Estados-membros andam a procurar vacinas fora da Uni\u00e3o Europeia e sem ajuda de Bruxelas

03/03/2021 14:27:00

Estados-membros andam a procurar vacinas fora da União Europeia e sem ajuda de Bruxelas

03 Março 2021, 11:22A Dinamarca, Áustria, Polónia, Hungria, República Checa e Eslováquia uniram-se para quebrar a estratégia de vacinação da União Europeia, procurando soluções de vacinas fora de fronteiras europeias.

James Milner une-se aos 'rebeldes': «Não gosto nem um bocadinho e espero que não se concretize» Florentino Pérez: «Jovens já não se interessam por futebol porque há muitos jogos de má qualidade» Marcelo apela à criminalização do enriquecimento ilícito

Os países da União Europeia têm verificado demoras na entregas das vacinas, com os governos a dirigir fortes críticas à Comissão Europeia pela falta de fornecimento das doses necessárias para atingir os objetivos proposto até ao verão. Com a falta de vacinas, muitos países estão a começar a unir-se e procurar vacinas contra a Covid-19 fora da instituição europeia, revela o jornal “Politico”.

A Dinamarca, Áustria, Polónia, Hungria, República Checa e Eslováquia uniram-se para quebrar a estratégia de vacinação da União Europeia, procurando soluções de vacinas fora de fronteiras europeias. Estes países sustentam que os seus cidadãos não podem esperar que a Comissão Europeia, liderada por Ursula von der Leyen, decida agir pela falta de vacinas. headtopics.com

Devido a esta união, a Comissão Europeia pediu compreensão aos países, apontando que estava confiante na sua abordagem às farmacêuticas. Ainda assim, a entidade não ofereceu soluções aos países relativamente à falta de vacinas que chegavam ao território. “A produção e entrega de vacinas é um projeto que apresenta muitos obstáculos”, apontou o porta-voz Stefan De Keersmaecker, acrescentando que a Comissão desenvolveu “uma estratégia de vacinação bem-sucedida”.

O ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, considera que o programação de vacinação da UE é um “espetáculo pegado”, enquanto o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, afirmou que a Agência Europeia de Medicamentos “é muito lenta”, estando então a Áustria a desenvolver um plano de vacinação em conjunto com a Dinamarca e Israel, um dos países mais avançados ao nível da vacinação contra a Covid-19.

Por sua vez, o plano da Hungria é comprar as vacinas da Rússia e da China, sendo que o próprio primeiro-ministro Viktor Orbán já foi imunizado com a vacina chinesa Sinopharm. O presidente polaco, Andrzej Duda, falou pessoal com o presidente Xi Jinping e demonstrou o interesse da Polónia em comprar vacinas chinesas.

Numa reunião na semana passada, Ursula von der Leyen e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, admitiram que se seguiram semanas difíceis pela frente para os países europeus relativamente à chegada de vacinas. Ainda assim, a dupla apontou que o fornecimento de vacinas produzidas dentro da UE irá aumentar de forma constante durante a primavera e que o grupo de trabalho dedicado ao plano de vacinação está atualmente à procura de aumentar a capacidade de produção. headtopics.com

Em 2020, CITE não recebeu qualquer queixa por assédio sexual. Vítimas “em silêncio” Portugal deve chegar esta terça aos dois milhões de vacinados com uma dose FC Porto poderá ser repescado na Champions em caso de expulsão de Real, City e Chelsea Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Já Portugal... como bom aluno fica à espera que a UE lhe diga o que fazer! com tantas vacinas já disponíveis no mundo ...das russas, chinesas, americanas e outras, com tantas possibilidades de nós próprios em Portugal produzirmos uma vacina procurando acordos para isso!