Covid-19: DGS revela que muitos doentes que morreram tinham doenças associadas

'A maior parte delas têm três doenças'.

03/04/2020 17:37:00

Covid-19: DGS revela que muitos doentes que morreram tinham doenças associadas

'A maior parte delas têm três doenças'.

tinham várias doenças associadas, e que as mais comuns são do aparelho cardiocirculatório, doenças respiratórias, a diabetes e doença renal crónica.Graça Freitas, na conferência de imprensa diária no Ministério de Saúde, em Lisboa, adiantou também que,"entre a data do início de sintomas e a data do óbito, em média, decorreram oito dias".

Espanhóis falam em 'penálti que roça o escândalo' no lance entre Pepe e Diogo Gonçalves Pepe: «Famalicão teve duas ocasiões e fez dois golos. Nós tivemos 16» Cem mil euros para socorrer minorias. “Não tinha nem batatas!”

Segundo a Diretora-Geral da Saúde, também já é possível traçar uma mediana em relação aos doentes que morreram com covid-19, nas mulheres a média é de 85 anos e nos homens é de 80 anos."A maior parte destas pessoas [que morreram] além do fator idade tem várias doenças e habitualmente têm mais do que uma doença. A maior parte delas têm três doenças", acrescentou.

Entre as doenças mais comuns nas pessoas que morreram infetadas com o novo coronavírus constatou-se as do aparelho cardiocirculatório, doenças respiratórias, a diabetes, doença renal crónica, neoplasias e as doenças cerebrovasculares em geral.

Graça Freitas sublinhou também que a taxa de letalidade entre os idosos situa-se abaixo nos 10%."Não é nenhuma fatalidade ser idoso e ter alguma destas doenças, significa apenas um aumento do risco", frisou.Em relação às medidas a aplicar aos lares de idosos para combater o contágio do novo coronavírus, a diretora-geral da Saúde disse que têm decorrido"imensas reuniões entre o setor da saúde da segurança social" e que têm sido dadas muitas indicações aos profissionais e que"a situação está desde o início priorizada".

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

'O que é o Covid.19' Não é necessário pânico, Mas Informação. Veja na rtp 3, ontem, Grande Reportagem. Entende-se e a DGS sempre disse que, fosse qual fosse o cenário, a morte seria sempre atribuída ao vírus. O Governo acautelou tudo isto e está a reforçar o SNS todos os dias e também já lançou medidas de apoio social aos idosos, os mais frágeis. Temos que confiar nos números!

Yah. Todos os velhinhos que estão a morrer nem os ligam a máquina é para transportar para o matsdouro muito fácil sacudir agua do capote , se nao morre da doença morre da cura Really? 😂 Que diabos é comorbidade?🤓

Covid-19: há um indicador chamado R0 que vale muitoBaixar o valor de número médio de contágios causados por cada pessoa infectada (o chamado R0) é muito importante. Mas é preciso também sermos capazes de prevenir uma segunda onda epidémica quando as medidas restritivas de contenção forem levantadas.

Amazônia: enxergar o invisível da covid-19É cada vez mais urgente escutar os povos índigenas. Caso contrário, o processo de colonização e a desapropriação dos costumes ancestrais continuarão, com o espectro da covid-19 servindo apenas para acelerar o processo.

Apesar da covid-19, preços dos alimentos a nível mundial caíram em marçoCom os preços do petróleo em queda, a paragem de muitas economias à escala global e a retração da procura induzida pelas medidas de contenção no combate à pandemia, os preços dos alimentos recuaram, garante a FAO, a organização das Nações Unidas para a Alimentação. Em Portugal a situação mantém-se estável

Covid-19: Constâncio defende que devia ser a Comissão Europeia a emitir dívidaEx-vice do BCE defende que não se deve aumentar a dívida, mas 'antes partilhar o fardo e assumir as despesas orçamentais dos países membros, por exemplo com subsídios de saúde ou de desemprego'

Covid-19: Grupo de britânicos doa 360 mil euros para combate ao vírus no AlgarveO objectivo é que o valor angariado seja encaminhado sobretudo para o Hospital de Faro, como unidade de referência do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) para o tratamento de doentes infectados pelo novo coronavírus.

Os efeitos da Covid-19 na economiaPrograma moderado por José Gomes Ferreira.