Covid-19: Vacinas de 2.ª geração procuram prevenir infeção e travar transmissão

Covid-19: Vacinas de 2.ª geração procuram prevenir infeção e travar transmissão

18/09/2021 13:48:00

Covid-19: Vacinas de 2.ª geração procuram prevenir infeção e travar transmissão

O secretário da Associação Espanhola de Vacinação, José António Forcada, disse à agência de notícias Efe que as vacinas disponíveis reduzem o risco de doença grave, mas não previnem a infeção, que é o que se procura nas vacinas de segunda geração.

O presidente da Associação Nacional de Enfermagem e Vacinas diz, por seu turno, que em caso de ser assim, “reduziria enormemente o risco de transmissão”.Por sua vez, Antonio Carmona, investigador da Área de Investigação de Vacinas de Fisabio, sublinha que as chamadas vacinas de “segunda geração” não serão melhores ou piores do que as vacinas já disponíveis, mas sim complementares às que já estão a ser administradas.

Entregar o país às mãos da direita? Portugal deverá registar ″grande salto″ na procura turística De visita a Portugal, ministro brasileiro diz que vacinar 10 milhões não é igual a 180 milhões

Antonio Carmona, também coordenador científico da COVIDRIVE, um projeto internacional que vai estimar a eficácia das vacinas contra o covid-19 na Europa, explica que algumas destas vacinas se baseiam nas mesmas plataformas tecnológicas que têm sido usadas para desenvolver as vacinas de “primeira geração”.

Como valor acrescentado, aponta que algumas destas vacinas de “segunda geração” mostram “potencial para gerar uma resposta imunitária esterilizante mais significativa do que as disponíveis atualmente, pelo que contribuiriam para gerar uma proteção mais eficaz contra a transmissão do vírus. headtopics.com

Fontes da Fisabio observam que uma maior disponibilidade de doses em todo o mundo, ajudarão a fortalecer as respostas imunitárias dos grupos populacionais mais vulneráveis, através da sua utilização como dose de lembrete.

As vacinas de segunda geração encontram-se na fase três dos respetivos ensaios clínicos, e se a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, sigla em inglês) apresentar uma estimativa positiva dos seus resultados de eficácia e segurança nos próximos meses, algumas poderão ser autorizadas durante o próximo ano, refere a Efe.

Na União Europeia estão atualmente a ser analisadas pela EMA as vacinas da Novavax (NVX-CoV2373), Sanofi Pasteur/GSK (Vidprevtyn) e CureVac (CVnCoV).Estas três empresas fazem parte do projeto COVIDRIVE, que estudará a eficácia destas novas vacinas covid-19 na Europa assim que forem aprovadas para uso geral.

De acordo com o secretário da Associação Espanhola de Vacinação, a Moderna e a Pfizer também estão a trabalhar na melhoria da vacina para tentar que produzam anticorpos esterilizantes que previnam a infeção, agindo rapidamente como uma barreira, melhorando a imunidade a longo prazo e estando ativo contra todas as variantes do vírus. headtopics.com

Jorge Fidalgo eleito novo presidente da CIM Terras de Trás-os-Montes Youtube vs. Bolsonaro: conta do Presidente brasileiro suspensa devido a informação falsa Palmeiras de Abel vence terceiro jogo consecutivo e fica em 2.º lugar no Brasileirão

A nível global facilitarão uma distribuição mais eficiente e equitativa das vacinas e prevenirão, entre outras coisas, o surgimento de novas variantes em países que têm agora uma cobertura de vacinas muito baixa.Antonio Carmona salienta que um dos desafios que as vacinas covid-19 terão de enfrentar a médio prazo é conferir uma maior imunidade para ser mais eficaz na prevenção da transmissão do vírus.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Covid-19: Farmacêuticas podem solicitar autorização de vacinas em crianças até ao final do anoEstão a decorrer vários estudos clínicos.

Covid-19: Mais 1.023 novos casos em Portugal e sete mortesNos hospitais continuam internadas 474 pessoas, menos 23 do que no dia anterior

Menos de 100 doentes com covid-19 nos cuidados intensivos

Sete mortos e 1023 infetados por Covid-19 nas últimas 24 horas em PortugalPortugal regista esta sexta-feira sete mortos por Covid-19, 1023 novos casos de infeção e a redução nos internamentos. ...mortos COM covid...

PSP diz que está atenta a ameaças de grupos negacionistas e antivacinas Covid-19Porta-voz do Comando Nacional da Polícia vincou que a situação está a ser integrada na avaliação de risco.

Covid-19. Testes obrigatórios nas empresas