Covid-19. Tratamento com fluvoxamina reduz risco de hospitalização prolongada

Covid-19. Tratamento com fluvoxamina reduz risco de hospitalização prolongada

28/10/2021 01:50:00

Covid-19. Tratamento com fluvoxamina reduz risco de hospitalização prolongada

Estudo, realizado por uma equipa internacional de investigadores, analisa os resultados referentes ao antidepressivo fluvoxamina no ensaio clínico 'Together', em curso no Brasil, que investiga a eficácia na covid-19 de oito tratamentos reaproveitados

O tratamento da covid-19 com o medicamento fluvoxamina reduz o risco de hospitalização prolongada em doentes de alto risco diagnosticados precocemente, revela um estudo publicado esta quarta-feira na revista científica The Lancet Global Health.

Ana Paula Vitorino: ″O Eduardo é um Homem com letra maiúscula″ Eduardo Cabrita pediu demissão ao primeiro-ministro Iniciativa Liberal pergunta se António Costa se considera 'um mero passageiro do seu Governo'

O estudo, realizado por uma equipa internacional de investigadores, analisa os resultados referentes ao antidepressivo fluvoxamina no ensaio clínico 'Together', em curso no Brasil, que investiga a eficácia na covid-19 de oito tratamentos reaproveitados.

Segundo a investigação, 741 participantes receberam 100 mg de fluvoxamina duas vezes ao dia durante dez dias e 756 participantes receberam um placebo, tendo sido observados durante 28 dias após o tratamento.Dos 741 participantes que receberam fluvoxamina, 79 (10,6%) necessitaram de uma permanência prolongada por mais de seis horas num serviço de urgência ou hospitalização, contra 119 dos 756 participantes (15,7%) que receberam o placebo. headtopics.com

De acordo com a publicação na Lancet, os resultados demonstraram"uma redução absoluta" do risco de internamento prolongado ou cuidados de urgência prolongados de 5% com e uma redução de risco relativo de 32%.

"O uso de fluvoxamina para tratar em ambulatório doentes de alto risco diagnosticados precocemente com covid-19 reduziu a necessidade de observação prolongada em urgência ou hospitalização, em comparação com o grupo de controlo que recebeu um placebo", referem os autores do estudo citados num comunicado da revista.

Para os investigadores, estes resultados representam"um passo importante" na compreensão do papel da fluvoxamina para os doentes em ambulatório com covid-19, diagnosticado precocemente e sintomáticos, e reforçam o conceito de que é possível gerar provas rápidas e de alta qualidade durante a pandemia".

"Desenvolvimentos recentes nas campanhas de vacinação provaram ser eficazes e importantes na redução do número de novos casos sintomáticos, hospitalizações e óbitos por covid-19. Contudo, a covid-19 ainda representa um risco para as pessoas que vivem em países com poucos recursos e acesso limitado à vacinação", alerta Edward Mills, da Universidade McMaster, co-investigador principal do ensaio. headtopics.com

Ministro Eduardo Cabrita solicitou demissão ao primeiro-ministro Eduardo Cabrita demite-se Ministério Público contradiz Cabrita: a atividade dos trabalhadores estava “devidamente sinalizada” na A6 no momento do acidente

Para o investigador, é de"grande importância" identificar terapias baratas, amplamente disponíveis e eficazes contra a covid-19, bem como"reaproveitar medicamentos existentes que estão amplamente disponíveis e têm perfis de segurança bem compreendidos é de particular interesse".

A fluvoxamina, um inibidor seletivo da recaptação da serotonina (SSRI) usado para tratar problemas de saúde mental, como depressão e transtornos obsessivo-compulsivos, foi escolhida para o estudo devido às suas propriedades anti-inflamatórias.

Segundo Angela Reiersen, professora associada de Psiquiatria da Washington University em St. Louis e coautora do estudo,"a fluvoxamina pode reduzir a produção de moléculas inflamatórias, chamadas citocinas, que podem ser desencadeadas pela infeção pelo SARS-CoV-2".

O ensaio 'Together' começou em junho de 2020, mas o estudo da fluvoxamina começou em janeiro de 2021, recrutando adultos brasileiros sintomáticos, com teste positivo à covid-19, que não foram vacinados e tinham pelo menos um critério adicional de alto risco. headtopics.com

Embora a mortalidade não tenha sido um objetivo de análise primário do estudo, numa análise secundária"por protocolo" de doentes que tomaram pelo menos 80% das doses de medicação, houve uma morte no grupo da fluvoxamina, contra 12 no grupo placebo.

"Dada a segurança da fluvoxamina, a tolerabilidade, a facilidade de utilização, o baixo custo e a disponibilidade generalizada, estes resultados podem ter uma influência importante nas orientações nacionais e internacionais sobre a gestão clínica da covid-19", defende Gilmar Reis, coinvestigador principal, sediado em Belo Horizonte, Brasil.

'É um ciclo que termina'. António Costa aceita pedido de demissão de Eduardo Cabrita Eduardo Cabrita demite-se do Governo Ministro Eduardo Cabrita demite-se Consulte Mais informação: Expresso »

Novo estudo sobre a origem da Covid-19 aponta para mercado de Wuhan

Estudo sugere que pessoas infetadas com covid-19 têm névoa mental

Portugal com mais 965 casos de covid-19 e 3 mortes nas últimas 24 horasO boletim diário da Direção-Geral de Saúde dá conta de mais 965 casos de covid-19 e 3 mortes nas últimas 24 horas.

Covid-19: Rússia, Ucrânia e Bulgária com novos máximos, casos e restrições a aumentaremFace ao agravamento da situação, as autoridades russas decretaram uma semana de férias entre 30 de outubro e 7 de novembro.

A lenta agonia da tauromaquia em Espanha, ajudada pela covid-19 e por decisões políticasGoverno de Pedro Sánchez exclui as corridas de touros do cheque cultural de 400€ que beneficiará os jovens que façam 18 anos em 2022. Sector queixa-se desta decisão, que agrava os males contraídos desde que a pandemia atacou 😭

Descoberto um marcador biológico que dá prognóstico da gravidade da covid-19Investigadores descobrem marcador biológico que antecipa prognóstico da covid-19 ou outras doenças.

Madeira tem 11 casos positivos e oito recuperados de Covid-19A Madeira tem 103 casos ativos de coronavírus, 22 são importados e 81 de transmissão local.