Opinião

Opinião

Crise política à vista?

16/10/2021 16:27:00

Por Judite de SousaSerá que caminhamos para uma crise política? Creio que não. O Presidente não a deseja, o Governo também não e os partidos que suportam a governabilidade do país – PCP e BE – teriam mais a perder do que a ganhar se os portugueses fossem chamados para votar em eleições antecipadas. Mais do que o Bloco de Esquerda, é no Partido Comunista que está o ónus da situação. Depois dos resultados das autárquicas, o custo político a pagar pela queda do Governo poderia ser imenso. Seria um risco. Percebe-se o dilema estratégico. Será que o declínio do PCP tem vindo a acontecer, da forma acentuada que se conhece, pelo apoio parlamentar ao Governo? Muitos inclinam-se para esta eventual explicação. A ver vamos.

Jorge Jesus: «Como sempre o que fez a diferença foram os golos» Francisca Van Dunem substitui Cabrita e acumula Justiça com a Administração Interna Vitória à campeão do Sporting no primeiro dérbi na época

Com ou não crise política, Rui Rio aposta agora em ganhar tempo numa altura em que há posições claras dentro do PSD no sentido de apoiar a candidatura de Paulo Rangel. A ideia de adiar as eleições diretas é um sinal de que Rui Rio quer continuar como líder do PSD e travar o avanço de Rangel. Pelo menos, para já. O centro direita sente que o poder pode estar próximo. Resolvida a questão do Orçamento, António Costa vai ter que reagir. E isso passa pela remodelação de um Governo cansado, com ministros desgastados, sem carisma, desconhecidos dos portugueses e sem capacidade de comunicação. À exceção de Pedro Nuno Santos, o Governo é António Costa. 

É neste contexto que surge a grande ilusão. Durante ano e meio, em razão da forma eficaz como o país enfrentou a crise pandémica e os excelentes resultados da vacinação, foi criada a ideia de que o Serviço Nacional de Saúde não enfrentava problemas de maior. É claro que o país sempre soube dos crónicos problemas financeiros e da falta de médicos e enfermeiros, entre outros. Agora, no espaço de duas semanas, tivemos demissões de médicos e diretores de serviço em várias unidades do país e uma greve de médicos anunciada para novembro. Dá que pensar.  headtopics.com

Consulte Mais informação: Jornal SOL »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Dar o corpo à ciência, mais crise menos criseAgita-se o espantalho da crise, com a perspectiva de eleições ao virar da esquina. Quem travará primeiro antes do precipício político sinalizado pelo Presidente da República? Enquanto isto, o PSD discute a liderança. O balão de oxigénio de Rio, nas autárquicas, durou pouco. Cavaco Silva ajudou à festa e despediu, de uma penada, Governo e oposição. E Rendeiro: terá fugido com uns quadros na bagagem? Tudo questões sem resposta científica, embora desta vez o programa decorra no FICA, o Festival Internacional de Ciência, em Oeiras. Onde, apesar deste palavreado, também se tratam assuntos sérios

Crise dos combustíveis obriga Governo a devolver 90 milhões de receita fiscalGoverno vai devolver aos consumidores o IVA que o Estado encaixa a mais no ISP. Medida baixa em dois cêntimos ISP da gasolina e em um cêntimo ISP do gasóleo. 1/2 GASOLINA: A CULPA É DE QUEM? Tb ñ gosto de pagar caro e é verdd q Portugal tem das mais caras. Mas há uma enorme desinformação dos media qd atribuem tds as culpas ao governo e aos impostos. Neste conteúdo lê-se 'na média da UE a carga é 57%, em Portugal 60%'.Grd diferença!... 2/2 GASOLINA: A CULPA É DE QUEM? ... uma diferença de 3% pra UE, e é pra média! Ou seja, tds os países fazem o msmo! Conclusão: a culpa principal é da GALP q é quem dita os preços. Bom lembrar q a Galp foi privatizada pela direita e os donos são o grupo Amorim e o Estado angolano Devolver? Que termo mal empregue...

Marcelo teme tentações de Costa e baliza a crisePara o PR, mais do que dinheiro, conta a vontade política. Sem certezas, Marcelo baliza os cenários

Portugal 2021 - a destruição do centro e a crise da democraciaO PSD e o PS tornaram-se máquinas de acesso ao poder, clientelares, onde gente corrupta consegue fazer carreiras políticas até ao topo e onde as estruturas estão datentas apenas ao seu poder e cargos. São completamente ineficazes contra o populismo

Ikea alerta que crise nas matérias-primas pode durar mais que um anoO Ikea junta-se a outros gigantes do setor do retalho que temem um impacto generalizado na produção, provocado pela crise das matérias-primas e do setor do transporte de mercadorias.

Ventura propõe adiamento do Congresso em cenário de crise políticaLíder do Chega entende que em caso de eleições legislativas antecipadas, o partido não deve realizar o IV Congresso, agendado para 26 e 28 de novembro. 'O partido tem que estar unido, é assim que queremos chegar às eleições legislativas, e não faz sentido criar divisões nesse momento', afirma André Ventura A igreja maná vai ter congresso?