Em Montalegre, CDS diz que lítio pode ser oportunidade mas recusa prospeção cega

23/01/2022 19:39:00

Questionado sobre a exploração de lítio, Francisco Rodrigues dos Santos respondeu que não tem 'uma posição contra'

Questionado sobre a exploração de lítio, Francisco Rodrigues dos Santos respondeu que não tem 'uma posição contra'

Questionado sobre a exploração de lítio, Francisco Rodrigues dos Santos respondeu que não tem 'uma posição contra'.

E usufrua de todas as vantagens de ser assinanteO presidente do CDS-PP visitou este domingo a Feira do Fumeiro, em Montalegre, onde defendeu que a exploração de Lítio"pode ser uma oportunidade" para o país, mas deve ser avaliado"caso a caso", recusando uma"prospeção cega".

De banca em banca, todas recheadas de enchidos, alguns dos quais levou para casa, Francisco Rodrigues dos Santos pediu a quem encontrou que ajude o CDS com o seu voto e aproveitou para garantir que o partido"defende o mundo rural".Já em declarações aos jornalistas, e questionado sobre a exploração de lítio, respondeu que não tem"uma posição contra".

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

Sol da Caparica na RTP | Extra | RTP

Os artigos da TV e da Rádio no entretenimento, música, comédia, ficção, artes e espetáculo no universo RTP Consulte Mais informação >>

Um país tem a obrigação de explorar as suas matérias primas e os seus recursos para permitir uma vida melhor a todo o povo. Todavia, tem de proteger e compensar sempre, os interesses das populações locais, evitando que a produção cause danos no seu bem estar. Bom senso e equidade _CDSPP mais um tiro no pé...

CDS diz que lítio 'pode ser oportunidade' mas recusa 'prospeção cega'Francisco Rodrigues dos Santos pediu a quem encontrou que ajude o CDS com o seu voto e aproveitou para garantir que o partido 'defende o mundo rural'. Oh... Meu Deus, o que eles não dizem/fazem por votos..

CDS ouve elogios inesperados e IL avisa que voto em 'Rio' pode ir parar 'a Costa'Francisco Rodrigues dos Santos desvaloriza a ausência de antigos presidentes do partido na campanha centrista. O Chega esteve em Braga na maior arruada até agora nesta campanha.

O dia em que Manuel Monteiro se juntou à campanha centrista e ouviu o número 2 do PS desejar um 'CDS forte'O ex-presidente e histórico do CDS Manuel Monteiro cruzou-se com o secretário-geral adjunto do PS, que lhe desejou um 'CDS forte' e que mantenha 'valores que não pode perder'.

Amorim e as eleições: «Tenho uma ligação especial com esta direção»Treinador prefere não entrar na campanha, mas também diz que não pode esconder a ligação a quem apostou nele

'Big Brother Brasil' está entre os trending topics do Twitter em PortugalA nova edição do 'Big Brother Brasil', que em Portugal pode ser visto em exclusivo na plataforma de streaming da Globo, está entre os cinco temas mais

Conselho de Disciplina mantém suspensão de um jogo mas reduz multa a Nuno SantosSporting - Conselho de Disciplina mantém suspensão de um jogo mas reduz multa a Nuno Santos

Assine para partilhar E usufrua de todas as vantagens de ser assinante O presidente do CDS-PP visitou este domingo a Feira do Fumeiro, em Montalegre, onde defendeu que a exploração de Lítio"pode ser uma oportunidade" para o país, mas deve ser avaliado"caso a caso", recusando uma"prospeção cega".Miguel Pessoa - Resgatado por Marcelino da Mata CDS diz que lítio"pode ser oportunidade" mas recusa"prospeção cega" Francisco Rodrigues dos Santos pediu a quem encontrou que ajude o CDS com o seu voto e aproveitou para garantir que o partido"defende o mundo rural".O PAN quer a proteção animal inscrita na Constituição da República.i ▲ Francisco Rodrigues dos Santos ainda não tinha chegado ao mercado de Braga quando José Luís Carneiro cumprimentou Manuel Monteiro LUSA ▲ Francisco Rodrigues dos Santos ainda não tinha chegado ao mercado de Braga quando José Luís Carneiro cumprimentou Manuel Monteiro LUSA Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

De banca em banca, todas recheadas de enchidos, alguns dos quais levou para casa, Francisco Rodrigues dos Santos pediu a quem encontrou que ajude o CDS com o seu voto e aproveitou para garantir que o partido"defende o mundo rural". Já em declarações aos jornalistas, e questionado sobre a exploração de lítio, respondeu que não tem"uma posição contra". De banca em banca, todas recheadas de enchidos, alguns dos quais levou para casa, Francisco Rodrigues dos Santos pediu a quem encontrou que ajude o CDS com o seu voto e aproveitou para garantir que o partido"defende o mundo rural". "Acho que deve ser visto caso a caso, de maneira que o potencial económico deste minério rico, que pode ser uma oportunidade para o nosso país, seja conciliado com as comunidades locais, na preservação dos ecossistemas, avaliado bem o interesse económico que pode ter para cada região e, sobretudo, abrir explorações mediante termos verdadeiramente controlado do ponto de vista da sustentabilidade ambiental e que tenham realmente interesse", defendeu. pub. Apontando que"o CDS não é fundamentalista relativamente a esta matéria", o líder centrista considerou que"o bom senso deve presidir à tomada de decisões". "Acho que deve ser visto caso a caso, de maneira que o potencial económico deste minério rico, que pode ser uma oportunidade para o nosso país, seja conciliado com as comunidades locais, na preservação dos ecossistemas, avaliado bem o interesse económico que pode ter para cada região e, sobretudo, abrir explorações mediante termos verdadeiramente controlado do ponto de vista da sustentabilidade ambiental e que tenham realmente interesse", defendeu. "Eu acho que o lítio é um minério rico que pode ter um potencial económico extraordinário para o crescimento da nossa economia, mas que não deve ser um investimento e uma prospeção cega", salientou, apontando que"tem que obedecer a critérios de sustentabilidade ambiental, de preservação dos ecossistemas e, sobretudo, da avaliação económica que justifique de facto esse investimento e a criação de valor, de riqueza e de postos de trabalho para a região". José Luís Carneiro não o deixou sem resposta: “Claro que queremos uma maioria estável para quatro anos”, sublinhou.

Caso não seja"possível estabelecer esse equilíbrio" e se"se demonstrar que é penoso e prejudicial para as comunidades avançar, não se deve avançar", continuou Francisco Rodrigues dos Santos. "Eu acho que o lítio é um minério rico que pode ter um potencial económico extraordinário para o crescimento da nossa economia, mas que não deve ser um investimento e uma prospeção cega", salientou, apontando que"tem que obedecer a critérios de sustentabilidade ambiental, de preservação dos ecossistemas e, sobretudo, da avaliação económica que justifique de facto esse investimento e a criação de valor, de riqueza e de postos de trabalho para a região". "Se de facto se estabelecer este acordo e se vir que há vantagem em fazê-lo, eu creio que devemos avançar. Agora, é uma avaliação que tem de ser feita caso a caso", defendeu. "Se de facto se estabelecer este acordo e se vir que há vantagem em fazê-lo, eu creio que devemos avançar. Na ocasião, o líder do CDS-PP aproveitou também para criticar a líder do PAN por"mais um ataque aos caçadores" quando"diz que são responsáveis pelos declínios nas espécies". "Este é um discurso perigoso, é uma agenda ditatorial que quer destruir o mundo rural, e eu estou aqui em defesa desse modo de vida, dos agricultores, dos caçadores, dos produtores de animais, porque de facto eles são os verdadeiros ambientalistas, são os que preservam o ambiente defendem a coesão do nosso território", salientou. Leia também CDS a favor do estado de emergência devido à Covid-19 e não quer país"aos avanços e aos recuos" Na ocasião, o líder do CDS-PP aproveitou também para criticar a líder do PAN por"mais um ataque aos caçadores" quando"diz que são responsáveis pelos declínios nas espécies". Mas à porta, além de uma comitiva socialista, estavam apoiantes do PSD e um autocarro da Iniciativa Liberal.

Francisco Rodrigues dos Santos frisou ainda que os caçadores"não são terroristas, são verdadeiros gestores da biosfera", e o"argumento de que são responsáveis pelo declínio das espécies é um absurdo e uma mentira". Nesta área, o CDS quer"uma estratégia para potenciar o valor económico do setor da caça em Portugal, de maneira que ele potencie ainda mais a criação de valor, de riqueza, crie postos de trabalho e ajude a dinamizar o interior do nosso país e a promover a coesão do território". Francisco Rodrigues dos Santos frisou ainda que os caçadores"não são terroristas, são verdadeiros gestores da biosfera", e o"argumento de que são responsáveis pelo declínio das espécies é um absurdo e uma mentira". .