ERSE promove terceiro leilão extraordinário de eletricidade

20/01/2022 10:59:00

ERSE promove terceiro leilão extraordinário de eletricidade

Dv, Economia

ERSE promove terceiro leilão extraordinário de eletricidade

Objetivo é minimizar os impactos da subida dos preços da energia.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) promove esta quinta-feira o terceiro leilão extraordinário para a colocação de energia adquirida pelo Comercializador de Último Recurso (CUR) a produtores em regime especial (PRE).

"Estes leilões permitem aos agentes comercializadores sem formas de cobertura do risco de preço de compra da energia (sem produção no grupo económico ou sem contratos bilaterais que assegurem preço fixo) poder assegurar maior controlo e previsibilidade nesse mesmo aprovisionamento de eletricidade", explicou o regulador em resposta à Lusa, aquando do anúncio da data.

Consulte Mais informação: Dinheiro Vivo »

ERSE recebeu mais de 1,3 milhões de euros em coimas em 2021A Entidade Reguladora do Setor Energético (ERSE) decidiu 37 processos de contraordenação no ano passado. O regulador aplicou e recebeu coimas superiores a 1,3 milhões de euros. Consumidores receberam mais de 17 mil euros.

ERSE multou empresas em mais de 1,3 milhões de euros em 2021O valor total das multas aplicadas ascendeu a 2.611.800 euros, no entanto, o valor efetivamente cobrado, 1.364.550 euros, foi menor devido, essencialmente, à aplicação do regime legal de transação.

ERSE multou empresas em mais de 1,3 milhões de euros em 2021O valor total das multas aplicadas ascendeu a 2.611.800 euros, no entanto, o valor efetivamente cobrado, 1.364.550 euros, foi menor devido, essencialmente, à aplicação do regime legal de transação.

ERSE recebeu mais de 1,3 milhões de euros em coimas em 2021A Entidade Reguladora do Setor Energético (ERSE) decidiu 37 processos de contraordenação no ano passado. O regulador aplicou e recebeu coimas superiores a 1,3 milhões de euros. Consumidores receberam mais de 17 mil euros.

Preços na produção industrial aumentam 20% em dezembro e 9% em 2021″Estes aumentos estão fortemente influenciados pela evolução dos preços da produção de eletricidade, do petróleo e seus derivados, incluindo os produtos químicos, nos últimos nove meses″, nota o INE.

Palácio italiano com o único mural conhecido de Caravaggio vai a leilão judicialCNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Comentar A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) promove esta quinta-feira o terceiro leilão extraordinário para a colocação de energia adquirida pelo Comercializador de Último Recurso (CUR) a produtores em regime especial (PRE).Assine para partilhar E usufrua de todas as vantagens de ser assinante A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) decidiu 37 processos de contraordenação em 2021.Desta forma, acrescentou a ERSE, foi possível compensar os clientes afetados no valor total de 17.Desta forma, acrescentou a ERSE, foi possível compensar os clientes afetados no valor total de 17.

"Estes leilões permitem aos agentes comercializadores sem formas de cobertura do risco de preço de compra da energia (sem produção no grupo económico ou sem contratos bilaterais que assegurem preço fixo) poder assegurar maior controlo e previsibilidade nesse mesmo aprovisionamento de eletricidade", explicou o regulador em resposta à Lusa, aquando do anúncio da data. No entender da ERSE,"este mecanismo contribui para minimizar impactes adversos no mercado da conjuntura adversa de preços (elevados e muito voláteis), assegurando um nível mais equitativo de condições de aquisição de eletricidade para a generalidade dos comercializadores e, consequentemente, a possibilidade de manterem as condições aos seus clientes também elas mais estáveis". Em 2020, o regulador tinha aplicado mais de meio milhão de euros em multas. Os leilões extraordinários foram decididos pela ERSE como uma medida para mitigar os riscos para o funcionamento do mercado elétrico decorrentes dos elevados preços e volatilidade nos mercados grossistas, tanto no mercado português, como da generalidade dos mercados europeus.000 euros (reduzida para metade, por procedimento de transação), por não ter assegurado “a sua independência funcional face a outras empresas do Grupo EDP, mas antes permitiu a partilha, designadamente com a EDP Comercial, de endereço de correio eletrónico e de recursos humanos, técnicos e informáticos relacionados com a gestão daquele canal”. Fechar Subscreva a nossa newsletter e tenha as notícias no seu e-mail todos os dias Subscrever Muito obrigado pelo seu registo. O valor total das coimas aplicadas no âmbito destes processos ultrapassou os 2,6 milhões de euros, mas o montante cobrado foi menor devido a"reduções resultantes do regime legal de transação". Os aumentos de preços da eletricidade que afetam uma grande parte da Europa devem-se, entre outros fatores, à subida do preço do gás nos mercados internacionais, que é utilizado em centrais elétricas de ciclo combinado e que fixa o preço de mercado na maioria das vezes do dia, e ao aumento do preço dos direitos de emissão de dióxido de carbono (CO2).000 euros (reduzida para 425.

Ao longo de 2021, os preços da eletricidade no mercado grossista ibérico multiplicaram por nove vezes, ultrapassando a barreira dos 300 euros/MWh. Entre os processos decididos em 2021, o regulador destaca a coima de 900 mil euros aplicada à E-Redes ,"por não ter assegurado, nos termos legalmente previstos, a sua independência funcional face a outras empresas do Grupo EDP, mas antes permitiu a partilha, designadamente com a EDP Comercial, de endereço de correio eletrónico e de recursos humanos, técnicos e informáticos relacionados com a gestão daquele canal".000 euros, por procedimento de transação). Hoje, a eletricidade no mercado grossista situa-se nos 190,64 euros/MWh, segundo os dados do Operador do Mercado Ibérico de Eletricidade (OMIE). A crise energética fez três baixas na comercialização de eletricidade em Portugal: a HEN foi a primeira a fechar operação, passando os seus cerca de 3. A empresa abdicou de litigância judicial,"atendendo ao reconhecimento das infrações a título negligente e às medidas apresentadas".900 clientes para o mercado regulado, seguindo-se empresa Energia Simples (PH Energia), que enviou cerca de 5.000) e de 72.300 clientes para o comercializador de último recurso, e a ENAT - Energias, que tinha 4.000 euros (reduzida para 36.

900 clientes. Por seu lado, a Coopérnico deixou de ter tarifas fixas de eletricidade e manteve apenas um tarifário indexado aos preços no mercado grossista, refletindo todos os meses as variações existentes, para travar as perdas acumuladas com o disparar dos preços da energia.. Partilhar .