes fosse espalhado na rede social. No fim do ano passado, apenas 40% do ódio contra árabes estava a ser detetado no Facebook e o Instagram detetava apenas 6% do discurso de ódio contra o povo árabe.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Facebook Papers: o que são, o que revelam e como podem abalar o império de ZuckerbergMilhares de documentos internos mostram como o algoritmo amplifica o ódio, a violência e prioriza conteúdos de extrema-direita. Até mesmo a ligação da rede social à invasão do Capitólio está a ser analisada O Expresso está a baixar de nível.

Sismo de magnitude 4,0 sentido na ilha de São MiguelUm sismo com magnitude 4,0 na escala de Richter foi registado, este domingo, na ilha de São Miguel, nos Açores, informou o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

Facebook Papers: o que são, o que revelam e como podem abalar o império de ZuckerbergMilhares de documentos internos mostram como o algoritmo amplifica o ódio, a violência e prioriza conteúdos de extrema-direita. Até mesmo a ligação da rede social à invasão do Capitólio está a ser analisada O Expresso está a baixar de nível.

EDP Brasil prepara venda de três ativos hídricos e cancela ações próprias'Os desinvestimentos nos ativos hídricos refletem a gestão do portefólio da companhia com objetivo de redução de exposição ao risco hidrológico no Brasil', adianta a empresa

“A raiva e o ódio são a forma mais fácil de crescer no Facebook”, diz a denunciante Frances HaugenA ex-funcionária e especialista de dados do Facebook alerta para o perigo de Mark Zuckerberg controlar “unilateralmente três mi milhões de pessoas” Pensavam q o homem 'e santo? A humanidade tem mais diabos do q Santos, basta ver as atrocidades q e' capaz, a toda a hora a cada minuto

Clima incerto e vespa asiática ameaçam produção de mel na região CentroA baixa produção de mel dos últimos anos, no Centro de Portugal, deve-se ao facto de a apicultura ser 'dos negócios mais instáveis que existem'