Exército do Mali anuncia morte de nove jihadistas em operação no centro do país - SIC Notícias

Exército do Mali anuncia morte de nove jihadistas em operação no centro do país

17/01/2022 02:53:00

Exército do Mali anuncia morte de nove jihadistas em operação no centro do país

O Mali atravessa uma situação complexa de insegurança e instabilidade política devido à presença de grupos jihadistas.

O Exército do Mali matou nove terroristas numa operação militar na região de Segou, no centro do país, na qual as forças armadas malianas destruíram duas bases logísticas dos jihadistas.O Estado-Maior General das Forças Armadas do Mali (Fama) acrescentou numa nota divulgada hoje que as suas tropas destruíram dois veículos equipados com metralhadoras pesadas e apreenderam 1.500 quilos de explosivos durante a operação, que teve lugar no sábado na cidade de Alatona.

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Ultrapassados por bicicletas e trotinetes, buzinados no fim: fomos andar de carro a 30km/h com a vereadora de Lisboa que o propõe

CNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo. Consulte Mais informação >>

Morreu Ibrahim Boubacar Keita, antigo Presidente do MaliIBK, como era conhecido, foi deposto em Agosto de 2020 por um golpe militar, depois de liderar o Mali durante sete anos.

Morreu antigo Presidente do Mali Ibrahim Boubacar KeitaKeita – ou ‘IBK’, como era conhecido – tinha 76 anos e subiu ao poder em 2013 na sequência de eleições nas quais superou mais de duas dezenas de candidatos e recebeu 77% dos votos.

Mali deixa fugir vitória sobre a Gâmbia em jogo com dois penáltis (CAN)A BOLA, toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.

Chega exigirá presença governativa caso tenha mais de 7% dos votos - SIC NotíciasEm entrevista à agência Lusa, André Ventura disse estar “aberto à negociação” com o PSD, dando exemplos de medidas onde está disposto a ceder. O líder do Chega afirmou que exigirá presença ministerial num eventual Governo do PSD caso tenha mais de 7% dos votos nas eleições legislativas e que, abaixo dessa fasquia, avaliará o apoio parlamentar em função das propostas do executivo. ESTE PALHAÇO DA POLITICA NÃO VAI TER COMPANHIA NO PARLAMENTO. Ah ah ah ah

Migrante mexicano morre depois de ser detido por autoridades dos EUA - SIC Notícias“Depois de chegar ao porto de entrada, o estrangeiro indocumentado sentiu-se mal e deixou de responder”.

Debates na SIC e SIC Notícias foram os mais vistos - SIC NotíciasPode ver ou rever aqui a todos os frente a frente que passaram na SIC e SIC Notícias. A sic cansa!

Lusa O Exército do Mali matou nove terroristas numa operação militar na região de Segou, no centro do país, na qual as forças armadas malianas destruíram duas bases logísticas dos jihadistas. O Estado-Maior General das Forças Armadas do Mali (Fama) acrescentou numa nota divulgada hoje que as suas tropas destruíram dois veículos equipados com metralhadoras pesadas e apreenderam 1.500 quilos de explosivos durante a operação, que teve lugar no sábado na cidade de Alatona. O comunicado acrescenta que as bases agora destruídas serviram de centro de reagrupamento para os jihadistas, que assediavam regularmente agricultores e pastores nas aldeias vizinhas. As Fama anunciaram ainda em outro comunicado a morte de um número não especificado de jihadistas, em resultado de ataques aéreos realizados na passada quarta-feira nas zonas de Sama, Sosso e Logori, perto da localidade de Bankass, na região central de Mopti. A nota acrescenta que um dos ‘jihadistas’ mortos nestes ataques foi Ousmane Sidibé, o “número dois” da Frente de Libertação de Macina, uma das principais fações ligadas à Al-Qaida no Sahel. Esta filial da Al-Qaida, chamada Nusrat al Islam, anunciou na sexta-feira que realizou seis ataques contra as Fama entre 22 de dezembro e 03 de janeiro em diferentes regiões do Mali, nos quais 20 soldados malianos foram mortos. O grupo terrorista explicou num comunicado publicado em meios jihadistas que os seus elementos apreenderam uma grande quantidade de armas e munições durante estes ataques. Nenhuma fonte oficial maliana confirmou estas agressões. O Mali atravessa uma situação complexa de insegurança e instabilidade política devido à presença de grupos jihadistas, que têm vindo a intensificar os ataques contra a população civil, assim como contra o Exército maliano, forças estrangeiras e forças das Nações Unidas.