Economia portuguesa continua a crescer perto de 20% face a 2020, sinaliza o Banco de Portugal

Economia portuguesa continua a crescer perto de 20% face a 2020, sinaliza o Banco de Portugal

17/06/2021 15:25:00

Economia portuguesa continua a crescer perto de 20% face a 2020, sinaliza o Banco de Portugal

O indicador diário de atividade económica (DEI) calculado pelo Banco de Portugal cresceu 17,9% em termos homólogos na semana terminada a 13 de junho, estabilizando face à semana anterior

JornalistaA recuperação da economia portuguesa prossegue a bom ritmo, com uma expansão perto dos 20% face ao ano passado, embora o crescimento já não seja tão intenso quanto em maio, quando se aproximou dos 30%. É esse o sinal dado pelo indicador diário de atividade económica (DEI), publicado pelo Banco de Portugal (BdP), cujos dados foram atualizados esta quinta-feira.

Amaro Antunes parte em último no prólogo da Volta a Portugal 57% dos portugueses já têm a vacinação completa A conquista de Fernando Pimenta nos Jogos Olímpicos em 60 segundos

Segundo uma nota do BdP, publicada na sua página na internet, na semana terminada a 13 de junho o DEI - um indicador compósito que procura traçar, quase em tempo real, um retrato da evolução da atividade económica no país -"apresentou uma estabilização face à semana anterior".

A média móvel semanal do DEI, nessa semana - que abrange o período entre 7 e 13 de junho -, indica um crescimento homólogo da atividade económica em Portugal de 17,9%. Isto quando a mesma média móvel referente à semana terminada a 6 de junho sinalizava um incremento de 18,3% em termos homólogos. headtopics.com

O DEI abrandou em junho, depois de ter crescido acima dos 20% (médias móveis semanais) em termos homólogos ao longo de todo o mês de maio. Esse crescimento chegou a atingir os 28,7% na semana terminada a 16 de maio. Ainda assim, tem mantido em junho um crescimento forte, perto dos 20%.

Recorde-se que em maio do ano passado decorreu o processo de reabertura da economia portuguesa, após o primeiro confinamento geral, em março e abril de 2020, para travar a pandemia de covid-19. Uma reabertura que no início de junho deu novo passo, com as lojas de maior dimensão ou inseridas em centros comerciais a voltarem a abrir portas, tal como o ensino pré-escolar. Ou seja, a partir de junho de 2020 o desconfinamento do país estava, em grande medida, feito.

Isto significa que a comparação da evolução da atividade passou a ser feita com um período de 2020 em que o país já tinha desconfinado e a economia estava em processo de recuperação.O BdP calcula ainda a taxa bienal do DEI que, na prática, nos indica o crescimento acumulado neste indicador entre 2019 e 2021. Esta taxa, em termos de média móvel semanal, esteve, em regra, em terreno positivo desde o final de abril e ao longo de maio - embora ainda em valores baixos -, sinalizando que a atividade económica estaria já a operar ligeiramente acima do nível pré-crise.

Contudo, no início de junho esta taxa bienal do DEI (média móvel semanal) voltou a cair para valores negativos, indiciando que a atividade económica estaria ligeiramente abaixo do nível pré-crise nessa semana.Uma situação que se inverteu na semana terminada a 13 de junho, quando a taxa bienal do DEI registou um ligeiro crescimento, de 0,4%. headtopics.com

Covid-19: quase 70% dos portugueses já tem uma dose da vacina. Mais de metade com vacinação completa Rui Costa quer Umtiti no Benfica Fez 738 km em bicicleta para alertar para a saúde mental das crianças

O DEI sumaria um conjunto de informação de natureza quantitativa e frequência diária, como o tráfego rodoviário de veículos comerciais pesados nas autoestradas, o consumo de eletricidade e de gás natural, a carga e correio desembarcados nos aeroportos nacionais e as compras efetuadas com cartões em Portugal por residentes e não residentes. Por isso, permite traçar, quase em tempo real, um quadro da evolução da atividade económica no país.

Os dados atualizados são divulgados semanalmente pelo Banco de Portugal, à quinta-feira, com informação até ao domingo precedente. A informação disponibilizada refere-se aos valores diários e à média móvel semanal deste indicador.

A evolução de indicadores como o DEI, entre outros, leva os economistas a antecipar um crescimento a dois dígitos do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre deste ano, em termos homólogos.Além disso, levou o Banco de Portugal a rever esta semana em forte alta o cenário de crescimento para a economia portuguesa este ano e em 2022. Destacando"uma reação mais rápida do que esperado ao levantamento das restrições a partir de março", sendo a melhoria"extensível à procura externa e ao investimento", o BdP espera agora uma expansão do PIB de 4,8% em 2021 (em março apontava para 3,9%) e de 5,6% em 2022 (em vez de 5,2%).

Consulte Mais informação: Expresso »

Banco de Portugal reviu em alta crescimento da economia neste ano e no próximoA economia deve crescer 4,8% em 2021. A instituição liderada por Mário Centeno está mais otimista e espera que o país recupere os níveis de crescimento anteriores à pandemia nos primeiros meses de 2022.

Banco de Portugal melhora projeção do PIB para 4,8% este anoApesar da expectativa mais otimista, a instituição liderada por Mário Centeno admite 'efeitos duradouros' em alguns segmentos da economia.

Banco de Portugal revê em alta previsão de crescimento para 4,8% em 2021Dados do Boletim Económico, divulgado esta quarta-feira.

El Salvador solicita assistência ao Banco Mundial para introduzir a bitcoinO governo de El Salvador solicitou assistência técnica ao Banco Mundial para a elaboração de um regulamento com vista à instituição do sistema bitcoin como moeda de curso legal, anunciou quarta-feira o ministro das Finanças.

Novo Banco. 'A Caixa deseja que processo acabe'

Carlos Tavares, ex-presidente da CMVM, ouvido na CPI do Novo Banco. Veja em diretoO ex-presidente da CMVM está esta quarta-feira no Parlamento para ser ouvido no âmbito da Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas registadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução. Veja em direto.