Opinião, Teletrabalho, Portugal, Desemprego, Covid-19, Esquerda, Direita

Opinião, Teletrabalho

Eu, burguês do teletrabalho, me confesso

Opinião: Eu, burguês do teletrabalho, me confesso

04/03/2021 06:44:00

Opinião : Eu, burguês do teletrabalho, me confesso

Susana Peralta foi atacada, da esquerda à direita, por uma sugestão que era, em primeiro lugar, um gesto de generosidade e de preocupação social, mas que uma sociedade eternamente desconfiada não acompanha.

Receber notificaçõesQuando olhamos para a relação dos portugueses com Portugal, temos o pior de dois mundos. Somos um país com imensa gente dependente do Estado e somos um país com imensa gente desconfiada do Estado. Boa parte das pessoas, acumula. Ou seja, é ao mesmo tempo muito dependente – porque recebe do Estado o salário ou a reforma, ou porque é ele que assegura a sua saúde –, e também muito desconfiada – porque desconsidera a classe política, porque desvaloriza os deveres de cidadania, ou porque a sua solidariedade se limita ao círculo social mais próximo.

Marcelo apela à criminalização do enriquecimento ilícito Em 2020, CITE não recebeu qualquer queixa por assédio sexual. Vítimas “em silêncio” Portugal deve chegar esta terça aos dois milhões de vacinados com uma dose Consulte Mais informação: Público »

A idéia é boa se fosse exequível. Não sendo, não passa de vaidade intelectual disfarçado de empatia. Era o caso de guardar pra vós e ajudar com cabazes alimentares os que estão a passar fome.