Covid-19. Bastonários das ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos acusam Costa de faltar à verdade

Covid-19. Bastonários das ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos acusam Costa de faltar à verdade

25.3.2020

Covid-19. Bastonários das ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos acusam Costa de faltar à verdade

Em causa está a entrevista do primeiro-ministro à TVI, durante a qual garantiu que “até agora não faltou nada e não é previsível que venha a faltar” na capacidade do sistema de saúde para enfrentar a pandemia de covid-19

Joana Pereira Bastos Editora de Sociedade Os bastonários das ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos vão escrever esta quarta-feira uma carta endereçada a António Costa na qual criticam as afirmações feitas durante a entrevista que concedeu à TVI. Além de dizerem que o primeiro-ministro faltou à verdade, vão transmitir que os profissionais de saúde ficaram particularmente descontentes porque têm de prestar diariamente cuidados sem os equipamentos de proteção individual necessários - os mesmos que têm sido constantemente prometidos e que continuam sem chegar aos hospitais. Em entrevista concedida segunda-feira à TVI, o primeiro-ministro António Costa garantiu que"até agora não faltou nada e não é previsível que venha a faltar" na capacidade do sistema de saúde para enfrentar a pandemia de covid-19, mas nos últimos dias avolumaram-se as queixas de profissionais de saúde em relação à falta de equipamentos básicos de proteção. Na pergunta que fez ao primeiro-ministro, o jornalista Miguel Sousa Tavares recordou que o Presidente da República disse no discurso que fez ao país: “Ninguém vai mentir a ninguém. Isto vos garante o Presidente da República.” António Costa disse o seguinte na entrevista:"Até agora não faltou nada e não é previsível que venha a faltar o que quer que seja. Houve um reforço de número de 1000 médicos e 1800 enfermeiros. Temos 1142 ventiladores e a margem é ainda muito significativa. E estamos a adquirir: pagámos ontem 10 milhões de dólares por 500 ventiladores da China”. E lembrou ainda os vários contributos dos privados. Os relatos que chegam no terreno não coincidem com a declaração do primeiro-ministro. Técnicos, enfermeiros e médicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) estão sem os equipamentos de proteção individual necessários quando prestam assistência à população. Várias equipas em todo o país receberam apenas duas toucas e seis máscaras de papel, que não garantem proteção adequada contra o novo coronavírus. A situação é de tal modo grave que em alguns hospitais estão já a surgir apelos para que as ambulâncias de emergência não saiam para prestar socorro aos doentes. Mas está longe de ser a única lacuna. Ainda esta segunda-feira de manhã, a Ordem dos Médicos apelou a todas as entidades que disponham de equipamentos de proteção como máscaras, viseiras e luvas, desde fábricas a oficinas ligadas à indústria automóvel, que as cedam aos profissionais de saúde para colmatar os"problemas de stock" que atualmente existem a este nível nos hospitais. Também a Ordem dos Enfermeiros denunciou a"flagrante" falta de material para a defesa pessoal dos seus profissionais de saúde. No domingo, a bastonária Ana Rita Cavaco contou mesmo que há enfermeiros a trabalhar com máscaras de mergulho que trazem de casa. A denúncia de falta de máscaras já veio também da rede de cuidados continuados e de várias instituições de solidariedade social, nomeadamente lares, que são neste momento uma das maiores preocupações no que diz respeito a focos de contágio. As lacunas não se resumem, no entanto, apenas aos equipamentos de proteção individual. São conhecidos os constrangimentos na Linha SNS24, com elevados tempos de espera e um grande número de chamadas que ficam por atender por falta de profissionais para o atendimento. O mesmo se passa na Linha de Apoio ao Médico, multiplicando-se os relatos de clínicos que esperam horas para conseguir chegar à fala com esta linha para validação de casos suspeitos. A própria Organização Mundial da Saúde já disse que nenhum país do mundo está suficientemente preparado para enfrentar uma pandemia como a que vivemos. Relacionados O Presidente da República tinha dito que"ninguém vai mentir a ninguém". Mas António Costa disse na entrevista à TVI que nada falta no SNS para acudir à pandemia, enquanto os profissionais de saúde dizem exatamente o contrário: faltam coisas básicas. Mais Artigos Consulte Mais informação: Expresso

O estagiário que escreveu esta merda no Twitter imediatamente ao escritório do director do jornal. Para ver se sabem o q é o respeitinho. Mentiu. É um mentiroso...e perigoso. E novidades? Eu também o acuso, sei por amigos a falta de equipamentos de protecção que existe. Mas os Abrantes têm de continuar com a sua agenda.

Mentiroso Compulsivo.... Estes médico são uns reaccionários. Anti-democratas! E os enfermeiros? Esses então, sempre a queixarem-se, até nesta altura. E os farmacêuticos. É preciso falar dos farmacêuticos? Sempre a remar no sentido contrário. São todos uns maus. A extrema direita. Uns Fascistas. Ah pois.

antoniocostapm não tem coragem de ir a um hospital ver a realidade..... foi só no início, quando tudo estava calmo E qual é a novidade? Querem lá ver que o Costa sabe mais do que quem está no terreno. Faz partes de todos os governos ocultarem, para prepararem bem as próximas eleições. a verdadeira oposição...

Surprised anyone?

Covid-19: Médicos exaustos dormem onde conseguem?O 'Polígrafo SIC' dá a resposta.

Explicador: o que muda para as empresas e trabalhadores com a Covid-19Saiba quais são as alterações para as empresas e os trabalhadores face à pandemia de Covid-19 e consequente vigência do estado de emergência.

Ministros das Finan\u00e7as e Economia europeus re\u00fanem hoje para discutir resposta \u00e0 Covid-19

Privados querem saber se ADSE paga tratamentos da Covid-19A ADSE ainda não disse em que moldes irá comparticipar a assistência médica dos seus doentes de Covid-19, caso sejam tratados no privado.

Covid-19: repensar as políticas de saúde na UEEsta crise mostra como é importante haver uma estratégia europeia de saúde e autoridades coordenadoras capazes de decidir medidas conjuntas e atempadas.

Covid-19: Canadá e Austrália não vão enviar atletas a Tóquio2020Canadá anuncia que não vai enviar atletas a Tóquio2020



246 mortes e 9886 casos de covid-19 em Portugal. Primeiro óbito no Alentejo

Bolsonaro critica ministro da Saúde por apoiar o isolamento social

Costa proíbe a Páscoa e fecha aeroportos

Identificado fármaco que bloqueia efeitos da Covid-19

″Não há máscaras suficientes e, por isso, arranjou-se uma desculpa, dizendo que não são eficazes″

Bolsonaro: o fanfarrão e o vírus

Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

25 março 2020, quarta-feira Notícia

Notícias anteriores

Por estes dias #dia 8

Próxima notícia

Covid-19: Peru projetou quatro milhões antes de decretar o confinamento
Preço do gás engarrafado mantém-se apesar da queda do petróleo Covid-19: DGS revela que muitos doentes que morreram tinham doenças associadas Cristina Ferreira usa sandálias que fazem sucesso entre os fãs. Estão à venda por 70 euros Grupo de britânicos doa 360 mil euros para combate ao vírus no Algarve 60 bombeiros com Covid-19 PSP resgata gato e pássaros de casal idoso internado com coronavírus Morreu o cantor de “Ain't No Sunshine” Britânicos doam 360 mil euros para combate ao coronavírus no Algarve Morreu Bill Withers, o músico de ″Lean on Me″ e ″Ain't No Sunshine″ EUA registaram um valor sem precedentes de 1169 mortes por coronavírus em apenas um dia Ventiladores “made in” Portugal em contra-relógio no combate à covid-19 Bruxelas suspende taxas alfandegárias e IVA para material médico
246 mortes e 9886 casos de covid-19 em Portugal. Primeiro óbito no Alentejo Bolsonaro critica ministro da Saúde por apoiar o isolamento social Costa proíbe a Páscoa e fecha aeroportos Identificado fármaco que bloqueia efeitos da Covid-19 ″Não há máscaras suficientes e, por isso, arranjou-se uma desculpa, dizendo que não são eficazes″ Bolsonaro: o fanfarrão e o vírus Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos Calhou defesa do Burnley a João Félix e este virou-se para a namorada: «És capaz de ser mais rápida que ele» Penas mais duras por desobediência no novo estado de emergência Costa admite segunda onda de covid-19. Limite para aulas presenciais é 4 de maio Shikabala rende meio milhão de euros ao Sporting Está a chegar a maior Super Lua de 2020