Tecnologia, Redes Sociais, Tecnologia, Facebook, Internet, Alemanha

Tecnologia, Redes Sociais

Facebook acusado de violar liberdade de expressão na Alemanha

Redes sociais: Facebook acusado de violar liberdade de expressão na Alemanha

30/07/2021 23:29:00

Redes sociais: Facebook acusado de violar liberdade de expressão na Alemanha

Tribunal alemão considera que o Facebook agiu ilegalmente ao bloquear contas por discurso de ódio sem avisar os utilizadores e sem dar direito de resposta.

FotoO Facebook está a rever a decisão para perceber como pode barrar discurso de ódio, legalmente, na AlemanhaDado RuvicA justiça alemã determinou que o Facebook está a agir ilegalmente quando remove publicações ou bloqueia contas por discurso de ódio sem avisar os utilizadores em causa, negando o direito de resposta e, consequentemente, a liberdade de expressão.

Polícias espanhóis mergulham num lago gelado para salvar um cão Papa frisa a importância de ter empatia e compaixão com os imigrantes Paixão durou (bem) pouco: Sergiño Dest já se fartou do Barça e quer novo amor

Esta semana, o Tribunal Federal de Justiça da Alemanha (Bundesgerichtshof, ou BGH) deu razão a dois cidadãos alemães que foram temporariamente barrados da rede social em 2018 depois de terem escrito comentários derrogatórios sobre imigrantes.

Mais concretamente: um dos utilizadores tinha escrito que “imigrantes islamitas” podiam “matar e violar e ninguém quer saber” e que estava na altura do Gabinete Federal para a Protecção da Constituição (BfV, na sigla alemã) fazer algo. Outro utilizador queixava-se de imigrantes que “nunca trabalhavam”. headtopics.com

O problema, explica o tribunal, é que os utilizadores em causa não receberam qualquer aviso ou explicação da empresa. Num sumário da decisão, disponível nositedo Bundesgerichtshof, lê-se que embora o Facebook tenha o direito de “estipular que os utilizadores da sua rede cumpram determinadas normas” e tenha o direito de remover conteúdo que desobedeça a essas normas, o utilizador deve ser avisado sobre a remoção do conteúdo e deve ter a oportunidade de se justificar. Caso contrário, as regras do Facebook são “contrárias aos princípios de boa-fé”.

O Facebook sublinha que vai manter o compromisso contra o ódioonline. “Temos zero tolerância pelo discurso de ódio e estamos dedicados a removê-lo do Facebook”, lê-se numa declaração enviada à imprensa. 

Segundo um porta-voz da empresa, a rede social está a avaliar a decisão do tribunal para perceber como é que pode continuar a barrar discurso de ódio legalmente na Alemanha. A decisão do tribunal alemão põe em causa o modo de funcionamento da plataforma. Há anos que a rede social treina algoritmos de inteligência artificial para detectar e apagar, automaticamente, conteúdo que desrespeita as regras da plataforma (por exemplo, nudez). Desde meados de 2019, que estes algoritmos também são responsáveis por eliminar discurso de ódio que a rede social define como “um ataque contra pessoas” com base em “características protegidas” que incluem “raça, etnia, nacionalidade, deficiência, afiliação religiosa, casta, orientação sexual, sexo, identidade de género e doença grave”.

Consulte Mais informação: Público »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Jogos Olímpicos e a liberdade de expressão dos atletas1. No imaginário de muitos, os Jogos Olímpicos são um evento desportivo sem paralelo, ainda e sempre baseado em valores, dir-se-ia, próprios do desporto. Há muito que já perdemos esse mito, como tantos outro

Comité olímpico alemão afasta diretor do ciclismo por palavras racistasPatrick Moster é acusado de proferir uma expressão racista no contrarrelógio de quarta-feira dos Jogos Tóquio2020. Que parvoíce! Imagino as palavras simpáticas e nada racistas dos treinadores quenianos e etíopes quando um Europeu os ultrapassa usam para os motivar: “ Vamos, vamos, tenta apanhar aquele senhor simpático mais clarinho e diz bom dia quando passares por ele! Vamos!

Número de mortos na explosão em complexo químico na Alemanha sobe para cincoComplexo industrial é um dos maiores da Europa e inclui fábricas de cerca de 70 empresas, incluindo a multinacional Bayer.

Sobe para cinco o número de mortos na explosão em complexo químico na AlemanhaSegundo o último balanço das autoridades, a explosão provocou 31 feridos. Como dizia uma senhora há dias, coisas que só acontecem em países de terceiro mundo!

Rússia multa Google por violar regras de armazenamento de dados pessoaisAutoridades apenas baniram o LinkedIn por não armazenar dados de utilizadores na Rússia.

Marcelo envia artigo da carta dos direitos digitais para o Tribunal Constitucional (com áudio)A decisão 'traduz uma preocupação cada vez mais marcada e estrita relativamente à necessidade de maior densificação e determinabilidade de conceitos com reflexos em matéria de Direitos, Liberdades e Garantias'.