Entrevista. Decisão de vacinar tomada 'no melhor interesse da criança'

Rtp, Notícias

08/12/2021 17:20:00

Entrevista. Decisão de vacinar tomada 'no melhor interesse da criança' - RTP Notícias

Entrevistado na RTP3, o coordenador da Comissão Técnica de Vacinação para a Covid-19 reforçou esta quarta-feira quea decisão de recomendar a inoculação de menores dos cinco aos 11 anos teve em conta o interesse individual das crianças, a segurança da vacina e o efeito na saúde pública, mental e educacional

.Válter Fonseca defende que a toma da vacina por estas faixas etárias trará benefícios, não só na prevenção de casos da doença como em "hospitalizações e internamentos em UCI".O responsável acredita ainda nos benefícios em termos sociais e de saúde mental nestas idades, sendo que

em termos escolares a vacinação pode mesmo evitar os isolamentos de turmas

Consulte Mais informação: RTPNotícias »

Evitar isolamentos de turmas é brutal! Aliás os jogadores de futebol, quando um apanha covid, ficam todos isololados… podemos ver isso no sporting por exemplo. O Coates teve Covid e a restante equipa ficou isolada! Vergonhoso!

Viana do Castelo. Começou a demolição do Prédio CoutinhoAcontece 21 anos depois da decisão tomada pelo Governo de António Guterres e pela sociedade de reabilitação VianaPolis.

Covid-19: crianças com doenças crónicas deverão ser as primeiras a ser vacinadasA decisão final da DGS deverá ser divulgada nos próximos dias.

'Decisão sensata'. Médicos apoiam decisão da DGS de vacinar criançasOs médicos estão compreensivelmente esgotados. Tudo o que for no sentido de lhes diminuir a carga de trabalho será apoiado. Esta decisão irá marcar uma divisão muito maior entre o povo português, até agora a seguir afincadamente todas as recomendações.

André Ventura condenado por segregação social: ''Vemos isto com muita satisfação''A advogada da família, Leonor Caldeira, reage à decisão do Supremo Tribunal de Justiça. Voto útil é voto Chega. O resto é perseguição política. Roubar, matar... Devia era ser preso

Covid-19: EMA aprova medicamento para tratar casos graves da doençaNa sequência desta recomendação da EMA, cabe agora à Comissão Europeia emitir a decisão final sobre a utilização deste medicamento para a covid-19 nos Estados-membros.