Política, Câmara De Lisboa, Fernando Medina, Ativistas, Rússia, Marcelo Rebelo Sousa

Política, Câmara De Lisboa

Dados de ativistas. PSD e CDS levam Medina ao Parlamento e críticas chegam a Marcelo

Dados de ativistas. PSD e CDS levam Medina ao Parlamento e críticas chegam a Marcelo

17/06/2021 02:11:00

Dados de ativistas. PSD e CDS levam Medina ao Parlamento e críticas chegam a Marcelo

Requerimentos do PSD e CDS para ouvir autarca de Lisboa e o ministro dos Negócios Estrangeiros foram aprovados. Deputado Duarte Marques dispara contra a 'forma irresponsável' com que Marcelo falou do assunto.

SubscreverDuarte Marques frisava que"ao Presidente da República exige-se mais, pede-se que seja o primeiro defensor da Constituição e dos Direitos Humanos. Ao embarcar nesta narrativa, Marcelo está a ser conivente com a irresponsabilidade quando se espera uma atitude mais condizente com os seus pergaminhos de defensor dos direitos humanos e do sistema democrático".

Visita ao Brasil é cultural e não política, diz Marcelo FP-25: o grupo terrorista português que matou 18 pessoas e fez vários atentados à bomba. Veja amanhã na CMTV Braga vendeu menos de metade dos bilhetes que tinha para a Supertaça

E mantendo o tom de forte crítica acrescentava que"fica a sensação" que Marcelo Rebelo de Sousa, em nome da estabilidade"tem engolido demasiados sapos que minam a democracia e que por omissão fazem crescer os populismos e os partidos extremistas".

Duarte Marques lembrou que"os portugueses elegeram Marcelo para fazer mais do que dar mimo aos desastres do Partido Socialista" e acrescentou que"como seu admirador durante muitos anos escrevo isto na esperança que volte a ser o Presidente que todos esperamos". headtopics.com

Tudo isto porque Marcelo Rebelo de Sousa afirmou no sábado, em plena tempestade sobre Medina, que"se é preciso alterar o que vem do passado, seja lei, seja os procedimentos administrativos, seja os comportamentos das autoridades, para acompanhar aquilo que é a mudança inevitável, altere-se". O Presidente remetia assim para a versão defendida pelo PS de que a partilha de dados pessoais de ativistas que organizaram uma manifestação pela libertação de Alexei Navalny, opositor do líder russo, Vladimir Putin foi feita por imposição de uma lei das manifestações de 1974.

Quem o disse foi o secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, que anunciou que o governo iria rever essa legislação."É uma lei de 1974 que está totalmente desatualizada e, por isso, o Governo está a trabalhar no sentido de promover uma nova proposta de projeto de lei para atualizar a lei relativa ao direito de manifestação", disse José Luís Carneiro, numa conferência de imprensa em que também lamentou o sucedido com a partilha de dados dos ativistas.

Mas na verdade a lei não sustenta a prática da câmara, como noticiou o DN no sábado. O constitucionalista Jorge Reis Novais confirmou ao DN que a prática vigente na autarquia lisboeta"não tem absolutamente nada a ver com a lei". E a garantia de que o quadro legal será agora alterado é uma forma de"arranjar uma justificação, de chutar para canto", sustentou o professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Depois de aprovado ontem o requerimento do PSD e CDS, a audição parlamentar de Fernando Medina e de Augusto Santos Silva (ainda sem data marcada) vai ser numa reunião conjunta das comissões de Assuntos Constitucionais e de Negócios Estrangeiros, onde foram apresentados e votados requerimentos nesse sentido, todos aprovados por unanimidade. headtopics.com

Centenas de adolescentes vacinados na Madeira, antes mesmo da hora prevista Portugal com mais 17 mortes e 2.590 casos de covid-19 em 24 horas O mundo torcia pela mamã Shelly-Ann Fraser-Pryce, mas foi Elaine Thompson a revalidar o título dos 100 metros em Tóquio

Na reunião de ontem da comissão de Assuntos Constitucionais, o CDS apresentou um novo requerimento para que seja ouvida, também no parlamento, uma das ativistas russas, Ksenia Ashrafullina. Depois de ouvir Fernando Medina e Augusto Santos Silva,"vale a pena ouvir a outra parte, que foi lesada", justificou Telmo Correia à Lusa.

O caso dos ativistas russos reporta-se a 18 de janeiro, quando foi pedida autorização para uma concentração em solidariedade com o opositor russo Alexei Navalny, detido na Rússia, com vista à sua libertação.O presidente da Câmara Municipal de Lisboa pediu"desculpas públicas" pela partilha desses dados, assumindo que foi"um erro lamentável que não podia ter acontecido", mas originou uma série de protestos, da Amnistia Internacional aos partidos políticos.

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

Madeira: CDS-PP quer recuperação do património histórico e edificado de Câmara de LobosOs centristas lembram que apresentaram uma proposta semelhante, em setembro de 2018, na Assembleia Municipal de Câmara de Lobos, que foi também chumbada.

PSD requer audição urgente de especialistas sobre a evolução da pandemiaSociais-democratas justificam pedido com as 'informações mais recentes sobre a existência de uma nova variante do Sars-Cov2 com ritmo de transmissibilidade mais acelerado'.

PSD precisa de aumentar eleitos para “garantir sustentabilidade enquanto grande partido”Rui Rio discursou na apresentação do candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, Nelson Batista. Ou é impressão minha ou está a segurar um grande melão imaterial, creio que vai ser o maior melão de sempre ! 😃

Cristas considera que uma auditoria interna não basta: CDS exige realização de auditoria externa a todos os serviços da Câmara de LisboaPartido vai ainda apresentar um voto de repúdio pelo envio para outros países de dados pessoais de ativistas que se manifestaram em Lisboa Uma pouca vergonha a gestão do municipio da capital... só incompetência só vergonhas só falta de sentido de responsabilidade Quando cheira a tacho,eles reaparecem todos!

PSD quer rever círculos eleitorais para não prejudicar o interior. '95% do trabalho está feito', diz RioÀ chegada ao encerramento das jornadas parlamentares do PSD, em Portalegre, Rui Rio afirmou que o partido vai avançar com uma proposta de revisão do sistema eleitoral com 'discriminação positiva' do interior. Líder parlamentar tinha sugerido isso mesmo mas sem se comprometer, e Rio validou: vai acontecer, sim, mas não já. Falta escolher o 'caminho matemático'

Russiagate. PSD avança com voto de protesto na Câmara de Lisboa e promete perguntas “embaraçosas para Medina” (veja algumas)Vereadores sociais-democratas querem censurar politicamente Fernando Medina pela atuação da autarquia “contra cidadãos defensores da democracia e da liberdade” Medina rua juntamente com 💩 do PS