Enfermeiros concentram-se junto ao Ministério da Saúde para pedir igualdade salarial

23/11/2022 17:38:00

O ministro da Saúde sublinhou esta quarta-feira que a paralisação não teve efeitos sobre a situação nas urgências.

O ministro da Saúde sublinhou esta quarta-feira que a paralisação não teve efeitos sobre a situação nas urgências.

O ministro da Saúde sublinhou esta quarta-feira que a paralisação não teve efeitos sobre a situação nas urgências.

Linkedin Mail A greve de quatro dias dos enfermeiros chega esta quarta-feira ao fim.José Carlos Martins acusou ainda o Ministério da Saúde e "algumas instituições" de "tentarem boicotar" a paralisação.O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses acusa o Ministério da Saúde e algumas instituições de tentarem boicotar a paralisação.aqui o nosso liveblog sobre o Mundial2022 O Ministério dos Negócios Estrangeiros garantiu que os funcionários destacados para reforçar os recursos humanos da Embaixada de Portugal no Qatar, por ocasião do Mundial 2022, têm seguro de saúde.

Durante a tarde vão concentrar-se junto ao Ministério da Saúde para exigirem o pagamento de retroativos e igualdade salarial.O balanço que é feito pelo sindicato é positivo e afirma que a adesão ficou acima dos 70%.Esta paralisação tem afetado sobretudo consultas de enfermagem, exames e cirurgias programadas por todo o país.Apenas foram assegurados os serviços mínimos nos hospitais nos casos de cirurgias urgentes.Loading.“O ministério continuará o trabalho que tem vindo a ser realizado, já com resultados, em prol da valorização dos profissionais a desempenhar funções nas Missões Diplomáticas e Postos Consulares em todo o mundo”, garante.

..Questionado sobre a greve dos enfermeiros, o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, sublinha que a paralisação não teve efeitos sobre a situação nas urgências.Loading..

.Os enfermeiros exigem a contagem de pontos nas carreira, o pagamento de retroativos a janeiro de 2018, e a igualdade salarial com os outros licenciados da administração pública.O Sindicato dos Enfermeiros espera ser ouvido pela tutela esta quarta-feira à tarde, vão reunir-se à porta do Ministério da Saúde, e deixam o aviso: as manifestações vão continuar se não houver espaço para negociações.Facebook.

Consulte Mais informação:
SIC Notícias »
Loading news...
Failed to load news.

Todos os utentes e a CS a mentir…. não é senhor ministro saude_pt ?

'É inadmissível que o Ministério da Saúde prejudique os enfermeiros'O presidente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses reiterou esta terça-feira, em declarações à RTP, os objetivos da greve dos profissionais que representa: o pagamento de retroativos a janeiro de 2018 e a paridade da carreira com os licenciados da Administração Pública.

Greve de enfermeiros dita adiamentos em hospitais e centros de saúdeOs enfermeiros voltaram esta terça-feira à greve e dizem que a responsabilidade pelos constrangimentos é do Governo. Houve adiamento de análises, consultas, exames e cirurgias em todos os hospitais e centros de saúde do país.

Ministério dos Negócios Estrangeiros garante que funcionários deslocados para Qatar têm seguro de saúdeEm resposta à denúncia de que há três trabalhadores no Qatar sem seguro de saúde, o ministério garantiu que a 'valorização dos profissionais' está no centro da sua atenção.

Enfermeiros voltam a parar dois dias. Amanhã manifestam-se à porta do Ministério da Saúde - CNN PortugalOs enfermeiros portugueses estão, esta terça e quarta-feira, de regresso à greve depois de na passada semana terem parado no final da semana passada. Esta paralisação serve para exigir uma reunião com a tutela para que seja negociado o pagam... Pois querem menos horas de trabalho,para terem mais tempo para ganharem mais um tacho no privado.Passam horas a dar à língua uns com os outros enquanto os doentes agonizam em salas de espera.Depois querem mais graveto.Afinal andam por gosto da profissão ou por gosto aos euritos?

Enfermeiros iniciam esta terça-feira mais dois dias de greveO pré-aviso da greve prevê serviços mínimos a “prestar em situações impreteríveis“.

Sindicato calcula adesão à greve dos enfermeiros acima dos 75%A adesão à greve dos enfermeiros está acima dos 75 por cento, com alguns hospitais a registarem quase 100 por cento, e os serviços mais afetados são as cirurgias programadas e as consultas de enfermagem, segundo o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses. O presidente da estrutura, José Carlos Martins, garantiu esta terça-feira à RTP que 'os enfermeiros cumprem responsavelmente os serviços mínimos como sempre', mas exigem 'repor a paridade da carreira de enfermagem'.