Covid-19. Bruxelas espera que Portugal reavalie exigência de teste aos passageiros na UE

Christian Wigand

02/12/2021 22:30:00

Covid-19. Bruxelas espera que Portugal reavalie exigência de teste aos passageiros na UE

cancelarSarah Meyssonnier - ReutersA Comissão Europeia disse hoje estar a supervisionar a imposição de Portugal de que todos os passageiros apresentem teste negativo à covid-19, mesmo vacinados e recuperados na União Europeia (UE), esperando uma reavaliação"num futuro muito próximo".

″Temos de olhar com otimismo para o futuro. Estamos cada vez mais imunes ao vírus″

VER MAIS"Continua a ser crucial assegurar a proporcionalidade de quaisquer medidas tomadas e continuaremos a acompanhar de perto a situação e a mantermo-nos em contacto com as autoridades portuguesas. Haverá certamente a necessidade de uma avaliação das medidas num futuro muito próximo", indica em resposta escrita enviada à Lusa o porta-voz do executivo comunitário para a área da Justiça, Christian Wigand.

A reação surge depois de, há precisamente uma semana, o Governo português ter anunciado a imposição de um teste a todos os cidadãos que cheguem a território nacional, isto apesar de o regulamento ao Certificado Digital Covid-19 da UE não prever medidas adicionais para quem tem o documento válido, como vacinados ou recuperados da doença. headtopics.com

"Dada a atual situação pouco clara e evolutiva com a nova variante [a Ómicron], entendemos que as medidas notificadas por Portugal são um meio de precaução", acrescenta Christian Wigand, na resposta à Lusa.

Varandas e o processo-crime de Pinto da Costa: «Um presidente a oferecer prostitutas a árbitros?»

O Governo português anunciou na passada quinta-feira novas medidas para responder ao agravamento da pandemia de covid-19 em Portugal, passando a exigir a apresentação de um teste de diagnóstico com resultado negativo a todos os passageiros que voem para Portugal, em vigor desde esta quarta-feira, seja qual for o ponto de origem e seja qual for a nacionalidade do passageiro. A medida aplica-se mesmo aos portadores do Certificado Digital Covid-19 da UE.

Esta foi uma das medidas aprovadas pelo Conselho de Ministros da passada quinta-feira, horas depois de a Comissão Europeia ter proposto um reforço da coordenação sobre viagens na UE devido ao aumento de casos do SARS-CoV-2, sugerindo que vacinados não sejam submetidos a restrições adicionais e que não vacinados sejam mais testados, e de a comunidade científica ter detetado a altamente mutante variante Ómicron.

De acordo com a Comissão Europeia, Portugal era, até ao início desta semana, o único Estado-membro que exigia medidas adicionais aos passageiros com o Certificado Digital Covid-19 da UE válido, após ter sido também o país que promoveu a assinatura do regulamento sobre este livre-trânsito para a livre circulação no espaço comunitário, durante a presidência portuguesa da União, no primeiro semestre deste ano. headtopics.com

Londres identifica poluição automóvel como alvo para atingir neutralidade carbónica - SIC Notícias

Entretanto, o executivo comunitário foi informado pela Irlanda da imposição de "testes prévios à partida para todos os viajantes que chegam durante um período de duas semanas, com início a 03 de dezembro", avança Christian Wigand à Lusa.

Na resposta à Lusa, o porta-voz lembra que o regulamento do Certificado Digital Covid-19 prevê que "os Estados-membros se abstenham de impor restrições adicionais aos detentores de certificado, a menos que sejam necessárias e proporcionadas para salvaguardar a saúde pública em resposta à pandemia".

"Quando os Estados-membros decidirem impor restrições adicionais, por exemplo devido a uma nova variante de preocupação, devem informar a Comissão e os outros Estados-membros com 48 horas de antecedência", recorda, falando na necessidade de "preservar uma abordagem coordenada".

Numa recomendação divulgada na semana passada, a Comissão Europeia sugeriu uma "abordagem baseada na pessoa", prevendo que quem tenha "um Certificado Covid-19 Digital da UE válido não seja, por princípio, sujeito a restrições adicionais, tais como testes ou quarentena, independentemente do seu local de partida" na União. headtopics.com

Por seu lado, "as pessoas sem um Certificado Covid-19 Digital da UE podem ser obrigadas a submeter-se a um teste realizado antes ou depois da chegada", propôs a instituição aos Estados-membros, aos quais cabe a decisão final sobre viagens.

Consulte Mais informação: RTPNotícias »

Decisão 22: o confronto entre António Costa e André Ventura na íntegra - CNN Portugal

CNN Portugal. O novo canal de informação, com uma cultura multiplataforma, propõe-se a acompanhar, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Coronazismo.

Covid-19: Portugal com 19 infeções da variante ÓmicronOs novos casos detetados também fazem parte do surto no Belenenses SAD, adiantou a diretora-geral da Saúde, que avisou ainda que os casos diários ser o dobro dos atuais por altura do Natal

Portugal testou na terça-feira o maior número de pessoas à Covid-19 num só diaCm ao Minuto - Portugal testou na terça-feira o maior número de pessoas à Covid-19 num só dia Quando os campos como na Australia?

Portugal testou na terça-feira o maior número de pessoas à Covid-19 num só diaPortugal bateu o recorde do maior número de testes diários à Covid-19 desde o início da pandemia. Esta terça-feira, dia 30 de novembro, foram realizados cerca de 117 mil testes à Covid-19. Estes dados não incluem os autotestes. Espectaculo a encherem o cx ao laboratorios com testes que nao servem prara nada apenas para criar o caos!

Portugal atinge recorde de testes à covid-19 num só diaMáximo anterior tinha sido atingido a 21 de abril. País rico, a tentar parar o vento com as mãos.

Portugal regista mais 2.898 casos positivos e 13 mortes por Covid-19Nas últimas 24 horas, foram admitidas mais 75 pessoas em enfermaria, num total de 916. Nos cuidados intensivos foram colocados mais 12 doentes (128 no total).

Portugal deverá receber primeiras doses de vacinas da Covid-19 para crianças a 13 de dezembroGrupo da faixa etária entre os 0 e os 9 anos continua a ser o grupo com maior número de infeções ao dia de hoje, revelou Graça Freitas.