Corpo de navegador francês ainda por encontrar

Corpo de navegador francês ainda por encontrar

Açores, Internacional

24/01/2022 12:35:00

Corpo de navegador francês ainda por encontrar

O corpo de Jean-Jacques Savin ainda não foi recuperado, segundo a Marinha portuguesa. Apenas a embarcação em que tentava cruzar a remo o Atlântico sozinho foi resgatada.

Subscrever"As buscas pelo homem terminaram no final do dia de ontem [sábado], sem que fosse possível encontrar a vítima", remata.A família de Jean-Jacques Savin também já corrigiu a informação.O triatleta francês tinha saído de Sagres a 1 de janeiro, mas não havia contacto com ele desde a noite de quinta para sexta-feira, quando ativou dois sinalizadores de socorro.

Em 2019, o aventureiro cruzou o Atlântico sozinho num barril personalizado, numa viagem de 127 dias que foi seguida por milhares de pessoas no Facebook.Savin esperava chegar de novo às Caraíbas, desta vez num barco a remos de oito metros de comprimento e 1,70 metros de largura, com uma estação de remo no centro.

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

Família recua e diz que corpo de Jean-Jacques Savin não foi encontradoA filha de Jean-Jacques Savin, que desde o dia 1 de janeiro estava a atravessar o Oceano Atlântico a remo, retificou este domingo que o corpo do aventureiro francês, de 75 anos, afinal, não foi encontrado no interior da sua embarcação ao largo dos Açores, continuando assim desaparecido.

Morreu o criador de banda desenhada Jean-Claude Mézières aos 83 anos - RenascençaFonte de inspiração para numerosos autores de todo o mundo, Mézières teve uma preferência pela ficção científica, tendo trabalhado na ilustração, publicidade, fotografia, cinema e televisão.

Morreu o criador de banda desenhada Jean-Claude MézièresFonte de inspiração para numerosos autores de todo o mundo, Mézières teve uma preferência pela ficção científica, tendo trabalhado na ilustração, publicidade, fotografia, cinema e televisão. Tinha 83 anos.

Morreu o criador de banda desenhada Jean-Claude Mézières aos 83 anos

Morreu o navegador francês que queria atravessar o Atlântico num barco a remos - RenascençaMorreu o navegador francês que queria atravessar o Atlântico num barco a remos

Homem encontrado morto no Porto terá caído de telhadoPortugal - Homem encontrado morto no Porto terá caído de telhado

e receba as informações em primeira mão. Subscrever "As buscas pelo homem terminaram no final do dia de ontem [sábado], sem que fosse possível encontrar a vítima", remata. A família de Jean-Jacques Savin também já corrigiu a informação. O triatleta francês tinha saído de Sagres a 1 de janeiro, mas não havia contacto com ele desde a noite de quinta para sexta-feira, quando ativou dois sinalizadores de socorro. Em 2019, o aventureiro cruzou o Atlântico sozinho num barril personalizado, numa viagem de 127 dias que foi seguida por milhares de pessoas no Facebook. Savin esperava chegar de novo às Caraíbas, desta vez num barco a remos de oito metros de comprimento e 1,70 metros de largura, com uma estação de remo no centro. A sua equipa tinha dito na manhã de sábado estar"muito preocupada". "Não sabíamos nada dele desde as 00.34 de sexta-feira", disseram, indicando que tinha acionado os dois sinalizadores de socorro para indicar que estava em"grandes dificuldades". A filha escreveu no Facebook que uma operação de busca e salvamento foi lançada de imediato, em coordenado com os serviços de resgate franceses, portugueses e norte-americanos. A última vez que tinha falado estava a norte da Madeira, a caminho de Ponta Delgada, nos Açores. Pouco depois de deixar Portugal, a 1 de janeiro, os ventos pouco favoráveis forçaram o aventureiro a aumentar a sua viagem por 900 quilómetros. Na quarta-feira tinha falado em"ondulação forte" e"vento" no Facebook, indicando que tinha sido forçado a mudar do dessalinizador elétrico de água para um alternativo, manual. "Está a custar-me energia física", escreveu, garantindo contudo não estar em perigo. Savin, que disse que atravessar o Atlântico a remar era uma forma de"rir da velhice", festejou os seus 75 anos na sexta-feira da semana passada, a bordo do seu barco. TInha partido com 300 quilos de equipamento, incluindo comida seca, um arpão para pescar e um aquecedor, além dos dois dessalinizadores. Para festejar o aniversário, também tinha levado o seu bandolim, foie gras e champanhe."Vou de férias em mar aberto", tinha dito antes de partir. Partilhar