Costa contra os “forretas”: “votaremos contra” a proposta de orçamento europeu

Costa contra os “forretas”: “votaremos contra” a proposta de orçamento europeu

18/02/2020 22:20:00

Costa contra os “forretas”: “votaremos contra” a proposta de orçamento europeu

O primeiro-ministro diz que os líderes europeus não devem ceder à pressão dos quatro países “forretas”: “Nós é que somos os frugais, eles não são frugais, são forretas”

JornalistaNa óptica de António Costa, a luta é entre os"frugais" (Portugal e mais 15) e os"forretas" (os quatro países que contribuem com mais dinheiro). O primeiro-ministro troca os nomes pelos quais são chamados os países neste debate do orçamento europeu - os chamados"frugais" passam a"forretas" - para afirmar que ainda há hipóteses de ganhar esta luta entre os quatro gigantes e os 16 pequenos. Como? Para já com o voto contra português, que também é veto, à proposta do orçamento europeu."Esta proposta não terá o nosso voto favorável", afirmou o primeiro-ministro no debate no Parlamento que antecede o Conselho Europeu desta quinta-feira.

SAD do FC Porto regista recorde negativo de 116,1 milhões de euros Pinto da Costa apresenta queixa-crime contra Frederico Varandas Pinto da Costa apresenta queixa-crime contra Frederico Varandas

O debate nos últimos meses tem sido feito entre os países dogrupo Amigos da Coesão, que pedem um orçamento ambicioso, e os quatro"frugais", Holanda, Dinamarca, Suécia e Áustria, que têm travado uma expansão do orçamento europeu além de 1% do Rendimento Nacional Bruto (RNB). Perante esta divisão, António Costa defendeu que esses quatro países estão a vetar a posição dos restantes e que têm de ser eles a ceder e ir ao encontro do que exige a maioria."Nós é que somos os frugais, eles não são frugais, são forretas", defendeu.

Por isso, o voto português será contra a proposta do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel."Não votaremos esta proposta, continuaremos à procura de uma posição consensual que não ceda à posição de veto dos quatro países", reforçou. O primeiro-ministro

lembrou a carta dos líderes dos grupos parlamentareseuropeus, que ameaçam votar contra se não gostarem da proposta dos líderes, para afirmar que"não estamos isolados nesta matéria".Esta quinta-feira, os líderes dos 27 voltam a debater sobre o que poderá ser o próximo quadro comunitário, até 2027, e não está fácil chegar a acordo. O presidente do Conselho, Charles Michel, chamou a si o processo e apresentou no final da semana passada uma proposta que coloca o orçamento europeu em 1,074% do Rendimento Nacional Bruto. Uma proposta que mantém o que para os 18 países Amigos da Coesão é impossível de aceitar: cortes na política de coesão. Charles Michel deixou no entanto a porta aberta às negociações, que começam esta quinta e que se vão prolongar, garantindo que a proposta é flexível.

O que isto significa é que pode haver alterações no cocktail de fundos e que estes passem de uns para os outros, compensando as perdas na coesão. O primeiro-ministro não referiu aos deputados qual vai ser a estratégia que vai adoptar na reunião do Conselho, mas prometeu que iria insistir em não ter cortes na política de coesão, até porque esta tem já"partes temáticas" de combate às alterações climáticas e não se percebe porque não pode ela própria ser reforçada. A ideia pode passar por um cocktail diferente ou por mexer noutros recursos.

Certo é que parece ter esfriado a ideia que deste Conselho sairá uma proposta consensual, mas ainda há muitos bastidores e reuniões laterais que vão acontecer naquele longo dia.RelacionadosAlemanha, Países Baixos e Áustria continuam a tentar encolher o orçamento comunitário para 2021-27 e apontam para mais cortes na coesão e agricultura. Parlamento Europeu exige alterações à proposta do presidente do Conselho Europeu e ameaça com um chumbo

Consulte Mais informação: Expresso »

Claro como sempre a 'máma' Estaria de acordo se, como me passou, ao ver tantos € a voar alegremente neste jardim de pobres à beira Mar e sem suporte real. Esperem pela factura!

Pinto da Costa confirma fim da carreira de CasillasCasillas vai candidatar-se à presidência da Federação de Futebol espanhola.

Costa, o marxistaOra, ora... O CHEGA precisa de espaço, e está a crescer exponencialmente. Logo, o Costa chega-se à extrema-esquerda, porque não tem outro sítio para fugir, está a tentar sacar ao BE,PCP,PAN e Livre. O Abrilismo (45 anos) anda desvairado. Foi apanhado desprevenido. CHEGA!

Pinto da Costa: ″Mais do que racismo, foi prova de estupidez″À chegada ao Tribunal da Relação do Porto, onde vai ser ouvido por videoconferência como testemunha sobre o ataque à academia do Sporting, Pinto da Costa reiterou 'solidariedade total' com Marega, que no domingo abandonou o relvado depois de ter ouvido insultos de cariz racista.

Casillas falou com Pinto da Costa antes de anunciar candidatura à FederaçãoO presidente do FC Porto já confirmou o fim da carreira do guarda-redes espanhol.

“Navio-fantasma” dá à costa na Irlanda após tempestadeA embarcação terá sido abandonada pela tripulação em Setembro de 2018, na sequência de uma avaria. Mais de um ano depois, o navio cargueiro apareceu na costa irlandesa.

Jerónimo avisa Costa que ''sem aumentos salariais'' os ''problemas vão aumentar''Jerónimo avisa Costa que “sem aumentos salariais“ os “problemas vão aumentar“