P3, P3-Cronica, Biologia, Coronavírus, Covid-19, Vírus

P3, P3-Cronica

“É um vírus, estúpido!”

Megafone: “É um vírus, estúpido!”

09/04/2020 10:46:00

Megafone: “É um vírus , estúpido!”

O que usamos na cozinha para eliminar a gordura? Não usamos álcool, usamos simplesmente um detergente para desfazer a gordura. Eis a razão pela qual um sabão ou desengordurante é tão eficiente a eliminar os vírus das nossas mãos: simplesmente destró

”. Com sabão? A maior parte das pessoas sabe que o álcool é a forma mais natural de desinfecção — ou, em alternativa, a lixívia. Porque é que nos dizem agora que usar água e sabão é suficiente? Porque é um vírus, estúpido! Não é uma bactéria ou outro ser vivo dos que estamos mais habituados a ver como causadores de doenças.

Twitter assinala mensagem de Trump como apologia da violência ▶ Vídeo: Youtubers ganharam dinheiro durante anos com bebé autista e depois abandonaram-no Militares portugueses lideraram ação de dissuasão contra grupo armado na República Centro Africana

O que se passa, e não ouvi ainda ninguém explicar isto, é que os vírus não são verdadeiros seres vivos, isto é, não são seres que nascem, crescem, se reproduzem e morrem. A expressão já ouvida, que este é um vírus “inteligente”, não significa que tenha cabeça e cérebro pensante.

A verdade é que são entidades (vamos chamar-lhe assim) que não têm capacidade de se multiplicar e sobreviver fora das células. São como parasitas, apenas capazes de existir e se reproduzir quando estão no interior das células hospedeiras. Fora dos hospedeiros não se multiplicam e a sua capacidade de sobreviver de forma viável é limitada.

Os vírus são apenas constituídos por material genético revestido por um envelope simples, semelhante, em certa medida, à membrana de revestimento (membrana plasmática) que existe em todas as células animais. No seu exterior têm, depois, algumas proteínas. Nos esquemas que circulam, surgem com umas formas mais ou menos “fofinhas”. Mas, neste momento, o mais importante para a nossa explicação é o tal envelope ou membrana de revestimento.

O melhor do Público no emailSubscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.Subscrever×Esta membrana é formada por uma dupla camada de fosfolípidos. Como o próprio nome indica, fosfolípidos são moléculas formadas por um grupo fosfato e uma parte lipídica (hidrofóbica), que nós conhecemos por gordura. Chegaram lá? Gordura, sabão, detergente? Isso mesmo.

Consulte Mais informação: Público »

Porque é que o vírus é tão cruel com o Norte?Em comparação com as pessoas da Grande Lisboa, as pessoas do Norte são mais expansivas e simpáticas, tocam-se mais, estão mais em família, os avós e tios fazem parte integrante do dia a dia de netos e sobrinhos, há menos isolamento No norte há mais fachos 🙄 porque o Norte não é tratado da mesma maneira que o resto do país! simples... A habitual inimputabilidade e o disparate à solta neste cronista, cujo nível de argúcia é adequado a uma boa conversa de táxi.

Por agora não haverá aulas e a covid-19 não permite ainda outros cenáriosSem ter garantias por parte de epidemiologistas quanto ao risco de contágio nos próximos tempos, Governo só terá certezas de que em Abril não vai ser possível ter aulas presenciais nas escolas.

Coronavírus: reclusos podem preferir não sair por não terem 'para onde ir'Fora de Campo - Coronavírus: reclusos podem preferir não sair por não terem 'para onde ir'

Rio diz que pandemia ''não é razão para perdoar penas e soltar delinquentes''Admitindo apenas que os mais velhos e com doenças possam beneficiar de prisão domiciliária.

Rui Rio: ″Covid-19 não é razão para perdoar penas e soltar delinquentes″O presidente do PSD defendeu esta terça-feira que a pandemia de Covid-19 'não é razão para perdoar penas e soltar delinquentes', admitindo apenas que os mais velhos e com doenças possam beneficiar de prisão domiciliária durante a crise sanitária. Nem manter SEF's assassinos cá fora .

'A covid-19 não é razão para perdoar penas e soltar delinquentes', defende Rui Rio